Anthony Burgess

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Anthony Burgess
Anthony Burgess em 1986
Nacionalidade Reino Unido britânico
Data de nascimento 25 de fevereiro de 1917
Local de nascimento Harpurhey, Manchester
Data de falecimento 22 de novembro de 1993 (76 anos)
Local de falecimento St John's Wood, Londres
Pseudónimo(s) Anthony Burgess, John Burgess Wilson, Joseph Kell
Ocupação Romancista, crítico, compositor, libretista, poeta, dramaturgo, roteirista, ensaísta, escritor de viagens, radialista, tradutor, linguista, pedagogo
Alma mater Universidade Vitória de Manchester
Período de atividade 1956-1993
Movimento Modernismo
Cônjuge Llewela (Lynne) Isherwood Jones (casados em 22 de janeiro de 1942)
Influências Joyce,[1] Sterne,[1] Waugh,[1] Homero, Pelagius, Dante, Lawrence, the English Bible, Shakespeare, Milton, Johnson, Hopkins, Conrad, Ford, Freud, Orwell, Eliot, Lévi-Strauss
Túmulo com as cinzas de Anthony Burgess, no Cemitério de Mônaco.

John Anthony Burgess Wilson (Manchester, 25 de fevereiro de 1917Londres, 22 de novembro de 1993) foi um escritor, compositor e crítico britânico.

Prolixo e controverso, grande parte da sua obra ainda permanece no anonimato, sendo lembrado principalmente pelo décimo oitavo livro, Laranja Mecânica (A Clockwork Orange, 1962). Seus livros, críticas e resenhas são marcados por grande sátira social. James Joyce — de quem Burgess era admirador e estudioso — é considerado a mais marcante influência no trabalho de Anthony Burgess, também pontilhado por doses da prosa de Jacobson.

Burgess cedo ficou órfão de mãe, vítima da gripe espanhola. O pequeno John foi, desde então, criado por uma tia e, mais tarde, pela madrasta. Estudou literatura e língua inglesa na Universidade de Manchester. Foi compositor, serviu por seis anos ao exército inglês na II Guerra Mundial e tornou-se oficial na Ásia e, mais tarde, professor, trabalhando inclusive para o Ministério de Educação na Malásia. Com a luta pela independência da Malásia o deixando desempregado e tendo sido diagnosticado com um doença fatal, Burgess entrou em frenesi literário em 1959, preocupado em deixar sua esposa sem recursos financeiros. A previsão médica estava errada. Ele viveu até 1993, enquanto sua esposa, Llwela Isherwood Jones, morreu de cirrose hepática em 1968. No mesmo ano, Burgess casou-se com Liliana Macellari, uma linguista e tradutora italiana, com quem conviveu até sua morte.

A mais célebre fábula de ficção científica de Anthony Burgess, "Laranja Mecânica", é um libelo pelo livre-arbítrio. Burgess preocupava-se com a ampla utilização do behaviorismo em clínicas, consultórios e prisões. O aumento a delinquência juvenil tanto no Ocidente capitalista quanto na Rússia soviética foi outro catalisador do livro cuja língua, inclusive, é um inglês russificado, de gírias abundantes. O autor retornou ao tema de Laranja Mecânica em Enderby Outside (1968) e A Clockwork Testament, or Enderby's End (1974), livros que tiveram fria acolhida.

Lista parcial de obras publicadas em português[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Mitang, Herbert (26 de novembro de 1993). Anthony Burgess, 76, Dies; Man of Letters and Music (em inglês) New York Times. Visitado em 25 de fevereiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Anthony Burgess
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.