Anexo:Temporada do Futebol Clube do Porto de 2012–13

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Futebol Clube do Porto
Temporada 2012–13
F.C. Porto logo.png
Treinador Vítor Pereira
Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa
Posição final
Jogos 47 (35 vitórias, 8 empates, 4 derrotas)
Saldo de gols 71 (96 gols marcados e 25 gols sofridos)
Artilheiro Jackson Martínez (31 gols)
◄◄ 2011–12 Futebol 2013–14 ►►
editar

A temporada do Futebol Clube do Porto de 2012–13 foi a 13ª temporada do FC Porto no século XXI. O FC Porto participou em cinco competições internas e externas, nomeadamente a Primeira Liga, a Taça de Portugal, a Taça da Liga, a Supertaça Cândido de Oliveira e a Liga dos Campeões.

O FC Porto acabou a época com dois títulos: a Supertaça Cândido de Oliveira de 2012 e a Primeira Liga de 2012–13. Jackson Martínez venceu ainda a Bola de Prata, acabando a liga com 26 golos marcados na sua época de estreia. Na Taça da Liga, a equipa foi eliminada pelo Braga na final, e nas outras competições onde esteve presente não chegou a atingir as finais.

Resumo[editar | editar código-fonte]

O FC Porto manteve o técnico Vítor Pereira, contratado na época 2011–12 com a saída de André Villas-Boas para o Chelsea, e contratou o colombiano ponta-de-lança Jackson Martínez por oito milhões de euros, proveniente do Jaguares, com esperança de ser realmente o substituto de Radamel Falcao, após a contratação falhada de Kléber na época passada. Durante a pré-temporada, o FC Porto venceu o Troféu Pedro Pauleta e ganhou outros tantos jogos amigáveis, assim como perdeu algumas partidas.

O FC Porto venceu o primeiro título da época no seu primeiro jogo oficial, a 11 de agosto de 2012, a Supertaça Cândido de Oliveira de 2012, ganha à Académica de Coimbra no Estádio Municipal de Aveiro por 1–0, com golo do reforço Jackson Martínez. Foi o seu primeiro golo e título ao serviço do FC Porto, e o quarto título consecutivo do clube, algo inédito nesta competição.[1]

Na jornada inaugural da liga, o Gil Vicente empatou em casa com o FC Porto por 0–0, mas a falta de golos rapidamente desfez-se, pois na jornada seguinte a equipa goleou o Vitória de Guimarães em casa por 4–0, e conseguiu marcar sempre até à 21ª jornada, altura em que o FC Porto empatou em casa do Sporting por 0–0. Pelo meio, já Hulk tinha sido transferido para o Zenit São Petersburgo, no entanto, o jogador ainda fez alguns jogos, tendo marcado dois golos, um ao mesmo Vitória de Guimarães e outro ao Olhanense, na vitória de 3–2 fora na 3ª jornada.

O desejo de conquistar a Taça de Portugal durou pouco, pois a equipa foi eliminada pelo Braga no seu terceiro jogo na competição, após a vitória de 1–0 sobre o Santa Eulália na terceira eliminatória e a vitória de 3–0 sobre o Nacional da Madeira na ronda seguinte. A equipa perdeu por 2–1 no Estádio Municipal de Braga nos oitavos-de-final. O mesmo Braga também eliminou o FC Porto na final da Taça da Liga, desta vez por 1–0, que garantiu assim o seu primeiro título da Taça da Liga. Curiosamente, as derrotas com o Braga foram sempre logo a seguir às vitórias do FC Porto sobre eles no campeonato. Antes da derrota na Taça, o FC Porto tinha ganho por 2–0 no Estádio Municipal, e antes da derrota na Taça da Liga, o FC Porto tinha ganho 3–1 no Dragão.

Na Liga dos Campeões, o clube, após uma boa campanha na fase-de-grupos, com apenas uma derrota, um empate e um segundo lugar, atrás do Paris Saint-Germain, foi eliminado pelo Málaga nos oitavos-de-final, perdendo na segunda mão por 2–0 no estádio da equipa adversária, valendo de pouco a vitória pela margem mínima na primeira mão. Contudo, o FC Porto conseguiu o melhor encaixe financeiro desde a época da vitória da Liga dos Campeões, em 2003–04, resultado dos bons resultados alcançados na fase-de-grupos.

O campeonato não fugiu e o clube conseguiu o seu terceiro consecutivo, o segundo de Vítor Pereira. A equipa bateu o Paços de Ferreira na última jornada da liga por 2–0,[2] totalizando assim 78 pontos na liga, a um ponto do segundo classificado e rival Benfica, que no entanto perdera com o mesmo FC Porto na penúltima jornada por 2–1, com o golo da vitória do FC Porto a ser marcado ao cair do pano. Nessa altura, o Benfica estava a dois pontos do segundo classificado, o FC Porto. Jackson Martínez conseguiu ser ainda o melhor marcador da liga, com 26 golos marcados, e o FC Porto terminou o campeonato sem nenhuma derrota, com 24 vitórias e seis empates, "copiando" assim a época de André Villas-Boas de 2010–11.

