Apocalipse Gnóstico de Pedro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Apocalipse Gnóstico de Pedro, que não deve ser confundido com o Apocalipse de Pedro, é um dos textos encontrados nos códices da Biblioteca de Nag Hammadi (Códice VII). Como a grande maioria dos textos ali encontrados, ele é fortemente Gnóstico. Acredita-se que foi escrito por volta de 100-200 dC. Como o texto sobrevivente está em Copta, muito embora provavelmente tenha sido traduzido de um original Grego, ele também é conhecido como Apocalipse Copta de Pedro.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

Crucificação de Cristo de Manuel da Costa Ataíde na Igreja de São Miguel e Almas em Ouro Preto.

O texto leva as interpretações Gnósticas da crucificação ao extremo (assim como o Segundo tratado do grande Sete, encontrado no mesmo códice). Jesus aparece rindo e alertando contra as pessoas que se apóiam nome de um homem morto acreditando que se tornarão puras.

De acordo com o texto:

Ele que vocês viram na árvore, feliz e rindo, este é o Jesus vivo. Mas este, em cujas mãos e pés eles puseram pregos, é apenas sua carne, que é o ente substituto sendo envergonhado, o que foi criado à sua imagem. Mas olhe pra ele e pra mim.
 
Supostamente Jesus narrando, Apocalipse Gnóstico de Pedro[1]

Não fica claro se o texto advoga uma cristologia adocionista ou docetista, porém baseado em paralelos literários com o Segundo tratado do grande Sete, é mais provável que seja este último.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Apocalipse Gnóstico de Pedro, traduzido para o inglês por James Brashler e Roger A. Bullard}}