Anitta (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anitta
Álbum de estúdio de Anitta
Lançamento 6 de julho de 2013
Gravação Studio U.M., Studio Emidas
Gênero(s) Pop, Dance-pop, Reggae
Duração 43:08
Idioma(s) Português, Espanhol
Gravadora(s) Warner Music
Produção Umberto Tavares & Mãozinha
Cronologia de Anitta
Último
Último
Anitta - EP
(2013)
Próximo
Próximo
Singles de Anitta
  1. "Meiga e Abusada"
    Lançamento: 6 de Fevereiro de 2013 (2013-02-06)
  2. "Show das Poderosas"
    Lançamento: 16 de Abril de 2013 (2013-04-16)
  3. "Tá na Mira"
    Lançamento: 23 de Abril de 2013 (2013-04-23)
  4. "Não Para"
    Lançamento: 14 de Julho de 2013 (2013-07-14)
  5. "Zen"
    Lançamento: 4 de Novembro de 2013 (2013-11-04)

Anitta é o primeiro álbum de estúdio da cantora pop brasileira Anitta, lançado em 6 de julho de 2013 pela Warner Music. Produzido por Umberto Tavares e Mãozinha, o projeto de gênero pop contém canções de diversos estilos e foi influenciado por cantores brasileiros e internacionais. O álbum contém o primeiro hit da cantora e compositora, intitulado "Show das Poderosas" e que alcançou o topo das paradas brasileiras. O álbum homônimo de Anitta lançou cinco singles, e gerou à cantora uma indicação ao Prêmio Extra e duas estatuetas do Prêmio Multishow de Música Brasileira em 2013.

Produção e gravação[editar | editar código-fonte]

Após ter chamado a atenção do DJ Renato Azevedo - conhecido como Batutinha -, ao ter gravado um cover da canção "Soltinha", de Priscila Nocetti e postado em seu canal no site de vídeos online YouTube, Anitta foi convidada por Azevedo para fazer alguns testes de canto e apresentações, chamando atenção de Batutinha ao dançar stiletto - modalidade de dança em cima do salto alto -, e decidiu trabalhar com ela. "A Anitta é um conjunto. A música, a voz, a dança, o carisma e o show", declarou o dee jay.[1] A partir de então, Anitta começou a trabalhar para a Furacão 2000, mas, em junho de 2012 a empresária Kamilla Fialho, pagou cerca de R$ 260 mil à equipe, para que Anitta fosse agenciada por ela.[1] Fialho montou um espetáculo com músicos e dançarinos, investiu na imagem de Anitta, e a apresentou aos produtores Umberto Tavares e Mãozinha. Então, as grandes gravadoras procuraram Kamilla, porém foi com a Warner Music que em janeiro de 2013, e em fevereiro Anitta lançou "Meiga e Abusada", primeira canção de trabalho e faixa que anunciava o álbum que estava projetado para setembro.[1]

O projeto começou a ser desenvolvido em fevereiro, porém, as canções não eram suficientes para preencher um álbum. Então, a artista entrou em estúdio para compor com a equipe de produção.[1] Segundo Wagner Vianna, diretor artístico da Warner, "a galera ficou sem dormir algumas noites.[1] A Anitta deu muita opinião, mas não foi complicado". Nesse período, Anitta escreveu sozinha "Show das Poderosas" e "Tá na Mira". A gravadora gostou da primeira canção e a lançou como o segundo single de Anitta.[1] Devido ao desempenho da canção, o lançamento do álbum foi adiantado e em 20 de junho de 2013 a cantora divulgou a capa do álbum em sua página oficial no Facebook.[2] [3] Na capa, a Anitta aparece em um "fundo marrom, com os braços aberto e seu nome escrito com um glitter rosa na imagem", descreve a revista Caras.[4]

Letra, temática e estilo[editar | editar código-fonte]

A cantora brasileira Kelly Key (à esquerda) e a cantora de Barbados Rihanna (à direita) são tidas como as principais influências presentes no álbum.

