Antíoco X Eusébio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Antíoco X Eusébio Filopator foi um membro da dinastia selêucida e rei da Síria.

Família[editar | editar código-fonte]

Ele era filho de Antíoco IX de Cízico,[1] filho de Cleópatra Thea e Antíoco VII Sideta;[2]

Seu pai, Antíoco de Cízico, havia derrotado Antíoco VIII Gripo,[1] meio-irmão de Antíoco de Cízico, por ser filho de Demétrio II Nicator e Cleópatra Thea;[2] Demétrio I Sóter era o pai de Demétrio II Nicator [3] e Antíoco VII Sideta.[4]

Seleuco VI Epifânio Nicator, filho de Antíoco VIII, derrotou seu tio Antíoco IX e tomou o trono, mas ele era violento e tirânico, e foi queimado até a morte no ginásio de Mopso, cidade da Cilícia.[1]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Antíoco X Eusébio, filho de Antíoco IX, foi o sucessor de Seleuco VI.[1] Mas Seleuco tinha dois irmãos, Filipe I Filadelfo e Antíoco, gêmeos, que reuniram um exército, capturaram a cidade de Mopsuéstia e a destruíram.[5] Antíoco, irmão de Seleuco, morreu quando caiu com seu cavalo no Rio Orontes e foi levado pela correnteza, e Filipe, irmão de Seleuco e filho de Antíoco Gripo, continuou a luta contra Antíoco X Eusébio, o filho de Antíoco de Cízico.[5]

De acordo com Eusébio de Cesareia, no início do terceiro ano da 171a olimpíada, Filipe, filho de Gripo e Antíoco, filho de Antíoco de Cízico, lutaram em uma batalha pelo controle da Síria, já que cada um controlava uma parte.[5] Antíoco foi derrotado, e fugiu para os partos; em seguida, ele se rendeu a Pompeu, esperando recuperar a Síria.[5]

De acordo com Apiano, citando fontes dos sírios, Antíoco X Eusébio ganhou o cognome de Pio por ter escapado de uma trama por seu primo Seleuco, mas sua opinião é que ele foi salvo por uma bela prostituta, por quem ele estava apaixonado, e que o apelido Pio foi uma piada, porque ele se casou com Cleópatra Selene I, que tinha sido esposa do seu pai, Antíoco de Cízico, e do seu tio, Antíoco Gripo.[1] Por ter casado com a esposa do pai, ele foi perseguido pelos deuses, e foi derrubado por Tigranes, o Grande, rei da Arménia.[1]

Filho[editar | editar código-fonte]

Antíoco XIII Asiático foi o filho de Antíoco X Eusébio e Cleópatra Selene I, e recebeu o apelido de asiático porque cresceu na Ásia.[6] Segundo Apiano, Antíoco Asiático foi o último rei selêucida, e teve seu trono retirado por Pompeu. [6]

Referências

  1. a b c d e f Apiano, História Romana, As Guerras Sírias, 69 [em linha]
  2. a b Apiano, História Romana, As Guerras Sírias, 68
  3. Eusébio de Cesareia, Crônica, 96, Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande [em linha]
  4. Eusébio de Cesareia, Crônica, 97, Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande
  5. a b c d Eusébio de Cesareia, Crônica, 98, Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande
  6. a b Apiano, História Romana, As Guerras Sírias, 70