Apenas o Fim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Apenas o Fim
 Brasil
2008 • cor • 80 min 
Direção Matheus Souza
Produção Mariza Leão e Júlia Ramil
Roteiro Matheus Souza
Elenco Erika Mader
Gregório Duvivier
Marcelo Adnet
Nathália Dill
Anna Sophia Folch
Álamo Facó
Julia Gorman
Género Comédia romântica
Idioma Português
Música Pedro Carneiro
Direção de arte Gabriel Cabral
Julia Garcia
Direção de fotografia Julio Secchin
Figurino Tatiana Pomar
Edição Julio Secchin
Distribuição Paris Filmes
Lançamento Brasil 12 de junho de 2009
Orçamento R$ 8.000,00
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Apenas o Fim é um filme brasileiro de 2008, uma comédia romântica dirigida por Matheus Souza. O custo total do filme foi de R$ 8 mil. [1]

O filme captura a juventude brasileira com cenas realistas que citam itens da cultura pop, como Cavaleiros do Zodíaco, Transformers e o site Omelete.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em plena faculdade Antônio (Gregório Duvivier) é procurado por sua namorada (Erika Mader), que lhe avisa que pretende fugir de casa e recomeçar a vida em outro local. Ele tenta convencê-la do contrário, sem sucesso. Os dois concordam em passar a próxima hora juntos, relembrando momentos do passado e imaginando o futuro.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Prêmio Netflix[editar | editar código-fonte]

Em 2013 o filme ganhou o Prêmio Netflix, sendo mais votado que as outras 9 produções brasileiras que concorreram, entre elas o documentário Dalua Downhill e a comédia dramática Elvis e Madona. Após ganhar a eleição online, o filme entrou no catálogo internacional da Netflix, e será oferecido ao longo de 2014, sem remuneração aos produtores. No entanto, os assinantes do Brasil verão apenas uma propaganda do filme.[3]

O filme terá legendas em todas as línguas em que o Netflix é oferecido, e a companhia anunciou que pretende produzir mais filmes locais para uma audiência global. A ação é uma tentativa de aumentar o mercado da empresa no continente latino-americano.[4]

Prêmios e Nomeações[editar | editar código-fonte]

Censura[editar | editar código-fonte]

Inadequado para menores de 14 anos i DEJUS (Brasil)

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • No filme existe uma informação aparentemente aleatória da “batata frita com refrigerante”. Essa parte fazia referência a um diálogo da segunda parte da cena em que eles comem pão de queijo e falam sobre McDonald’s. Mas o arquivo com essa cena se corrompeu e o diálogo acabou ficando de fora do filme. Nele, o casal fazia um top 5 de momentos favoritos do relacionamento. Ela cita a primeira vez deles, quando Tom quis ser romântico levando o café da manhã na cama. Mas o rapaz não sabia cozinhar, então apenas levou uma Ruffles, uma Coca e uma flor roubada do hall de entrada do apartamento. [9]
  • Erika Mader aceitou o papel mesmo sem cachê. [10]
  • O cineasta Matheus Souza ainda era estudante de cinema na PUC-RJ quando começou o projeto do filme.[1]

Referências

  1. a b c http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/2013/10/filme-apenas-o-fim-e-premiado-e-ganha-distribuicao-mundial-online.html
  2. a b Marcus Vinicius de Medeiros (10 de outubro de 2008). Crítica: Apenas o Fim. Página visitada em 5 de março de 2014.
  3. Mauricio Stycer (09/10/2013). Comédia "Apenas o Fim" vence Prêmio Netflix. UOL Entretenimento. Página visitada em 6 de março de 2014.
  4. Marcelo Cajueiro (11 de outubro de 2013). Netflix To Distribute ‘Apenas o Fim’ Worldwide (em inglês). Variety. Página visitada em 6 de março de 2013.
  5. [1][ligação inativa]
  6. [2][ligação inativa]
  7. Três filmes nacionais no festival de Miami. Destak (6 de março de 2009).
  8. William Helal Filho (22/1/2009). 'Apenas o fim', de aluno da PUC, vai a Rotterdam. O Globo - Megazine.
  9. Matheus Souza (3/09/13). Conheça dez curiosidades do filme ‘Apenas o fim’.
  10. Carla Meneghini (08/06/09). Com diretor de 19 anos, romance pop 'Apenas o fim' chega aos cinemas. G1. Página visitada em 6 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.