Renato Azevedo ficou surpreendido ao ver Anitta se apresentar em cima do salto, no estilo stiletto, modalidade de dança que ficou mundialmente conhecido graças à cantora estadunidense Beyoncé.[1] [5] No entanto, não foi apenas a dança da cantora americana que inspirou Anitta. Segundo Mauro Ferreira, algumas canções do álbum poderiam estar na lista de faixa de algumas cantoras internacionais de R&B "industrializado", como "Não Para".[6] Seguindo o pensamento de Ferreira, Braulio Lorentz do G1 diz que a faixa "Achei", se convertida para o inglês poderia figurar a lista de faixas dos álbuns de Rihanna, por exemplo.[7] O projeto supre o "buraco" deixado no mercado pop mainstream brasileiro.[8] Para o site PopLine, Anitta recebe "influências internacionais de olho no trono" do pop brasileiro.[8]

Algumas letras e temática de canções, são similares a de outros cantores e foram comparados pela mídia, em algumas publicações. É o caso de "Fica Só Olhando", que é comparada aos hits "Baba" e "Pegue e Puxe" da cantora brasileira Kelly Key. Outra canção de Anitta compara à de Key é "Cachorro eu Tenho em Casa", da primeira, que possui temática e letras semelhantes ao single "Cachorrinho" da segunda. Lorentz, ainda afirma que a faixa "Zen" poderia fazer um bom par com "I'm Yours", de Jason Mraz; para o site Que Delícia Né, Gente?, a canção mistura Chimarruts, Colbie Caillat e "carioquês".

O álbum possui batidas estéreis, que mistura um estilo musical "pop dançante" a música pop americana. E em geral, as letras das canções afirmam o força da mulher, o poder de sedução, com temáticas feminista e sensuais - semelhantes às canções de Beyoncé, Rihanna e Katy Perry.

Lançamento e divulgação[editar | editar código-fonte]

Com o primeiro single lançado no começo do ano, "Meiga e Abusada", o projeto tinha lançamento previsto para setembro de 2013. Em 16 de abril, a Warner Music disponibiliza a segunda canção de trabalho de Anitta, mas, e devido ao desempenho da canção - atingindo o pico da Billboard Brasil Hot 100 Airplay -, a gravadora decidiu adiantar o lançamento, feito em 6 de julho de 2013. O álbum entrou em pré-venda no iTunes em 2 de julho e no mesmo dia alcançou o topo de vendas no Brasil. Simultaneamente, Anitta teve três músicas na parada das mais baixadas do iTunes com "Show das Poderosas" - versão de estúdio e acústica - e "Não Para", respectivamente[9] .

Singles[editar | editar código-fonte]

O álbum, até o momento, gerou cinco singles. O primeiro a ser lançado foi "Meiga e Abusada", lançada em 6 de fevereiro como download digital. A canção ganhou um videoclipe dirigido pelo estadunidense Blake Farber e gravado em um cassino em Las Vegas, nos Estados Unidos e no Rio de Janeiro, Brasil.[10] A música fez parte da trilha sonora da novela Amor à Vida, da Rede Globo, e rendeu à Anitta indicação de "Melhor Tema Musical" no Prêmio Extra de Televisão.[11]

Em 16 de abril, a Warner Music liberou "Show das Poderosas", segunda canção de trabalho do álbum. A canção é um pop dançante mainstream, semelhante aos hits lançado por cantoras pop internacionais. Alex Alves, do site PopLine, diz que a cantora mostra um "timbre radiofonicamente" favorável que, misturado ao sotaque carioca de Anitta, gera a fórmula necessária para passar a mensagem da letra[8] . "Show das Poderosas" recebeu duas estatuetas no Prêmio Multishow em 2013 nas categorias "Música-chiclete" e "Videoclipe do Ano"[12] . O videoclipe atingiu a marca de setenta milhões de acessos no YouTube, recebendo o título de videoclipe mais visto de 2013 no Brasil pelo próprio site.[13] [14] Ainda em abril, a cantora disponibilizou "Tá na Mira". Originalmente, a faixa seria o segundo single do álbum, mas, por decisão da Warner Music, "Show das Poderosas foi lançada no lugar.[14]

No final de maio, Anitta lançou o quarto single de seu álbum homônimo, "Não Para", durante um programa de rádio.[15] Porém, somente próximo a data de lançamento do álbum, foi que a Warner liberou a canção para download no iTunes.[16] "Zen", foi lançado como quinto single do álbum e primeira canção de trabalho após o lançamento do mesmo.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Audiograma 5.8 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg[17]
Fita Bruta 2 de 5 estrelas.Star full.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg[17]
G1 Positiva[7]
ItPOP 2 de 5 estrelas.Star full.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg[18]
Notas Musicais 1.5 de 5 estrelas.Star half.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg[6]
Que Delícia Né, Gente? 6.5 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg
Verbloose 6.5 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg

