Apontador de lápis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Se procura o peixe homónimo, veja Macroramphosus scolopax.
Um apontador simples em metal.

Um apontador de lápis (português brasileiro) ou apara-lápis (português europeu), também conhecido no Brasil como apontadora, em Portugal também como afiadeira, afia-lápis ou apenas afia, ou lapiseira em algumas regiões do Brasil, é um objeto cuja função é criar ou manter uma ponta afiada e funcional para um lápis. São usados tanto para lápis preto comuns quanto para lápis de cor. Um percentual significativo é feito para lápis de maior espessura (tipicamente doze milímetros de diâmetro) como os lápis de carpinteiro. Também existem modelos de duas espessuras (por exemplo, oito e doze milímetros). Os modelos mais simples e mais comuns tem cerca de dois centímetros e meio de comprimento, lâminas retas fixas e corpo de plástico ou metal. Alguns incluem repositórios para aparas, muitas vezes transparentes. No Brasil, os objetos sem reservatório são conhecidos como apontadores, e os com reservatório como apontadoras.

Um apontador de lápis a pilha. Observe a presença de apara de lápis no reservatório transparente.

Há duas variedades básicas de apontadores. Os mais simples tem lâminas retas e são utilizados girando o lápis enquanto ele é mantido firme junto à lâmina, enquanto que muitos modelos acionados por manivela ou motor elétrico tem lâminas curvas e em espiral que giram em torno do lápis.

Um típico apontador de escritório, operado por manivela.

Os objectos metálicos deste tipo podem ter duplo orifício e lâmina para distintas espessuras de lápis. Os que são cobertos de plástico têm diversas formas: redonda, hexagonal, de coração, de animais, elípticos, etc.

Para o usar, insere-se a extremidade do lápis no orifício e gira-se o lápis com uma mão enquanto o afiador/apontador fica fixo com a outra: a lâmina dentro do afiador corta paulatinamente a madeira do lápis, afiando assim a ponta. As aparas sairão imediatamente para o exterior, pelo que convém realizar esta operação colocando um recipiente para o lixo a não ser que o próprio afiador tenha reservatório.

Fixo de manivela[editar | editar código-fonte]

Encontra-se fixo num escritório e é de metal ou plástico. Inclui uma manivela como parte principal para accionar o instrumento e no seu interior contém uma ou duas lâminas cilíndricas que afiam o lápis. A cobertura destes instrumentos tem um depósito para as aparas do lápis, que necessita ser esvaziado periodicamente.

Para usá-lo, introduz-se o lápis na abertura com una distancia adequada com a que se deseja afiar o lápis e se começa a dar voltas à manivela no sentido horário; isto roda o sistema de lâminas cilíndricas colocadas dentro do mecanismo em certo ângulo.

Afiador eléctrico[editar | editar código-fonte]

Afiador/apontador eléctrico

Tem um motor eléctrico que gira lâminas que afiam o lápis. Para o accionar, simplesmente introduz-se o lápis no seu orifício, retirando-o quando se considera que o lápis ficou afiado. Funcionam com o mesmo principio que os fixos de manivela, mas as lâminas fazem-se rodar rapidamente por um motor eléctrico. Alguns destes são accionados por pilhas eléctricos.

Têm como vantagem a sua rapidez e comodidade de uso, mas falha quando não há corrente eléctrica e é muito mais caro que os dois anteriores. Também há uns de menor tamanho que funcionam com pilhas.

História[editar | editar código-fonte]

Antigamente, os lápis eram afiados por meio de facas ou navalhas. Esta tarefa tornou-se muito mais fácil e segura com os apontadores/afiadores. Alguns tipos especializados, como os lápis de carpinteiro são ainda afiados à faca, devido à sua forma plana. Bernard Lassimone, matemático francês, solicitou a primera patente (patente francesa # 2444) para os afiadores de lápis, em 1828. Em 1847, o DES Estwaux de Therry inventou os afiadores/apontadores de lápis manuais.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Apontadores