Anil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Anil
Coordenadas espectrais
Comprimento de onda 420–440 nm
Frequência 715–665 THz
Coordenadas de cor
Tripleto hexadecimal #4B0082
sRGB (r, g, b) (75, 0, 130)
CMYK (c, m, y, k) (57, 100, 0, 0)
HSV (h, s, v) (275.º, 100%, 51%)

Anil é a cor da luz entre 450 e 480 nanómetros de comprimento de onda, localizada entre o azul e o violeta. Assim como muitas outras cores (como laranja, rosa e violeta), a origem do nome provém de um objecto natural - a planta índigo. Pela etimologia, do árabe annir e do persa nil (índigo).

O anil não é uma cor primária, nem aditiva, nem subtractiva. Foi baptizada e definida por Isaac Newton quando o físico inglês dividiu o espectro óptico (que é, como se sabe, um contínuo de frequências) e distinguiu sete cores a fim de as ligar aos planetas (então conhecidos), dias da semana, notas na oitava e outras listas com sete elementos.

O olho humano é relativamente insensível à frequência do anil, tanto que muitos não conseguem distingui-lo do azul ou do violeta. Por essa e outras razões, muitos (dentre eles, Isaac Asimov) defendem que o anil não deve ser considerado uma cor propriamente dita mas sim uma variação do azul ou do violeta.

A cor pode ser obtida somando-se o ciano, magenta e amarelo na impressão gráfica, mas sem a tinta preta.

Corante anil[editar | editar código-fonte]

À direita está representado o tom do corante anil.

Amostra do tom do corante anil: ISCC-NBS Dictionary of Color Names (1955) - amostra #179 (em inglês)

O anil também pode se resumir como clareador, alvejante.