Anny Ondra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anny Ondra
Nome completo Anna Sophie Ondráková
Nascimento 15 de Maio de 1902
Tarnów, Áustria-Hungria
Morte 28 de fevereiro de 1987 (84 anos)
Hollenstedt, Alemanha
Ocupação atriz, produtora
Cônjuge Carl Lamac
Max Schmeling (1933-1987)
Atividade 1920-1957
Outros prêmios
Prêmio de Cinema Alemão 1970
IMDb: (inglês)


Anny Ondra (Tarnów, 15 de maio de 1902Hollenstedt, 28 de fevereiro de 1987) foi uma atriz tcheca na transição do cinema mudo e sonoro.

Filha de um coronel do exército Austro-Húngaro, passou a infância em Praga onde estudou interpretação. Foi descoberta aos 16 anos pelo diretor Carl Lamac; iniciou nos anos 20 em comédias no cinema da Checoslováquia, Áustria e Alemanha; além de alguns dramas ingleses, mais notadamente O Ilhéu (The Manxman) de 1929, e Chantagem e Confissão (Blackmail) o primeiro filme sonoro do diretor Alfred Hitchcock também de 1929. Ondra foi dublada pela atriz Joan Barry em Chantagem e Confissão pelo seu forte sotaque.

Fundou uma produtora com seu ex-marido o diretor Carl Lamac, a Ondra-Lamac films. A atriz atuou em mais de 40 filmes e produziu vários outros até seu afastamento no final dos anos 30 pela guerra e o nazismo.

Casou-se em 6 de julho de 1933 com então campeão alemão de boxe Max Schmeling. Ela e o pugilista haviam se conhecido no set de filmagem de Liebe im Ring (Amor no Ringue) de 1930, na qual Schmeling atuava. Nunca tiveram filhos, mas Ondra relatou ter sofrido um aborto em um acidente de carro. A união durou 54 anos. [1]

Seu último filme foi “Die Zürcher Verlobung” (The Affairs of Julie) de 1957, na qual interpretava ela mesma.

Recebeu a Filmband in Gold (Fita de Filme de Ouro) no Deutscher Filmpreis (Prêmio de Cinema Alemão) de 1970 na categoria "trabalho de longa data e excelência na cinematografia alemã". [2]

Faleceu em 1987 vítima de um derrame; foi sepultada no cemitério Saint Andreas Friedhof em Hollenstedt. [3] [4]

Sua relação com Schmeling foi representada no filme biográfico Max Schmeling lançado em 2010.


Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1920 Gilly zum ersten Mal in Prag (Gilly poprvé v Praze)
1922 Zigeunerliebe
1922 Führe uns nicht in Versuchung
1926 Trude, die Sechzehnjährige
1926 Die Pratermizzi
1928 Evas Töchter - Das Paradies von heute
1928 Der erste Kuß
1929 Der Mann von der Insel Man (The Manxman)
1929 Erpressung (Blackmail) Alice White
1929 Sündig und süß
1929 Die Kaviarprinzessin
1930 The Great Longing
1930 Die vom Rummelplatz
1930 Eine Freundin, so goldig wie Du
1932 Kiki
1933 Fräulein Hoffmanns Erzählungen
1933 Das verliebte Hotel
1934 Polenblut (i.e. Polish Blood) Helena Zaremba
1934 Klein Dorrit
1935 Knock-out Marianne Plümke junto com seu marido Max Schmeling
1935 Großreinemachen
1935 Der junge Graf
1936 Donogoo Tonka
1936 Flitterwochen
1937 Vor Liebe wird gewarnt
1937 Der Unwiderstehliche
1938 Narren im Schnee
1941 Der Gasmann Erika Knittel junto com Heinz Rühmann
1942 Himmel, wir erben ein Schloß
1951 Schön muß man sein
1957 Die Zürcher Verlobung

Referências

  1. Max Schmeling (1905-2005) About.com, a part of The New York Times Company. Visitado em 09/2012.
  2. Prêmio de Cinema Alemão de 1951 até hoje. (em alemão) Academia Alemã de Cinema. Visitado em 09/2012.
  3. imdb.com/ Anny Ondra (em inglês). Visitado em 09/2012.
  4. About Anny Ondra (em inglês) artists.MTV. Visitado em 09/2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anny Ondra