Apollo 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Apollo 1
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Módulo de comando CM-012
massa 20,412 kg
Módulo de serviço SM-012
Número de tripulantes 3
Lançamento não houve
Imagem da tripulação
Esq. p/ dir.: Grissom, White, Chafee.
Esq. p/ dir.: Grissom, White, Chafee.
Navegação
Último
Último
Gemini 12 insignia.png Gemini XII
Apollo 7 Apollo-8-patch.png
Próximo
Próximo

Apollo 1 (ou AS-204) foi o nome dado à nave Apollo/Saturn 204 (AS-204) que se incendiou durante um treino em 27 de Janeiro de 1967, em homenagem póstuma aos astronautas vitimados neste acidente. Foi o primeiro grande desastre do programa espacial estadunidense que custou a vida a seres humanos.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Tripulação de Backup[editar | editar código-fonte]

A Missão[editar | editar código-fonte]

A missão da Apollo 1 (que foi proposto para ultrapassar a URSS na Corrida Espacial), se baseava em lançar o primeiro módulo de comando Apollo em órbita da Terra, através do foguete Saturno IB. Os astronautas, que participariam da missão, foram escolhidos secretamente, e somente foram anunciados em 21 de Março de 1966.

Ela seguiu os mesmos padrões dos projetos Mercury e Gemini, que consistia em missões de orbitas de módulos espaciais.

Acidente[editar | editar código-fonte]

Detalhe do MC da Apollo 1 após o acidente.

Em 27 de Janeiro de 1967, os astronautas 'Gus' Grissom, Ed White e Roger Chaffee, do Projeto Apollo, morreram no solo em um incêndio dentro da cabine de comando. O que ocorreu de fato foi um curto-circuito no interior da cabine, Grissom, via rádio, comunicava que havia fogo no "cockpit". Segundos mais tarde, podia-se ouvir Chaffee dizendo que ele e seus companheiros sairiam do módulo de comando. Mas não puderam, pois a escotilha de saída possuía apenas trancas mecânicas, e os esforços dos astronautas na tentativa de abrí-la mostraram-se inúteis. A equipe que trabalhava fora da espaçonave procurava, em vão, abrir a escotilha em meio ao calor insuportável.

Quando, finalmente, conseguiu-se abrir o módulo de comando os três astronautas já estavam mortos, ainda que a roupa espacial os tenha protegido do fogo, a inalação excessiva de fumaça foi fatal. Como resultado desse acidente, toda programação do projeto Apollo foi atrasada em vinte e um meses. Durante esse período, os engenheiros da NASA modificaram completamente a cabine do módulo de comando. Cerca de 1300 alterações foram feitas.

A primeira missão tripulada bem sucedida do projeto Apollo foi o vôo da missão Apollo 7.

Referências