Aracruz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Aracruz
"Acz"
Bandeira de Aracruz
Brasão de Aracruz
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de abril
Fundação 3 de abril de 1848
Gentílico aracruzense - aracruzeano
Lema Aracruz minha feliz cidade.
Prefeito(a) Marcelo de Souza Coelho[1] (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Aracruz
Localização de Aracruz no Espírito Santo
Aracruz está localizado em: Brasil
Aracruz
Localização de Aracruz no Brasil
19° 49' 12" S 40° 16' 22" O19° 49' 12" S 40° 16' 22" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Litoral Norte Espírito-santense IBGE/2008 [2]
Microrregião Linhares IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Linhares, Fundão, Ibiraçu, João Neiva e Oceano Atlântico
Distância até a capital 83 km
Características geográficas
Área 1 436,020 km² [3]
População 93 325 hab. IBGE/2014[4]
Densidade 64,99 hab./km²
Altitude 0 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,752 alto PNUD/2010 [5]
PIB R$ 2 900 438,700 mil IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 31 832,75 IBGE/2010[6]
Página oficial

Aracruz é um município brasileiro do estado do Espírito Santo. Sua população estimada em 2014 era de 93 325 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Localizado no litoral norte capixaba, o município de Aracruz iniciou-se como um aldeamento jesuíta denominado Aldeia Nova, à margem do rio Piraqueaçu, em 1556. No decorrer de sua formação, o município teve diversos nomes como Santa Cruz, Sauaçu e por fim, Aracruz. A denominação Sauaçu, que em tupi-guarani significa macaco grande, foi dada ao local (hoje cidade de Aracruz) devido a região ser mata fechada e habitada por macacos de grande porte. Por não existirem na Itália, esses animais com suas algazarras atraíam a atenção de trabalhadores da região e principalmente dos imigrantes italianos estabelecidos no município.

Durante o período colonial e império a região não teve um papel de muita importância tanto na política quanto na econômica do Espírito Santo.

Em 1874, o imigrante austríaco Pietro Tabacchi (natural do Tirol Italiano, atualmente uma província autônoma da Itália) chegou à região de Santa Cruz, e fundou a Fazenda Nova Trento em homenagem a sua terra natal. Posteriormente, o mesmo seria o responsável pela vinda de 386 pessoas oriundas do Império Austro-Húngaro (sobretudo da região da Valsugana, no Tirol) e do Reino da Itália (duas famílias do Vêneto), saídas do Porto de Gênova em 3 de janeiro de 1874 e trazendo consigo instrumentos agrícolas.

Com a Resolução nº 2, em 3 de abril de 1848, foi criado o Município de Santa Cruz (hoje Aracruz), com sede na Vila de Santa Cruz. Mas somente em 1891, a Vila de Santa Cruz foi elevada à categoria de cidade, em base no decreto estadual nº 19. Tornou-se muito próspero, com um Porto Fluvial (no rio Piraqueaçu) muito movimentado, no entanto, o desenvolvimento do porto foi prejudicado pela construção da Estrada de Ferro Vitória x Minas, e da BR-101, em 1940. No tocante a política, obteve destaque no início do século XX, a família Lamêgo, que tinha como patriarca o agricultor de ascendência portuguesa Augusto Corrêa Lamêgo, vulgo Coronel Lamêgo, que dominou a política santacruzense (a sede era no distrito de Santa Cruz) por mais de quarenta anos.

A transposição da sede foi aprovada na câmara de vereadores em 1948. No entanto, houve descontentamento em grande parte da população do distrito Santa Cruz. No dia da mudança, foi chamado reforço policial, temia-se a reação pública. A transferência ocorreu somente dois anos depois, durante o governo de Luiz Theodoro Musso. Vale ressaltar que a transposição da sede, foi feita com o intuito de unir os vários distritos, dado que a nova sede encontrava-se estrategicamente localizada no meio do município.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a estimativa populacional do IBGE para 2009, Aracruz tem 86.658 habitantes, ocupando o posto de 10º município mais populoso do estado.

Evolução demográfica da cidade de Aracruz[7] [8]

Economia[editar | editar código-fonte]

A base produtiva era essencialmente rural, se destacando a pecuária, o café e a pesca. Nesse período, a população girava em torno de 12.000 habitantes e o Município era uma amostra fiel das características dos demais municípios do interior do Espírito Santo.

Atualmente, Aracruz é muito procurado pelos turistas por causa de suas belas praias e belezas naturais. Com economia emergente, devido ao seu ponto estratégico, e sua logística tem suas relações comerciais. Possuindo uma grande quantidade de indústrias abastecendo a sua economia, e possui até um porto que foi feito principalmente para o transporte do produto (celulose).

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Antes da indústria chegar no município a economia era simples, e as pessoas que moravam em comunidades litorâneas os influenciavam à pesca. A pesca era a principal fonte de renda dessas comunidades. Mas ela ultimamente, vem perdendo importância.

Em dezembro de 2008 o pescador recebeu um apoio importante para garantir renda constante (a pesca está proibida na região).

