António I do Kongo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
António I
Nome completo Nvita-a-Nkanga (nome nativo)
Nascimento
Reino do Kongo
Morte 1665
Ambuíla
Residência São Salvador do Congo, capital do reino
Ocupação Manicongo (rei) de 1661 a 1665.

António I (Nvita-a-Nkanga), marquês de Kiva[1] , foi um manicongo (rei) do Reino do Kongo que governou de 1661 a 1665. Foi morto na Batalha de Ambuíla.

Biografia[editar | editar código-fonte]

António I sucedeu ao rei Garcia II e prosseguiu a política de seu antecessor de resistência da sua região ao domínio português e do seu governador André Vidal de Negreiros .

Para enfrentar os portugueses, ele buscou apoio na Holanda e Espanha mas não obteve êxito. As relações com Portugal se foram tornando crescentemente tensas, até que uma disputa em torno da sucessão no pequeno Reino de Ambuíla, conduziu à Batalha de Ambuíla (29 de Outubro de 1665), na qual, contando apenas com suas próprias forças, os congoleses sofreram uma derrota esmagadora.

António I foi capturado e decapitado pelos portugueses.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "The Origins and Early History of the Kingdom of Kongo" in International Journal of African Historical Studies 34/1, 2001.
Precedido por
Garcia II
Reis do Kongo
16651666
Sucedido por
Afonso II
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.