Antônio Marcos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antônio Marcos
Informação geral
Nome completo Antônio Marcos Pensamento da Silva
Nascimento 8 de novembro de 1945
Origem São Paulo
País Brasil Brasil
Data de morte 5 de abril de 1992 (46 anos)
Gênero(s) Pop
Instrumento(s) Vocal
Violão
Período em atividade 1960-1992
Gravadora(s) RCA Victor
Copacabana
Som Livre
Afiliação(ões) Jovem Guarda

Antônio Marcos Pensamento da Silva (São Paulo, 8 de novembro de 1945São Paulo, 5 de abril de 1992) foi um ator, compositor, humorista e cantor brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Antônio Marcos trabalhou como office-boy, vendedor de varejo e balconista de loja de calçados, passando pelos programas de calouros, para chegar ao rádio e finalmente à televisão. De 1960 a 1962, destacou-se no programa de Estevam Sangirardi, cantando, tocando violão e fazendo humorismo.[2]

Em 1967 integrou o coral Golden Gate e atuou nas peças Pé Coxinho e Samba Contra 00 Dólar, de Moraci do Val, no Teatro de Arena. Convidado por Ramalho Neto, gravou seu primeiro disco pela RCA, como integrante do conjunto Os Iguais, tornando-se logo solista e fazendo sucesso com a música Tenho Um Amor Melhor Que O Seu (Roberto Carlos).[2]

A partir daí, seguiram-se outros sucessos, como Oração De Um Jovem Triste (Alberto Luís) e Como Vai Você (com Mário Marcos).[2] Foi lançado no cinema por J. B. Tanko, no filme Pais Quadrados... Filhos Avançados (1970), participando também de Som, Amor E Curtição (1972) e de outros, além de atuar em peças teatrais, como Arena Conta Zumbi (Teatro de Arena, direção de Augusto Boal, 1969) e Hair (Teatro Aquarius, direção de Altair Lima, 1970).[2] Atingiu seu maior sucesso em 1973, com O Homem De Nazaré (Cláudio Fontana), que seria lançado no ano seguinte em espanhol.[3] Um de seus últimos sucessos foi a canção-tema de O Profeta, telenovela da TV Tupi na qual participava sua futura esposa Débora Duarte. Já casado com a atriz, participaria com ela da telenovela da TV Bandeirantes, Cara a Cara, na qual também interpretava a canção-tema.[2]

Durante a década de 1980, sua carreira entraria em declínio. Como consequência, Antônio Marcos se tornaria usuário de álcool e outras drogas, que levariam a sua internação em clínicas de reabilitação.[1] Em 1991 pretendia lançar um LP contendo uma versão de Imagine, de John Lennon, mas Yoko Ono, viúva de John, vetou a versão, o que, aliado à falência da gravadora (Esfinge), impediu o lançamento do disco.[2]

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu em 5 de abril de 1992, vítima de insuficiência hepática, consequência do alcoolismo.[1] Após sua morte, foram lançados os CDs Acervo (1994, coletânea RCA/BMG) e Aplauso (1996, coletânea RCA/BMG). A música Como Vai Você foi regravada pela intérprete Daniela Mercury.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Antônio Marcos foi casado três vezes, sendo a cantora Vanusa sua primeira esposa — com quem teve as filhas Amanda e Aretha —, e com Débora Duarte — com quem teve Paloma Duarte.[4] Nos últimos anos de sua vida, vivia com Ana Paula, filha de Cleonice Rossi Braga e enteada de Roberto Carlos.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • Antônio Marcos (1965)
  • Antônio Marcos (1970)
  • 08-11-1945 (1971)
  • Sempre (1972)
  • Antônio Marcos (1973)
  • Hombre de Nazaré (1974)[3]
  • Cicatrizes (1974)
  • Ele... Antônio Marcos (1975)
  • Felicidade (1976)
  • Antônio Marcos (1978)
  • O Tempo Conta Dobrado (1982)
  • O Sonho Não Acabou (1984)
  • Antônio Marcos (1987)
  • Todos Os Caminhos (1988)
  • Acervo (1994, coletânea)
  • Aplauso (1996, coletânea)
  • Focus (1999, coletânea)
  • Maxximum (2005, coletânea)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

  • Pais Quadrados... Filhos Avançados (1970)[6]
  • Som, Amor E Curtição (1972)[6]
  • Geração Em Fuga (1972)[6]
  • Com a Cama na Cabeça (1973)[6] (número musical)
  • Salve-se Quem Puder (1973)[6]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Datas Veja, Edição 1230, página 75 (15 de abril de 1992). Página visitada em 5 de abril de 2013.
  2. a b Walter Silva (30 de setembro de 1974). O exemplo da RCA Folha de S. Paulo, Ano LIV, edição 16638, Caderno Ilustrada, página 24.
  3. Nilson Xavier. Toninho on the rocks- Bastidores Teledramaturgia. Página visitada em 5 de abril de 2013.
  4. Biografia Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Página visitada em 5 de abril de 2013.
  5. a b c d e f g Antônio Marcos Internet Movie Database. Página visitada em 5 de abril de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]