Antiga Pinacoteca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fachada da Antiga Pinacoteca, Munique, Alemanha

A Alte Pinakothek (em português Antiga Pinacoteca) é um dos mais importantes museus da Alemanha. Situado em Munique, abriu pela primeira vez as portas ao público no ano de 1836.

História[editar | editar código-fonte]

Depois da sua subida ao poder, surgiu uma grande ideia a Guilherme IV da Baviera, para incentivar o gosto pela mais contemporânea arte e ao mesmo tempo para se auto-promover enquanto rei]. Assim encomendou a alguns artistas uma histórica série de pinturas que hoje são muito importantes. Contributo grande, de facto, foi a aquisição de pinturas de Albrecht Dürer, especialmente, pelo príncipe-eleitor Maximiliano I. Essas pinturas foram postumamente doadas à Pinacoteca. Mas, também o seu neto Maximiliano II Emanuel, enquanto governador da Flandres espanhola, adquiriu um lote de pinturas holandesas e flamengas - hoje de grande valor - as quais doou ao museu.

Durante a Revolução Francesa, representantes da Baviera, do Palatinado entre outros estados, as galerias de arte de Mannheim, Düsseldorf e Zweibrücken transladaram-se para a cidade de Munique, de forma a facilitar a sua conservação e protecção. A extinção de alguns mosteiros e igrejas foi uma contribuição maior para o alargamento do espólio de grande valor.

Aquando do seu reinado, Ludwig I da Baviera coleccionou, em particular, obras renascentistas alemãs, holandesas e italianas e foi Leo von Klenze quem se encarregou de erguer o edifício. Este, que quase que flui em torno das obras, constituiu um exemplo para a construção de espaços museológicos na Alemanha e na Europa restante. Depois da sua inauguração, em 1836, serviu de modelo para novas galerias em Roma, São Petersburgo, Bruxelas e Kassel.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o edifício da Antiga Pinacoteca sofreu graves danos mas foi, na década de 50, reaberto ao público. Infelizmente, os detalhes mais decorativos não foram reconstruídos.

A colecção[editar | editar código-fonte]

O museu expande as suas colecções de arte antiga desde o século XVIII até meados do século XIX. Estas focam especialmente a Baixa Renascença italiana, a pintura antiga alemã e holandesa, a pintura espanhola do Siglo de Oro e as pinturas da Flandres, na sua maioria, também do Siglo de Oro.

Pintura Alemã

    • Desde os «primitivos» ao século XV

Esta colecção exibe obras de Albrecht Dürer e Lucas Cranach, o Velho.

Auto-retrato, por Albrecht Dürer

Particular atenção para as obras do primeiro, pois na Antiga Pinacoteca, das suas obras, estão exibidas algumas das mais importantes. Igualmente importante é A Batalha de Isso.

Pintura holandesa

    • A Holanda do século XIV ao século XVIII

Considerada uma das maiores colecções de pintura holandesa do Mundo, nesta colecção podem encontrar-se obras de Hans Memling, Dirck Bouts e até Rogier van der Weyden. Especial atenção também para as obras de excelência de Lucas van Leyden e de Mabuse.

Pintura flamenga

    • Do século XVI ao século XVIII - Tão pouco tempo para tantas obras-primas

Aquele período que decorreu entre o século XVI e o setecento, foi luzidio para a pintura flamenga. A Flandres conheceu pintores como Peter Paul Rubens, Jacob Jordaens entre muitos outros.

Nesta colecção exímia estão em exibição muitos trabalhos excelentes dos mais variados pintores flamengos deste período brilhante para a arte.

  • Satyr com os pobres camponeses - Os fiéis de Satyr, Jacob Jordaens
  • Auto-retrato, Anthony van Dyck
  • Suzana no Banho, Anthony van Dyck
  • O Martírio de São Sebastião, Anthony van Dyck
  • Rubens e Isabella Brant no jardim, Peter Paul Rubens
  • Caça ao leão ou Os caçadores de leões, Peter Paul Rubens
  • O Antigo Grande Julgamento, Peter Paul Rubens
  • A morte de Seneca, Peter Paul Rubens
  • Os Silenus bêbados, Peter Paul Rubens
  • O rapto das filhas de Leucípto, Peter Paul Rubens
  • Madonna em grinalda de flores, Peter Paul Rubens
  • A batalha das Amazonas, Peter Paul Rubens
  • Massacre dos Inocentes, Peter Paul Rubens
  • A queda do Maldito, Peter Paul Rubens
  • Helene Fourment trajando um vestido de casamento, Peter Paul Rubens
  • Helene Fourment com o seu filho Frans, Peter Paul Rubens
  • Retrato da Condessa de Shrewsbury, Peter Paul Rubens
  • Cena de cais com Cristo pregando, Jan Brueghel, o Velho
  • Cena de cais com Cristo pregando, Pieter Brueghel o velho
  • O casamento de Santa Catarina, Adriaan Isenbrant

Todo o conjunto das obras de Peter Paul Rubens formam a maior colecção do mundo de obras deste artista.

Pintura espanhola

    • Do Renascimento ao Barroco do setecento

Este conjunto de obras franca e exuberantemente importante forma a mais pequena colecção de arte do museu. Exibindo nomes maiores da pintura do país ibérico, como El Greco, José de Ribera e Murillo, as obras de Goya foram transladadas para a Nova Pinacoteca.

  • O Julgamento de Cristo, El Greco. Concebida entre 1906 e 1908, esta última pintura é uma cópia do quadro original, pintado este entre 1577 e 1579 para a sacristía da Catedral de Toledo, em Espanha.

Pintura italiana

    • Do século XIII ao século XVIII

Esta colecção é um autêntico testemunho da evolução extrema da pintura italiana durante este período. Especial atenção para o brilhanteconjunto testemunho da Renascença que incluem pinturas Giotto, Fra Angelico, Rafael Sanzio, Guido Reni e Fra Filippo Lippi.

Pintura francesa

Paisagem idílica no pôr-do-sol,
por Claude Lorrain
Rapariga reclinada (Marie-Louise O'Murphy), por François Boucher
    • Da Alta Renascença às aspirações neoclássicas

É a segunda mais pequena colecção de arte da Nova Pinacoteca. Nesta incluem-se nomes como Nicolas Poussin, Hubert Robert e Jean-Baptiste-Siméon Chardin. Especial atenção para as obras exímias de François Boucher, cujos Retrato de Madame de Pompadour e Rapariga reclinada são duas das obras de maior destaque na Pinacoteca.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Selecção de obras[editar | editar código-fonte]

Em baixo, poder-se-á encontrar uma selecção obras maiores do museu, dos mais famosos artistas. Especial atenção para os trabalhos de François Boucher, Rembrandt, Leonardo da Vinci, Botticelli, Peter Paul Rubens, entre outros.

Natividade, por Baldung Grien

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Antiga Pinacoteca