Anticódon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Setembro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Anticódon é a denominação dada a cada tríade de nucleotídeos complementares às tríades de nucleotídeos encontrados no RNAm (códons ou codão).

No processo de transcrição do DNA, obtém-se o pré RNAm (a partir da fita molde), que contém seqüências de nucleotídeos codificadores (éxons) e não codificadores (íntrons). Após processamento deste pré-RNAm (splicing), obtém-se o RNAm propriamente dito, cujas seqüências contidas são apenas de éxons. A cada três nucleotídeos então, determina-se um códon, que vai corresponder a um aminoácido (código genético). Os ribossomos, responsáveis pela tradução, em seus sítios de ligação, vão permitir o acoplamento do RNAt, que traz em sua estrutura, uma região complementar que reconhece o códon, chamada de anticódon. Cada RNAt correspondem a um aminoácido diferente, e durante o processo de tradução, o deslocamento do ribossomo por sobre a fita de RNAm vai determinar a alocação seqüencial de RNAt com anticódons complementares aos códons, e por fim, a formação de peptídeos que originarão o produto da expressão do DNA.

Veja o exemplo a seguir:

DNA fita molde AAT TCG GGA ACC
DNA fita sense TTA AGC CCT TGG
RNA m (códons) UUA AGC CCU UGG
RNA t (anticódons) AAU UCG GGA ACC
aminoácidos ASP SER GLI TRE

Ícone de esboço Este artigo sobre Genética é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.