Antíoco XII Dionísio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Antíoco Dionísio, cujo nome aparece nas moedas como Antíoco Epifânio Dionísio, e é chamado por historiadores modernos de Antíoco XII, foi um dos últimos reis da dinastia selêucida, reinando sobre algumas cidades da Síria.

Família[editar | editar código-fonte]

As fontes antigas não dizem de quem ele era filho, mas ele era quase certamente filho de Antíoco VIII Gripo.

Antíoco VIII Gripo foi o pai de Seleuco VI Epifânio Nicator, Antíoco XI Epifânio Filadelfo, Filipe I Filadelfo e Demétrio III Filopáter,[1] e Antíoco XII Dionísio era irmão de Filipe I Filadelfo.[2]

Rei de Damasco[editar | editar código-fonte]

Após as lutas entre Demétrio III Filopáter e Filipe I Filadelfo, que terminaram com a captura de Demétrio pelos partas, Filipe capturou Antioquia e tornou-se rei da Síria.[3]

Antioco Dionísio, irmão de Filipe I Filadelfo, ambicionando o domínio, tomou o poder em Damasco e reinou nesta cidade.[2] Quando Antíoco Dionísio foi lutar contra os árabes, Filipe retornou, e recebeu a cidade de Milesius.[2] Milesius, assim que Filipe saiu de Damasco, entregou a cidade, de novo, para Antíoco Dionísio.[2]

Antíoco Dionísio comandou uma expedição contra os judeus, atacando Alexandre com 8.000 soldados de infantaria e 800 de cavalaria; após haver passado pela Judeia, Antíoco Dionísio atacou Aretas, rei dos árabes, que inicialmente recuou, mas depois contra-atacou com 10.000 cavaleiros.[2] Antíoco morreu nesta batalha.[2]

Consequências[editar | editar código-fonte]

Aretas, rei dos árabes, conquistou Damasco e a Celessíria.[4] Em seguida, várias cidades da Síria passaram a ser controladas pelos judeus.[5]

Referências

  1. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XIII, Capótulo 13, Como Alexandre, formando uma aliança de defesa mútua com Cleópatra, fez uma expedição contra a Celessíria, e conquistou a cidade de Gaza, e como ele matou 10.000 judeus que se rebelaram contra ele. Sobre Antíoco Gripo, Seleuco filho de Antíoco de Cízico, Antíoco Pio, e outros, 4 [em linha]
  2. a b c d e f Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XIII, Capítulo 15, Como Antíoco, chamado Dionísio, e depois dele Aretas, atacaram a Judeia, e como Alexandre tomou várias cidades e retornou a Jerusalém e, depois de três anos de doença, morreu, e o conselho que ele deu a Alexandra, 1
  3. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XIII, Capítulo 14, Como Demétrio Eucerus derrotou Alexandre mas em pouco tempo se retirou do país por medo, e como Alexandre matou vários dos judeus e assim terminou com seus problemas. Sobre a morte de Demétrio, 3
  4. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XIII, Capítulo 15, Como Antíoco, chamado Dionísio, e depois dele Aretas, atacaram a Judeia, e como Alexandre tomou várias cidades e retornou a Jerusalém e, depois de três anos de doença, morreu, e o conselho que ele deu a Alexandra, 2
  5. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XIII, Capítulo 15, Como Antíoco, chamado Dionísio, e depois dele Aretas, atacaram a Judeia, e como Alexandre tomou várias cidades e retornou a Jerusalém e, depois de três anos de doença, morreu, e o conselho que ele deu a Alexandra, 4

Árvore genealógica simplificada. As linhas pontilhadas indicam que a paternidade dos personagens é baseada em conjecturas, para mais detalhes, consulte os artigos:

Demétrio II Nicator
 
 
 
Cleópatra Téia
 
 
 
Ptolemeu VIII Evérgeta II
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Antíoco Gripo
 
 
 
 
 
 
Trifena
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Seleuco VI Epifânio Nicator
 
Antíoco XI Epifânio Filadelfo
 
Filipe I Filadelfo
 
Demétrio III Filopáter
 
Antíoco XII Dionísio