Antiautoritarismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cartaz de Maio de 68 (França)

O antiautoritarismo consiste na repulsa e no combate total a qualquer tipo de hierarquia imposta ou a qualquer domínio de uma pessoa sobre a outra, ou outras, defendendo uma organização social baseada na igualdade e no valor supremo da liberdade. É a oposição ao autoritarismo, que é definido como "uma forma de organização social ou doutrina política caracterizada pela submissão à autoridade".[1]

Antiautoritários geralmente acreditam em plena igualdade perante a lei e fortes liberdades civis. Às vezes, o termo é usado de forma intercambiável com o anarquismo,[2] que tem como principais, mas não únicos objetivos, a supressão do Estado, da acumulação de riqueza própria do capitalismo (exceto os anarcocapitalistas e os anarcoindividualistas) e as hierarquias religiosas (exceto seguidores do Anarquismo cristão). O Anarquismo difere do Marxismo por rejeitar o uso instrumental do Estado para alcançar seus objetivos e por prever uma Revolução Social de caráter direto e incisivo, ao contrário da progressão sociopolítica gradual - socialismo - rumo à derrubada do Estado - comunismo - proposta por Karl Marx.

O antiautoritarismo, às vezes, é usado para se referir a outras filosofias ou organizações antiestatistas de direita e de esquerda, que podem ser muito próximas filosoficamente do anarquismo, mas que contêm valores opostos.

De acordo com a corrente de pensamentos libertária, a supressão da autoridade é condicionada pela ação direta de cada indivíduo livre, prescindindo-se completamente de qualquer intermediário entre o seu objetivo, enquanto defensor da liberdade, e da sua vontade.

Na Europa, após a Segunda Guerra Mundial houve um forte sentimento de antiautoritarismo baseado em antifascismo e antinazismo, atribuído à resistência activa contra a ocupação alemã.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Roget’s II: The New Thesaurus" (1995). Houghton Mifflin Company: "authoritarianism". Visitado em 25 junho 2008.
  2. Daniel Colson, Pequeño léxico filosófico del anarquismo,
  3. Cox, David. "Sign Wars: The Culture Jammers Strike Back!". [S.l.]: LedaTape Organisation, 2005. ISBN 978-0-9807701-5-5. Visitado em 22 outubro 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]