Antônio Gonçalves Figueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Antônio Gonçalves Figueira foi um sertanista brasileiro.

Silva Leme descreve sua família no volume VIII pg 408 de sua «Genealogia Paulistana». Sertanista de Santos, era alferes em 1689. Pertencia à família Afonso Gaia na qual casara Matias Cardoso de Almeida, pois era filho de Manuel Afonso Gaia e Maria Gonçalves Figueira. Casou em Santos com Isabel Ribeiro de Aguiar. Este seu pai andou em Paranaguá na segunda metade do século XVII em pesquisa de minas de ouro e prata e tinha o Engenho de açúcar de Piraqueraçu, onde morreu.

Seu avô tinha o mesmo nome, Manuel Afonso Gaia, e era reinol, casado em Santos com Maria Nunes de Siqueira. Foi Juiz ordinário em 1630. Ajudou a combater os índios tamoios que atacavam a costa vicentina e esteve na bandeira de 1602 de Nicolau Barreto ao Guairá.

Muito moço em 1674, desde a bandeira de Fernão Dias acompanhava seu cunhado Matias Cardoso de Almeida. Com ele, irá para a Bahia, e em 1689 fez parte de seu Terço contra os índios do atual Rio Grande do Norte, no rio Jaguaribe e no Ceará, onde permaneceu com sua tropa auxiliando o mestre de campo João Amaro Maciel Parente até Matias lhe ordenar voltar para o Ceará, em 1693. No Terço tinha 12 escravos, bons escopeteiros.

Acabada a guerra de extermínio contra os índios, em 1694 se estabeleceu com 700 escravos, feitos na partilha, no Brejo Grande, fundando um engenho de cana, o primeiro naquelas paragens, e depois passou-se para o sertão do rio Verde, sertão onde fundou fazendas de criar chamadas Jaiba, Olhos d'água e Montes Claros. A fim d comunicar o distrito com o exterior, abriu estrada rumo ao rio São Francisco por 40 léguas, quando se descobriram as Minas Gerais, a que veio sair no Pitangui com o interesse de vender gado.

Um irmão de Antônio Gonçaves Figueira recebeu o nome do pai e do avô: Manuel Afonso Gaia. Este, no final do século XVII partiu para as Minas Gerais.

Outro irmão foi o Capitão João Gonçalves Figueira, batizado em 1675 em Santos, e mais tarde morador do Serro do Frio, sertanista que também andou em 1707 na tropa do cunhado, o mestre de campo Matias Cardoso de Almeida.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.