Apolo (Bíblia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santo Apolo
Epafrodito, Sóstenes, Apolo, Cefas e César
Iluminura
Bispo de Cesareia Palestina
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 8 de maio
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santo Apolo é um personagem bíblico do Novo Testamento conhecido como homem eloqüente e poderoso nas escrituras, e foi um dos personagens mais importantes da Igreja primitiva, sendo venerado como santo pela Igreja Católica, sendo também bispo de Cesareia Palestina.

Foi descoberto pelo casal Priscila e Áquila enquanto pregava baseado nos ensinamentos de João Batista, logo foi discipulado acerca da obra redentora de Cristo e se tornou um dos grandes da Igreja primitiva no século I, tanto é que o apóstolo Paulo advertiu aos cristãos em Corinto sobre o perigo da "divisão da igreja" em um dos seus ensinamentos de crescimento espiritual:

"Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fez crescer; de modo que nem o que planta nem o que rega são alguma coisa, mas unicamente Deus, que efetua o crescimento" (I Coríntios 3:6-8).

Apolo era um servo de Deus, eloquente e poderoso nas escrituras (Atos 18:24-28). Ele ministrou na cidade de Corinto depois da partida de Paulo para a Síria (em Atos 18:18 até Atos 19:1). Era natural de Alexandria, Egito, um eficaz expositor das sagradas escrituras, e um fluente orador (Atos 18:28).

O grupo de Apolo, era formado pelos crentes elitistas, intelectuais, filósofos e sábios de Corinto (I Coríntios 1:20-23; I Coríntios 2:1-6; I Coríntios 3:18-19). Embora um partido se formasse em torno de seu nome, Apolo não apoiava a qualquer facção na Igreja Local. Quando Paulo insiste para que ele vá a Corinto, Apolo não se apressa em atender aquela igreja, talvez com receio que sua presença estimulasse ainda mais as divisões (I Coríntios 16:12).

Muitos[quem?] atribuem a autoria da Epístola aos Hebreus a Apolo. Ele é um dos Setenta Discípulos.

Fontes[editar | editar código-fonte]