Anne Applebaum Elizabeth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Anne Applebaum Elizabeth (nascida em 25 de julho de 1964) é uma jornalista americana e autora premiada com o Prêmio Pulitzer, ela escreveu extensivamente sobre o comunismo e o desenvolvimento da sociedade civil na Europa Oriental e Central. Ela tem sido um editor da revista The Economist, e foi membro do conselho editorial do The Washington Post (2002-2006) e da Revista Slate.

Vida[editar | editar código-fonte]

Seus pais são Harvey M. Applebaum, e Elizabeth Applebaum. Ela se formou pela Sidwell Friends School (1982). Ela ganhou o BA ( summa cum laude ) na Universidade de Yale (1986), e na London School of Economics ela concluiu o mestrado em relações internacionais (1987).[1]

Ela estudou no Colégio St Antony, Oxford antes de se mudar para Varsóvia, Polônia, em 1988, como correspondente do The Economist.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Applebaum foi editor do The Spectator, e colunista do Daily Telegraph e Sunday Telegraph. Ela também escreveu para o The Independent. Trabalhando para The Economist, ela forneceu a cobertura de importantes transições sociais e políticas na Europa do Leste, antes e depois da queda do Muro de Berlim em 1989.

Em 1992, ela foi premiada com o Charles Douglas-Home Memorial Trust Award.[3] Applebaum viveu em Londres e Varsóvia durante a década de 1990, e foi durante vários anos colunista do jornal Londrino Evening Standard.

Seu primeiro livro, Entre o Oriente e o Ocidente, é um relato de viagem, e foi premiado com o prêmio Adolph Bentinck em 1996.[4]

Seu segundo livro, Gulag: Uma História, foi publicado em 2003 e foi premiado em 2004 com o Prêmio Pulitzer para não- Ficção.[4] [5] [6] Applebaum é fluente em inglês, francês, polonês[7] e russo.

Em 24 de maio de 2006, ela deixou Washington para viver novamente, na Polônia.[8]

Em fevereiro de 2008, ela foi premiada com a Ordem da Cruz da Terra Mariana, da Estónia.[9] E em 2010, ela recebeu o prêmio húngaro Petőfi em Budapest.[10]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Applebaum casou-se em 1992 com o ministro polonês das Relações Exteriores Radoslaw Sikorski.[11] Eles têm dois filhos, Aleksander e Tadeusz.

Referências

  1. "Anne E. Applebaum to Wed in June", The New York Times, 1991-12-08. Página visitada em 2008-04-23. “... is a summa cum laude graduate of Yale University.”
  2. "Anne Applebaum", The Washington Post. Página visitada em 2009-10-03.
  3. "Anne Applebaum biography", The Washington Post Company. Página visitada em January 28, 2012.
  4. a b From concentration camps to cotton. Idaho Mountain express and guide.. Express publishing inc. (2005-03-25). Página visitada em 2009-10-03.
  5. "'The Known World' Wins Pulitzer Prize for Fiction", The New York Times, 2004-04-05.
  6. The 2004 Pulitzer Prize Winners General Nonfiction. Página visitada em 2009-10-03. Cópia arquivada em 2 October 2009.
  7. Video com Anne Applebaum, em Polones, da Rede de TV - TVN [1]
  8. So Long, Washington (for Now) by Anne Applebaum, The Washington Post, 2006-05-24. Retrieved 2008-04-23
  9. " President Ilves participated in the celebration of Poland’s 90th anniversary ". Office of the president of Estonia (11 novembro 2008).
  10. US Embassy, Budapest, Hungaria: Anne Applebaum Receives Petőfi Prize (14 dezembro 2010). Página visitada em January 28, 2012.
  11. Applebaum, Anne (March 28, 2010). I almost became the first lady of Poland. Slate.com. Página visitada em January 28, 2012.

Ligações externas