Antípatro II da Macedônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Antípatro II
Rei da Macedônia
Governo
Reinado (297 - 294 a.C.)
Antecessor Alexandre V
Sucessor Antípatro Etesias
Dinastia Dinastia antipátrida
Vida
Pai Cassandro
Mãe Tessalônica

Antípatro II da Macedônia (Grego: Ἀντίπατρος Β' ὁ Μακεδών) era o filho de Cassandro com Tessalônica, que era meio-irmã de Alexandre, o Grande. Foi rei da Macedônia (297 - 294 a.C.), junto com seu irmão Alexandre V. Eventualmente, ele matou sua mãe e expulsou seu irmão do trono.

Família[editar | editar código-fonte]

Seu pai, Cassandro, filho de Antípatro, foi responsável por exterminar os herdeiros de Alexandre, o Grande e iniciar o desmembramento do império de Alexandre ao se declarar rei da Macedônia, ao que os demais diádocos também se declararam reis das respectivas regiões; ele se casou com Tessalônica (filha de Felipe II).[1]

Cassandro foi sucedido por seus três filhos, Felipe IV, Alexandre V e Antípatro II, que reinaram por três anos e seis meses, do quarto ano da 120a olimpíada ao terceiro ano da 121a olimpíada.[1]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Dos filhos de Cassandro, Filipe IV, o mais velho, foi o primeiro a reinar,[1] [2] mas morreu logo depois do seu pai.[2] Antípatro II, o filho mais novo, assassinou a própria mãe Tessalônica, que favorecia Alexandre V, e fugiu para Lisímaco.[1] [2]

Guerra com Alexandre V[editar | editar código-fonte]

Alexandre V, resolvido a vingar sua mãe, procurou a aliança de Demétrio Poliorcetes, filho de Antígono Monoftalmo,[1] [2] enquanto que Lisímaco, preocupado com Demétrio, convenceu Antípatro II, seu genro, a fazer as pazes com o irmão.[2]

Demétrio tomou o trono da Macedónia, e convenceu os Macedónios de sua legitimidade, por ser mais experiente, por seu pai ter sido um general de Filipe e Alexandre, por Antípatro, avô de Antípatro II e Alexandre V, ter sido um governador muito cruel e por Cassandro ter exterminado a família real, não poupando nem mulheres nem crianças.[2] Segundo Eusébio de Cesareia, Demétrio Poliorcetes matou Alexandre V.[1]

Lisímaco, preocupado com a guerra com Doricetes, um rei da Trácia, fez a paz com Demétrio, abdicando da metade da Macedónia, que pertencia ao seu genro.[2] Apesar de Antípatro II ser casado com uma filha de Lisímaco,[1] [3] Eurídice,[3] este o executou,[1] [3] e colocou sua filha, que estava reclamando, na prisão.[3]

Segundo Juniano Justino, toda a casa de Cassandro pagou por seus crimes contra Alexandre, o Grande, por suicídio, terem a descendência destruída, mortes violentas, outros sofrimentos ou derramarem o sangue uns dos outros.[3]

Referências

  1. a b c d e f g h Eusébio de Cesareia, Crônica, 88, Dos escritos de Porfírio o filósofo, nosso adversário
  2. a b c d e f g Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 16.1 [em linha]
  3. a b c d e Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 16.2 [em linha]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Cassandro
Rei da Macedónia
junto com Filipe IV e Antípatro II

Sucedido por
Demétrio Poliorcetes
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.