Subdisciplinas e áreas de atuação da psicologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Psi, letra grega associada a psicologia

A psicologia, enquanto ciência que estuda o comportamento, a experiência subjetiva e os processos mentais a eles subjacentes[1] , possui área de trabalho muito ampla. Além da pesquisa científica há um número sempre maior de áreas em que o conhecimento da psicologia teórica é aplicado. Além disso a aproximação da psicologia com as neurociências, (neuropsicologia) processo observável já nos primórdios da psicologia científica e que se tem acentuado muito nos últimos vinte anos, conduziu a uma expansão da própria área de estudo da disciplina, de tal forma que hoje se acrescenta à definição de psicologia também o estudo dos processos neurológicos subjacentes aos processos mentais[1] . O presente Artigo procura oferecer uma visão geral e sucinta da disciplina e de suas diversas áreas de atuação, oferecendo ligações para os artigos mais específicos.

Visão geral da disciplina[editar | editar código-fonte]

A psicologia enquanto disciplina se organiza de acordo com os diferentes objetos a que ela se dedica[2] :

As diferentes áreas da psicologia não indicam tanto áreas temáticas separadas, mas antes perpectivas de pesquisa. Assim um mesmo tema - por exemplo medo - pode ser estudado de diferentes perspectivas por pesquisadores das diferentes áreas.

Além disso, fazem parte da formação do psicólogo um profundo conhecimento de metodologia científica e de história da psicologia.

Áreas de atuação[editar | editar código-fonte]

Destacam-se como visto a atuação clínica, e as aplicações à área escolar e organizacional, contudo constantemente surgem novas áreas e subdivisões das áreas de atuação já estabelecidas. Assim sendo considere-se provisória essa relação: (Para maiores detalhes ver o verbete Psicologia Aplicada):

O Pensador de Rodin, em introspecção.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Sinonímia das especificidades, disciplinas, interdisciplinas e componentes dos cursos de psicologia.

Referências

  1. a b Grawe, Klaus (2000). Psychologische Therapie 2., korrigierte Aufl. Göttingen: Hogrefe. ISBN 3-8017-1369-5
  2. Baseado em Myers, David G. (2008). Psychologie. Heidelberg: Springer. ISBN 978-3-540-79032-7 (Original: Myers (2007). Psychology, 8th Ed. New York: Worth Publishers.)