Apolônio Mólon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Apolônio Mólon
Ἀπολλώνιος ὁ Μόλων
Nascimento ca. 70 a.C.
Alabanda, na Cária
Morte
Rodes
Nacionalidade grego
Ocupação retor

Apolônio Mólon ou Molo de Rodes (ou simplesmente Mólon; em grego antigo: Ἀπολλώνιος ὁ Μόλων; em latim: Apollonius Molon) foi um retor grego, que floresceu aproximadamente em 70 a.C.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Ele era natural de Alabanda, na Cária, um discípulo de Menecles, e se estabeleceu em Rodes. Visitou duas vezes Roma como embaixador de Rodes, e muitos romanos importantes foram seus alunos, inclusive Cícero (que o visitou durante sua viagem à Grécia em 79-77 a.C.) e Caio Júlio César. Tem a fama de ter citado Demóstenes ao contar para seus alunos que os três primeiros elementos de retórica eram "Entrega, Entrega e Entrega". Ele tinha uma reputação estelar nos tribunais romanos, e até foi convidado para discursar no Senado romano em grego - uma honra normalmente não concedida a embaixadores estrangeiros.

Apolônio escreveu sobre Homero e se esforçou para moderar o estilo asiático demasiado lírico e cultivar uma tendência "aticista". Flávio Josefo, em Contra Apionem, acusa Apolônio Mólon de fanático antissemita e de ter sido uma das fontes usadas por Apião para falar contra os judeus.[1]

Notas

  1. Louis H. Feldman, Gōhei Hata Josephus, Judaism and Christianity 1987 p18 "Deste grupo, Manetão, Lisímaco, Querêmon, Apião, Posidônio, e Apolônio Mólon (os dois últimos são os fornecedores de material para Apião) são severamente criticados por Flávio Josefo, em Contra Apionem, porque eles caluniaram e atacaram Moisés e os judeus ao afirmarem que: 1) os ancestrais dos judeus eram egípcios... 10) Moisés foi uma fraude e um charlatão cujos mandamentos ensinaram apenas o mal, e nenhuma virtude (Apolônio Mólon, Lisímaco)".

Referências