Após o lançamento de Neon, ele foi recebido com críticas mistas dos críticos de música. John Pereira, do Audiograma, disse que o álbum é um álbum pop clichelete, mas, que isso não é algo ruim. Para ele, o álbum remete aos primeiros trabalhos da cantora brasileira Kelly Key. Pereira diz que "não gostar do que ela [Anitta] faz é permitido, mas negar que ela atingiu algo que poucos conseguiram no cenário pop brasileiro pode ser demais".[17] Yuri de Castro, do Fita Bruta, também compara Anitta à Kelly Key e a Preta Gil, a chamando de "fútil", pois a cantora "é comportada e finge que não. É conservadora e nem sabe que é. É, inclusive, eclética no pior sentido da palavra".[17]

Para Braulio Lorentz, do site G1, diz que em seu primeiro álbum, Anitta, tenta "mostrar que vai além do rebolado que a fez ser contratada por uma grande gravadora, inflar seu cachê e bater várias cantoras brasileiras".[7] Para Lorentz, as faixas do projeto são "colantes e assobiáveis", e que Anitta quer "abraçar o pop de Beyoncé (de quem sempre se diz fã), Katy Perry (referência declarada para o videoclipe de "Meiga e Abusada") e cantoras brasileiras hoje mais afastadas dos estúdios, como Kelly Key".[7] Guilherme Tintel para o site ItPOP, disse que o álbum é uma compilação de samples de músicas da Beyoncé e que o álbum abusa de versos fáceis e possui retenção de batidas de funk. Ele complementou dizendo: "Seu talento vocal é bem limitado, agora que faz um show atrás do outro perdeu muitos pontos na categoria “presença de palco” — quase sempre salva pelos dançarinos, além da boa e velha base pré-gravada — e como dissemos anteriormente, por conta da pressa para aproveitar o seu primeiro grande sucesso tudo o que a gravadora fez foi lançar um álbum cheio de canções parecidinhas, tendo pontos positivos aqui ou ali."[18]

Mauro Ferreira, do site Notas Musicais, disse que Anitta perde o seu poder no álbum, em um projeto que soa "repetitivo e industrializado em excesso".[6] Ferreira diz que a gravadora "alardeia" o número de vendas, de um projeto que contém faixas de pop artificial para explorar a popularidade de Anitta, obtida através de seu hit "Show das Poderosas". Para o crítico, a cantora tem mais "pose do que voz (pequena e opaca, diga-se)", e a chama de "Gretchen dos bailes da atualidade".[6] .

Por outro lado, o site Que Delícia Né, Gente?, diz que as primeira canções do album são suficientes para "colar nas sua cabeça, quer queira, quer não".[19] Mas, que o projeto contém surpresas positivas como "Zen" e "Eu Sou Assim". Entretanto, o site encerra a crítica dizendo que se "a intenção da gravadora era passar por média, conseguiu, mas passou raspando".[19] O site Verbloose diz que Anitta tem uma "voz delicada e suave", que dá um toque pessoal às canções. Todavia, ele alerta que para que "ainda falta muito" para Anitta se tornar uma cantora de nome, pois, em seu álbum encontra-se canções de letras "bobas, superficiais e vazias", e diz que o seu sucesso se dá devido a falta de concorrência no mercado musical brasileiro em relação à cantoras pop.[19]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Anitta - Versão Padrão
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Show das Poderosas"   Larissa Machado 2:30
2. "Meiga e Abusada"   Machado, Jeferson Junior, Claudia Regina[20] 3:49
3. "Tá na Mira"   Machado 2:51
4. "Zen"   Machado, Junior, Umberto Tavares 2:45
5. "Achei"   Machado, Junior, Tavares 2:41
6. "Menina Má"   Machado 2:55
7. "Príncipe de Vento"   Machado, Junior, Tavares 2:29
8. "Não Para"   Machado 3:13
9. "Eu Sou Assim"   Machado, Junior, Tavares 3:03
10. "Fica Só Olhando"   Batutinha 2:46
11. "Proposta"   Batutinha 2:47
12. "Cachorro Eu Tenho em Casa"   Machado, Junior, Tavares 2:31
13. "Som do Coração"   Machado 3:18
14. "Eu Vou Ficar"   Batutinha 2:59
15. "Show das Poderosas (DJ Batutinha Headshot Mix)"   Machado 2:20
16. "Zen" ((Feat. Rasel)) Machado, Junior, Umberto Tavares & Rasel 2:48
Duração total:
43:08

