Antonio Puerta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antonio Puerta
Antonio Puerta
Antonio Puerta
Informações pessoais
Nome completo Antonio José Puerta Pérez
Data de nasc. 26 de Novembro de 1984
Local de nasc. Sevilha, Espanha
Falecido em 28 de Agosto de 2007 (22 anos)
Local da morte Sevilha, Espanha
Altura 1,83 m
Informações profissionais
Número 16
Posição Lateral-esquerdo e defesa
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2004-2007 Espanha Sevilla 54 (5 golos)
Seleção nacional
2006 Selecção Espanhola 1 (0)

Antonio José Puerta Pérez (Sevilha, 26 de Novembro de 1984Sevilha, 28 de Agosto de 2007) foi um futebolista espanhol que actuava frequentemente como lateral-esquerdo, ou mesmo como defesa (zagueiro) ou volante (trinco).

Carreira[editar | editar código-fonte]

Puerta, como era conhecido, iniciou-se aos 13 anos na categoria de juvenis do Sevilla FC, clube que nunca abandonou. Em 2004, participou pela primeira vez num jogo da Primeira Divisão espanhola de futebol e na temporada seguinte, 2005/06, ingressou como titular no clube andaluz.

Nesse ano, destacou-se por ter marcado o gol da vitória contra o Schalke 04, que levaria o Sevilla FC à sua primeira final da Taça UEFA de 2005-06, competição que viria a vencer, por 4 golos, o clube britânico do Middlesbrough. No ano seguinte, Puerta marca o penalty que dá ao Sevilla a vitória da Taça da UEFA de 2006-07, contra o RCD Espanyol.

A sua entrada para a Selecção Espanhola de Futebol dá-se em 2006, durante um estágio na selecção de sub-21, quando Luis Aragonés o convoca, à última hora, para substituir um jogador lesionado, para participar no jogo contra a Selecção da Suécia.

Os seus sucessos profissionais levaram a que o clube o considerasse peça fundamental para a conquista de mais títulos.

A sua prestação no Sevilla FC despertou a atenção de clubes como o Arsenal FC, o Manchester United, o Real Madrid, entre outros.

Morte[editar | editar código-fonte]

A 25 de Agosto, Antonio Puerta desmaiou no relvado devido a uma paragem (parada) cardíaca, durante um jogo contra o Getafe, o primeiro do Campeonato Espanhol de Futebol de 2007, no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán. Levantou-se e, amparado por colegas, dirigiu-se ao balneário (vestiário), onde sofreu outras paragens. A caminho do Hospital Virgen del Rocío, em Sevilha, sofreu outras cinco. Nessa noite, fontes do hospital confirmavam que, desde o seu ingresso, sofreu um total de nove paragens cardio-respiratórias, que lhe causaram danos irreversíveis no cérebro e, posteriormente, falhas nalguns órgãos.

Faleceu três dias depois,[1] às 14:05, devido a uma encefalopatia postanóxica (falta de nutrientes e oxigénio ao cérebro) causada por uma displasia arritmogénica do ventrículo direito (desenvolvimento anormal de tecidos, concretamente é a substituição progressiva das células por tecido fibrogorduroso), uma doença cardíaca congénita difícil de detectar e diagnosticar.

Relatos posteriores à sua morte revelaram que Puerta já tinha sofrido duas comoções graves enquanto jogava, a primeira vez num jogo amigável contra o Badajóz e outra durante os treinos. A última fez com que se fizesse um exame detalhado, no qual não foi detectado nada anómalo.

A sua morte prematura vem reavivar a lembrança de outros jogadores que morreram em circunstâncias semelhantes como Marc-Vivien Foé, Miklós Fehér e Serginho. Curiosamente, os seguidores sevilhistas associam esta morte à de outro jogador que faleceu, há 34 anos, com a mesma posição e número de camisola (camiseta), o nº.16, no mesmo local e em circunstâncias idênticas: Pedro Berruezo, que não chegou a conhecer o seu filho, Pedro Berruezo, actual jogador do Ceuta B.

Puerta deixou a namorada grávida, de oito meses, do seu primeiro filho.

Esteve em câmara ardente no estádio Ramón Sánchez Pizjuán. As cerimónias fúnebres contaram com milhares de pessoas a renderem-lhe homenagem, incluindo vários nomes famosos no panorama desportivo mundial. A 29 de Agosto, às 14:00 horas, foi incinerado no cemitério sevilhano de San Fernando. No mesmo dia, a título póstumo, o Governo espanhol atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Desportivo.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Todos os títulos vencidos por Antonio Puerta foram defendendo o Sevilla Fútbol Club.

Referências

Fontes[editar | editar código-fonte]

Bandeira de EspanhaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista espanhol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.