Ano dos Três Papas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Ano de três papas ou o Verão de três papas é uma referência comum para 1978, quando o Colégio dos Cardeais, foi forçado a escolher, em conclaves papais, novos papas, em rápida sucessão, devido à morte do antecessor. Isto resultou em um ano, mais especificamente no verão, em que a Igreja Católica, foi conduzida por três homens diferentes. Paulo VI, que morreu em agosto, e foi sucedido por João Paulo I, que morreu apenas trinta e três dias depois de ser eleito Papa (em 28 de setembro); sua morte resultou na eleição de João Paulo II em 16 de outubro, e que esteve em funções até à sua morte em 2005.

Houve vários casos em que três ou mais papas mantiveram o cargo em um determinado ano. Anos em que a Igreja Católica foi liderada por três papas diferentes incluem:

Houve um ano em que a Igreja Católica foi liderada por quatro papas (Ano dos quatro papas):

Ver também[editar | editar código-fonte]