Angelicats

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Angeliquete)
Ir para: navegação, pesquisa

As Angelicats eram as assistentes de palco do programa da televisão brasileira comandado pela então apresentadora do SBT Angélica, chamado Casa da Angélica. Do grupo, destacaram-se as atrizes Juliana Silveira, que chegou a protagonizar um telenovela[1] , além de Giovanna Antonelli[2] e Camila Pitanga. Durante a década de 1990, era comum nos programas infantis que as assistentes de palco tivessem maior destaque, lançando discos e participando de outros programas.

Histórico[editar | editar código-fonte]

No ano de 1987, Angélica Iniciou sua carreira como apresentadora infantil no programa "Nave da Fantasia". No ano seguinte em 1988 ela passou a comandar o programa Clube da Criança, programa pelo qual a Apresentadora Xuxa havia comandado. No programa Angélica já tinha ajudantes de palco, que se chamavam "Clubetes", apelido dado de origem ao nome do programa Clube da Criança.

Já em 1990, o grupo de ajudantes de palco havia mudado, logo trocaram o título de clubetes para "Angelicats", porque tinha mais a ver com o nome da apresentadora Angélica, como elas eram ajudantes, o novo título para elas ficou mais marcante. A partir daí, ficaram mais conhecidas pela mistura da abreviação do nome da Angélica: Angeli +a palavra: Cat que significa em inglês para português quer dizer gatas. Logo, ficou Angelicats, no programa do Clube da Criança havia um personagem chamado supercat, que era um gato herói, dando influência para o apelido de Angelicats. Quando Angélica deixou a Rede Manchete, e foi para o SBT em 1993, a emissora não aceitou o título de Angelicats, pois era de outra emissora e mudou novamente para Angels. Angels traduzido do inglês para o português quer dizer "anjos" é como se as ajudantes de palco da Angélica fossem anjos da guarda dela, a apresentadora já gostava de criaturas celestiais, e o apelido de "Angels" combinava com seu nome então, ela aceitou. Três anos depois, quando ela foi com sua equipe para a Rede Globo, como as ajudantes de palco já trocaram de nome três vezes a emissora comprou o direito autoral para permanecer o grupo de Angels. Mais tarde foi criado um novo grupo de meninas que se chamou Mini angels ou angels Mirins (pois elas eram bem novinhas), eram 9 meninas, que estavam numa espécie de estágio para entrarem no lugar das angels, pois o grupo de ajudantes de palco da Angélica tracavam-se de 1 em 1 ano e eram cerca de 3 a 5 meninas. Mais tarde em 1999 a 2001, o grupo de Angels acabou, sendo substituídas pela sobrinha da Angélica, Nathália Marbá, que desde pequena sonhava em ser Angelicat (na época o nome das ajudantes era angelicats) que acabou realizando este sonho e terminou como sendo a última Angel.

A jornalista de Niterói Irma Lasmar, conterrânea do assistente de palco Mateus Rocha, fez testes para Angelicat em 1990, aos 15 anos, e chegou a aparecer em alguns programas, mas perdeu a vaga para outra niteroiense, Mariana Silva.

Nomes[editar | editar código-fonte]

Angelicats
Adriane
Aline Menezes
Amanda Pinheiro
Anne Caroline
Bárbara
Beth Mendes
Camila Pitanga
Cintia Maria
Cynthia Maranhão
Elaine Peneiras
Fabiana Ferreira
Fernanda Marques
Gabriela Prado
Geovanna Tominaga
Giovanna Antonelli
Inâe Nascimento
Joana Limaverde
Juliana Silveira
Juliana Texeira
Julie França
Karine Carvalho
Letícia
Luísa Pinheiro
Marcella Bordallo
Mariana Nogueira
Mayla Martins
Micheli Machado
Mirella Tronkos
Nathalia Marba
Patrícia Freire
Roberta Soares
Rose Medeiros
Silvia Burigo
Silvia Japa
Tábita Keila
Vivien

Referências