Antônio Fagundes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Antônio Fagundes
Antônio Fagundes em julho de 2012
Nome completo Antônio da Silva Fagundes Filho
Nascimento 18 de abril de 1949 (65 anos)
Rio de Janeiro, RJ
 Brasil
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Antônio da Silva Fagundes Filho[1] (Rio de Janeiro, 18 de abril de 1949) é um ator brasileiro, consagrado depois de várias atuações no teatro, cinema e televisão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, mas mudou com seus pais para São Paulo aos oito anos de idade e morou lá por mais de 30 anos. Descobriu seu dom para o teatro a partir da montagem de peças que fazia no Colégio Rio Branco, onde estudou. Estreou na televisão em 1969, na telenovela Nenhum Homem é Deus, da TV Tupi. Começou na Rede Globo em 1976, na telenovela Saramandaia.

Atuou também, por vários anos, como protagonista da série Carga Pesada, de 1979 a 1981, e em sua segunda versão de 2003 a 2007 como o memorável caminhoneiro Pedro. Além disso, fora cedido pela Rede Globo para participar do seriado Mundo da Lua, da TV Cultura.

Integrou o elenco de inúmeras telenovelas de sucesso na pele de personagens marcantes, tais como: o prefeito Lua Viana de Saramandaia; o mocinho Cacá de Dancin' Days; Osmar de Corpo a Corpo; o mocinho que acabou se tornando corrupto Ivan Meireles de Vale Tudo; o professor gago Caio de Rainha da Sucata; o ambicioso Felipe de O Dono do Mundo; o respeitado coronel Zé Inocêncio de Renascer; o advogado Otávio Jordão de A Viagem; o emblemático fazendeiro Bruno Mezzenga de O Rei do Gado; o apaixonado Atílio Novelli de Por Amor; o barão do café Gumercindo de Terra Nostra; o o oportunista Félix Guerrero de Porto dos Milagres e o italiano Giuliano de Esperança.

Após alguns anos afastado, em 2007 voltara às novelas como o carismático Juvenal Antena, líder da fictícia favela da Portelinha em Duas Caras, de Aguinaldo Silva. Em 2010 protagoniza Tempos Modernos, do horário das 19h como o empresário Leal Cordeiro. No ano seguinte, dá vida ao personagem Raul Brandão de Insensato Coração, tornando antigas parcerias com Gilberto Braga e Dennis Carvalho.

Em 2012 interpreta o autoritário Coronel Ramiro Bastos em Gabriela. Já em 2013, volta ao horário nobre na pele de mais um personagem de destaque, o médico César Khoury, patriarca de uma grande família rica de São Paulo em Amor à Vida e peça-chave da trama.

Em 2014, após a saída precoce do horário nobre da Globo, voltou a atuar em Meu Pedacinho de Chão (2014), interpretando Giácomo.

O ator tem quatro filhos: um deles (Bruno Fagundes), com sua ex-mulher Mara Carvalho; os outros três (Dinah Abujamra Fagundes, Antônio Fagundes Neto e Diana Abujamra Fagundes), frutos de seu casamento de 15 anos com a atriz Clarisse Abujamra.

Ele se declara agnóstico.[2]

Carreira artística[editar | editar código-fonte]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Telenovelas - Minisséries - Seriados
Especiais
Programas de auditório
Outros programas

No teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1964 - A ceia dos cardeais
  • 1966 - Atlantic’s queen
  • 1969 - Hair, de Gerome Ragni e James Rado
  • 1969 - "O Cão Siamês"
  • Arena canta Tiradentes, de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri
  • Feira paulista de opinião
  • A resistível ascensão de Arturo Ui
  • Castro Alves pede passagem
  • 1975 - "Muro de Arrimo", Antonio Abujamra
  • 1980 - Pelo telefone
  • 1981 - "O Homem Elefante", de Bernard Pomerance
  • 1982 - "Morte Acidental de um Anarquista", de Dario Fo
  • 1983 - "Xandu Quaresma", de Chico de Assis
  • 1985 - Cyrano de Bergerac, Edmond Rostand, direção de Flavio Rangel
  • 1996 - "Nostradamus", de Doc Comparato, direção de Antônio Abujamra
  • 1986 - Carmen com filtro, direção de Gerald Thomas
  • 1988 - Fragmentos de um discurso amoroso, de Roland Brthes, direção de Ulisses Cruz
  • 1989 - "O País dos Elefantes", de Louis Charles Sirjacq
  • 1990 - "Muro de Arrimo"
  • 1990 - "História do Soldado", de Gerome Ragni e James Rado
  • 1992 - Macbeth
  • 1994 - Vida privada, de Mara Carvalho
  • 1996 - Oleanna, de David Mamet
  • 1999 - Últimas luas, de de Furio Bordon, direção de Jorge Takla
  • 2002 - Sete minutos, de sua autoria, direção de Bibi Ferreira
  • 2005 - As Mulheres da Minha Vida
  • 2008 - Restos
  • 2012 - " Vermelho ", de John Logan, direção de Jorge Takla (c/Bruno Fagundes)
  • 2013 - "Tribos", de Nina Raine, direção de Ulysses Cruz

No cinema[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 1985 - Prêmio Molière, melhor ator de teatro por Cyrano de Bergerac.
  • 1988 - Rio Cine Festival, melhor ator (cinema) por A Dama do Cine Shanghai
  • 1988 - Prêmio Molière, melhor ator de teatro por Fragmentos de um Discurso Amoroso.
  • 1991 - Troféu Imprensa, melhor ator de televisão por O Dono do Mundo.
  • 1992 - Festival Internacional del Cine (Cartagena de las Indias), melhor ator de cinema por O Corpo.
  • 1993 - Troféu APCA, melhor ator de televisão por Renascer.
  • 1993 - Troféu Imprensa, melhor ator de televisão por Renascer.
  • 1997 - Prêmio Contigo! - melhor ator de televisão por Por Amor'.
  • 1999 - Prêmio da Casa da Cultura de Roma, teatro
  • 1999 - Prêmio Qualidade Brasil, melhor ator de teatro e televisão pelo conjunto de trabalhos.
  • 1999 - Troféu APCA, melhor ator de teatro por Últimas Luas.
  • 2000 - Troféu Super Cap de Ouro, televisão por Terra Nostra.
  • 2001 - Prêmio Qualidade Brasil, RJ - melhor ator de televisão por Porto dos Milagres.
  • 2001 - Prêmio Qualidade Brasil, SP - melhor ator de televisão por Porto dos Milagres.
  • 2001 - Melhores do Ano, Domingão do Faustão - melhor ator de televisão por Porto dos Milagres.
  • 2001 - Prêmio Contigo! - melhor ator de televisão por Porto dos Milagres.
  • 2008 - Prêmio Qualidade Brasil - melhor ator de televisão por Duas Caras.
  • 2008 - Troféu Super Cap de Ouro, televisão por Duas Caras.

Referências

  1. Mota, Beatriz (13 de janeiro de 2010). Site muda nome de Antonio Fagundes e ator fica revoltado Terra. Visitado em 23 de janeiro de 2010. "Eu nunca vi o meu perfil, mas sei que o meu nome lá estava errado. Aparecia como Antonio José e não sou Antonio José."
  2. Andrade, Naiara (11/12/2010). Antonio Fagundes: 'Não há uma grande verdade sobre mim' Leia mais: http://extra.globo.com/tv-e-lazer/antonio-fagundes-nao-ha-uma-grande-verdade-sobre-mim-377190.html#ixzz2BB24lRzS Extra. Visitado em 03/11/2012.
  3. Taty Bruzzi - NaTelinha (21 de janeiro de 2014). Após Amor à Vida, Antônio Fagundes estará em Meu Pedacinho de Chão. Visitado em 28 de janeiro de 2014.
  4. Fernando Oliveira - R7 Etretenimento (20 de janeiro de 2014). Antônio Fagundes emendará uma novela na outra e fará Meu Pedacinho de Chão. Visitado em 28 de janeiro de 2014.
  5. Cinemateca Brasileira A Compadecida [em linha]
  6. Cinemateca Brasileira O Menino Arco-Íris - A Infância de Jesus Cristo [em linha]
  7. Uol. Trailer "Quando Eu Era Vivo". Visitado em 18 de novembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote


Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.