Apagão no Norte e Nordeste do Brasil em 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Foi um apagão ocorrido na região Nordeste do Brasil e em parte dos estados do Pará, Tocantins e do Distrito Federal, na noite do dia 25 de outubro até a madrugada de 26 de outubro de 2012[1] e foi provocado, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico, por um incêncio entre duas subestações de energia entre o Maranhão e Tocantins, embora as causas só serão identificados com clareza depois que a ocorrência for analisada.[2]

O blecaute[editar | editar código-fonte]

O apagão teve início na região nordeste por volta das 0h14m (horário de Brasília), 23h14m horário local e alguns estados só tiveram a situação normalizada até 4 horas depois, embora o sistema começou a restabelecer a partir de uma hora depois. A falta de energia elétrica afetou todos os estados da Região Nordeste em 100% dos municípios ainda parte dos estados do Pará, Tocantins (70% da carga da Região Norte) e do Distrito Federal.[3]

As causas[editar | editar código-fonte]

Foi um curto circuito observado entre as subestações de Colinas e Imperatriz, no Maranhão, devem ter sido as causas da pane elétrica, que afetou a interligação entre os sistemas Norte/Nordeste ao sistema Sul/Sudeste, forçando o ONS a desligar o sistema para prevenir maiores perdas[4] .

Consequências[editar | editar código-fonte]

Problemas como paralisação no funcionamento de caixas eletrônicos, telefones, semáforos e fornecimento de água foram registrados em vários esses estados da região. Saques e outros fatos isolados também foram registados no Recife.

O ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, afirmou que uma equipe de técnicos foi enviada para as subestações de Colinas e Imperatriz (MA). Ele avaliou ainda que as ocorrências em série de desabastecimento de energia “não são normais” e que o sistema perdeu um pouco a confiabilidade[5] .

Televisão[editar | editar código-fonte]

Com o apagão, milhares de telespectadores ficaram sem ver televisão por falta de energia elétrica. Muitas emissoras não saíram do ar porque contavam com geradores e puderam ser assistidas por quem tinha aparelhos portáteis, como os de TV digital. Para as regiões afetadas, a Rede Globo reapresentou o penúltimo capítulo de Gabriela na sexta-feira (26) e seu último capítulo exibido no sábado, 27, devido a pedidos de telespectadores pela sua central de atendimento.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. G1 (26 de setembro de 2012). Incêndio em equipamento pode ter causado apagão no NE, diz ONS (em português). Portal G1. Página visitada em 26 de setembro de 2012.
  2. Apagão pode ter sido provocado por curto-circuito, diz ONS (em português). UOL (26 de setembro de 2012). Página visitada em 26 de setembro de 2012.
  3. Apagão atinge Nordeste e parte do Norte na madrugada de sexta (26) (em português). Agencia de Notícias Floripa (26 de setembro de 2012).
  4. PortalAZ. Apagão que atingiu todo o Nordeste e Piauí deve ter iniciado no Maranhão Disponível em <http://www.portalaz.com.br/noticia/geral/253970_apagao_que_atingiu_todo_o_nordeste_e_piaui_deve_ter_iniciado_no_maranhao.html> Acesso em 26 de setembro de 2012
  5. Agência Brasil. Ministro interino de Minas e Energia admite "diminuição de confiabilidade. Disponível em http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2012-10-26/tecnicos-vao-ao-tocantins-e-maranhao-para-investigar-causa-da-falta-de-energia.html> Acesso em 26 de set de 2012
  6. Redação Rede Globo (26 de outubro de 2012). Rede Globo reapresenta Gabriela nos estados atingidos pelo apagão (em português). Globo.com. Página visitada em outubro de 2012.