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro

Plantel[editar | editar código-fonte]

Posição Jogador
1 Brasil G Helton
2 Brasil D Danilo
3 Argentina M Lucho González (capitão)
4 Brasil D Maicon
5 Colômbia D Héctor Quiñones
6 Portugal M André Castro
7 Argentina A Iturbe
9 Colômbia A Jackson Martínez
11 Brasil A Kléber
12 Brasil A Hulk
13 Portugal D Miguel Lopes
14 Portugal D Rolando
15 Rússia M Marat Izmaylov
17 Portugal A Varela
20 Angola A Djalma
Posição Jogador
21 Áustria A Marc Janko
22 França D Eliaquim Mangala
23 Senegal D Abdoulaye Ba
24 Brasil G Fabiano
25 Brasil M Fernando
26 Brasil D Alex Sandro
27 Gana M Christian Atsu
28 Brasil A Kelvin
30 Argentina D Otamendi
31 Brasil G Bracali
35 Bélgica M Defour
41 Angola G Kadú
49 Brasil A Dellatorre
57 Brasil A Sebá
70 Portugal M Tozé

Transferências[editar | editar código-fonte]

Aqui listam algumas das transferências mais importantes desta época.

Entradas[editar | editar código-fonte]

Jogador De Valor (€) Notas
Mercado de Verão
Brasil Fabiano Freitas Olhanense 1 200 000
Colômbia Jackson Martínez Jaguares 8 000 000
Brasil Sebá Cruzeiro Empréstimo Equipa B
Brasil Dellatorre Internacional ? Equipa B
Sérvia Igor Stefanović Santa Clara Custo zero Equipa B
Mercado de Inverno
Rússia Izmaylov Sporting Em troca com Miguel Lopes
Paraguai Mauro Caballero Libertad 365 00 Equipa B
Portugal Liedson Flamengo Empréstimo

Saídas[editar | editar código-fonte]

Jogador Para Valor (€) Notas
Mercado de Verão
Brasil Hulk Zenit 60 000 000
Áustria Marc Janko Trabzonspor 2 400 000
Angola Djalma Kasimpasa Empréstimo
Brasil Bracali Olhanense Empréstimo
Mercado de Inverno
Argentina Iturbe River Plate Empréstimo
Portugal Rolando Nápoles Empréstimo
Brasil Kléber Palmeiras Empréstimo

Jogos[editar | editar código-fonte]

Pré-época[editar | editar código-fonte]

Supertaça Cândido de Oliveira[editar | editar código-fonte]

Liga ZON Sagres[editar | editar código-fonte]

Liga dos Campeões[editar | editar código-fonte]

Fase de Grupos (Grupo A)[editar | editar código-fonte]

Equipe Pts J V E D GM GS DG
França Paris Saint-Germain 15 6 5 0 1 14 3 +11
Portugal Porto 13 6 4 1 1 10 3 +6
Ucrânia Dínamo de Kiev 5 6 1 2 3 6 10 –4
Croácia Dínamo Zagreb 1 6 0 1 5 1 14 –13

Fase final[editar | editar código-fonte]

Oitavos-de-final

Taça de Portugal[editar | editar código-fonte]

Taça da Liga[editar | editar código-fonte]

Fase de Grupos (Grupo A)[editar | editar código-fonte]

Fases finais[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Marcadores[editar | editar código-fonte]

# Jogador C TP TL S E Total
1 Jackson Martínez 26 0 1 1 3 31
2 James Rodríguez 10 0 1 0 1 12
3 Lucho González 9 1 1 0 2 10
4 Mangala 4 2 1 0 0 7
5 Varela 4 0 0 0 2 6
6 João Moutinho 1 0 2 0 2 4
Defour 2 0 1 0 1 4
7 Danilo 2 1 0 0 0 3
Kelvin 3 0 0 0 0 3
8 Hulk 2 0 0 0 0 2
Maicon 2 0 0 0 0 2
Fernando 1 0 1 0 0 2

Nota: esta tabela lista só jogadores que marcaram mais de um golo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Duarte Monteiro. Jackson resolve à boa maneira de um 'thriller'! (1x0). Zerozero. Página visitada em 24 de fevereiro de 2013.
  2. José Bragança (19 de maio de 2013). E o campeão é... o FC Porto (0x2). Zerozero. Página visitada em 21 de maio de 2013.