Posições e certificações[editar | editar código-fonte]

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"No Coração da Jornada" por Vários Artistas
Álbuns número um no Brasil em 2013
18 de agosto de 2013 - 21 de setembro de 2013
Sucedido por
"Trilha Sonora de Chiquititas" por Vários Artistas

Referências

  1. a b c d e f g Essinger, Silvio (21). Anitta, a preparada da vez - Jornal O Globo O Globo. Visitado em 14 de dezembro de 2013.
  2. Anitta anuncia pré-venda de seu CD na internet e avisa: ‘Corre lá e não deixe de comprar!’ Extra (21 de junho de 2013). Visitado em 14 de dezembro de 2013.
  3. Anitta antecipa data de lançamento do primeiro CD, que levará seu nome Extra (20 de junho de 2013). Visitado em 14 de dezembro de 2013.
  4. Anitta divulga capa de CD e lidera músicas mais baixadas com ‘Não Para’ Revista Caras (2 de julho de 2013). Visitado em 14 de dezembro de 2013.
  5. Stiletto Dance: conheça a dança inspirada em Beyoncé - Notícias - Bem estar GNT GNT (21 de agosto de 2013). Visitado em 14 de dezembro de 2013.
  6. a b c d Ferreira, Mauro (13 de agosto de 2013). Notas Musicais: Com mais pose do que voz, Anitta perde poder em fraco disco de estúdio Notas Musicais. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  7. a b c d Lorentz, Braulio (13 de agosto de 2013). Primeiro disco de Anitta após fama foge do funk e busca ser pop 'colante' - notícias da Música G1. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  8. a b c Termômetro: Anitta - Show das Poderosas » PortalPOPline.com.br PopLine (9 de maio de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  9. Novo CD de Anitta alcança o topo nas vendas do iTunes Brasil - Celebridades - Notícia - VEJA.com Veja.com (4 de julho de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  10. Lorentz, Braulio (17 de junho de 2013). G1 - Diretor do clipe 'Meiga e abusada'; diz que Anitta foi a cassino 'escondida'; - notícias em Música G1. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  11. Sá, Michael; Costa, Ramiro (12 de novembro de 2013). Anitta chega ao Prêmio Extra de TV com decotão e diz que nunca faria fotos nua no celular Extra. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  12. Prêmio Multishow consagra Anitta, dona da "música-chiclete" de 2013 - Últimas Notícias - UOL Música UOL (3 de setembro de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  13. YouTube faz retrospectiva dos vídeos mais assistidos de 2013 - Jornal O Globo O Globo (11 de dezembro de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  14. a b Anitta lança 'lyric video' de 'Tá na mira' » Multishow Música Multishow (8 de maio de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  15. Oliveira (31 de maio de 2013). Anitta divulga nova música, ouça 'Não Para' Portal POP. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  16. ‘Não para’ já é mais vendida na internet, e Anitta comemora: ‘Exército! Já estamos em primeiro lugar!’ Extra (2 de julho de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  17. a b c d Pereira, John (3 de julho de 2013). Anitta - Anitta » Audiograma Audiograma. Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  18. a b Tintel, Guilherme (12 de julho de 2013). Review: apressado come cru? O que achamos do disco de estreia homônimo da Anitta! Portal ItPOP R7. Visitado em 2 de abril de 2014.
  19. a b c Que Delícia, Né Gente?!: Crítica: Anitta não se mostra tão PRE-PA-RA-DA assim em seu disco de estreia Que Delícia Né, Gente? (3 de julho de 2013). Visitado em 15 de dezembro de 2013.
  20. Músicas - Rádio Transamérica Rádio Transamérica (junho de 2013). Visitado em 12 de junho de 2013.
  21. Brazil Albums : Aug 24, 2013 Billboard Biz Billboard (24 de agosto de 2013). Visitado em 5 de março de 2014. Cópia arquivada em 5 de março de 2014.
  22. Anitta abpd.org.br/. Visitado em 15/08/2013.