Antonio Machado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antonio Machado

Antonio Cipriano José María y Francisco de Santa Ana Machado Ruiz, conhecido como Antonio Machado (Sevilha, 26 de julho de 1875 — †Collioure, França, 22 de fevereiro de 1939) foi um poeta espanhol, pertencente ao Modernismo.

Antonio Machado na cultura popular[editar | editar código-fonte]

É possível que as linhas mais famosas do autor sejam os seguintes dois versos de Proverbios y cantares XXIX em Campos de Castilla:

Caminante, son tus huellas
el camino y nada más;
Caminante, no hay camino,
se hace camino al andar.
Al andar se hace el camino,
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.
Caminante no hay camino
sino estelas en la mar.[1]

Estes versos, no entanto, são somente algumas linhas de um poema mais longo e menos esperançoso. O cantor popular espanhol Joan Manuel Serrat interpreta esse poema em canto, o que serviu para difundir grandemente a obra de Antonio Machado. Joan Manuel Serrat adicionou alguns versos à letra musicada sobre um poeta que morre bem longe de sua terra natal.

A obra de Antonio Machado também foi seletivamente traduzida/adaptada ao idioma inglês pelo poeta escocês Don Paterson, 'The Eyes' (Editora Faber, 1999).

No filme espanhol La lengua de las mariposas, dirigido por José Luis Cuerda (1999), o protagonista Don Gregorio pede que um de seus estudantes leia o poema de Antonio Machado em voz alta na sala de aula.

No filme de Carlos Saura, cineasta espanhol, Peppermint Frappé (1967), O personagem Julian (José Luis López Vázquez) declama Machado para sua idealizada Ana (Geraldine Chaplin).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Citação que aparece no sítio (web site) da Universidade da Geórgia, Estados Unidos, acompanhado de uma tradução destes mesmos versos para inglês por Betty Jean Craige.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Antonio Machado