O Centro Vocacional Tecnológico (CVT), com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, fechou um acordo com a prefeitura da cidade e irá formar mão-de-obra especializada em recursos hídricos para tornar a pesca rudimentar em atividade sustentável. Sendo assim os pescadores artesanais irão aprender a manter o recurso do qual retiram o sustento de forma renovável, sem extrair excessivamente da natureza.

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

A partir da instalação da antiga Aracruz Celulose, que devido aos problemas financeiros ocasionados com a crise econômica de 2009, se reestruturou financeiramente com outras empresas, assim hoje, chamando-se Fibria, ocorre uma transformação sócio-econômica da região, dando início ao segundo ciclo que culminou com o desenvolvimento dos setores de indústria, comércio e serviços, a população de aproximadamente 75.000 habitantes passou a ser predominantemente urbana, com um Produto Interno Bruto de R$ 2.377 bilhões e uma renda per capita/ano de 32 mil reais por habitante.

Como exemplos desta nova realidade, destacam-se:

  • A importância estratégica do Município para a logística e a matriz energética brasileira, considerando as possibilidades de distribuição de biodiesel e etanol calculadas pelo Governo Federal;
  • A modernização e diversificação do Porto de Barra do Riacho, incluindo os investimentos da Transpetro para implantação do terminal de beneficiamento e transporte do Gás Liquefeito de Petróleo – GLP, e as possibilidades de movimentação de granéis líquidos e carga geral em contêineres;
  • A duplicação do terminal portuário especializado em celulose e madeira “Projeto Portocel 2”;
  • Os grandes investimentos em petróleo, gás e derivados, pela Petrobras;
  • Os novos empreendimentos relacionados à logística e operações portuárias;
  • A instalação de novos fornecedores de produtos e serviços para estes grandes projetos, integrando e diversificando as Cadeias Produtivas Locais;
  • A instalação de empreendimento de beneficiamento de celulose;
  • A previsão de vultosos investimentos públicos em transportes com a construção de novas malhas viárias: rodovias, ferrovias e marítimas.

Recentemente, a Petrobras descobriu reservas de petróleo no município, e isso contribuiu com que as reservas de petróleo do estado do Espírito Santo ficasse em segundo lugar do país, atrás somente do Rio de Janeiro.

Gasodutos:

  1. São Mateus/Vitória, que atravessa a orla de Aracruz tangenciando a zona portuária e o Centro Empresarial de Vila do Riacho; e
  2. Cacimbas-Porto, ligando as plataformas do Norte do Estado ao Porto de Barra do Riacho, objetivando a exportação do gás capixaba.

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

O ministério do turismo vem aumentando os investimentos nos pontos turísticos da cidade.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Aracruz é um município de economia emergente, por ser um ponto estratégico de fácil acesso e boa estrutura logística, o que possibilita boas perspectivas comerciais. Os principais modais de transporte que consolidam as vantagens competitivas da região são:

Aéreo

Localizado a 20 km da sede do município, o aeroporto construído pela FIBRIA e de seu uso privado possui uma pista com extensão de 1.600 metros de comprimento com 30 metros de largura. Tem capacidade para receber aeronaves do tipo Fokker 100 (capacidade para transportar até 100 passageiros).

Ferroviário

O ramal ferroviário liga a Ferrovia Vitória-Minas diretamente ao Porto de Barra do Riacho, interligado ao pátio de madeira da fábrica da FIBRIA. O ramal possui um desvio de 252 metros, o que possibilita também o recebimento de outros insumos.

Este ramal ferroviário também atende ao Centro Empresarial de Vila do Riacho.

Rodovias

As rodovias que servem ao Município são: BR-101, ES-010, ES-124, ES-257, ES-261.

Marítimo

O Terminal Especializado de Barra do Riacho é o maior do Brasil em manuseio e embarque de fardos de celulose.

Área portuária em expansão e diversificação, contém uma das retroáreas do Brasil. Atualmente, está em operação o terminal da Portocel, onde é escoado toda a produção da FIBRIA, Cenibra, Veracel e Suzano Bahia Sul.

Através da Portocel são embarcadas 70% da produção nacional de celulose de fibra curta branqueada, e ainda, sal e peróxido de hidrogênio. O Porto dispõe de 900.000 m² de retroárea e as operações podem ser realizadas nos 365 dias do ano, 24 horas por dia.

A área da Portocel é constituída por dois Molhes, ao norte com 850 m de comprimento e ao sul com 1.420 m de comprimento; cais; docas; pontes e píeres de atracação e acostagem; armazéns; edificação em geral e vias rodo-ferroviárias internas de circulação.

Atualmente, estão previstas para a área o desenvolvimento do Porto de Barra do Riacho através da instalação de um terminal para a Petrobras (especializado em exportação de gás) e um terminal para transporte de Carga Geral (Contêineres).

Litoral[editar | editar código-fonte]

Praia de Putiri.
Ficheiro:Praia de Coqueiral.jpg
Praia de coqueiral em aracruz

Elas são visitadas principalmente por mineiros e pessoas da região centro-oeste do país em temporadas de verão.

Praia de Gramuté

Localizada no extremo sul, litoral de Aracruz ao lado do portal, abrange enseadas virgens, cercadas de árvores de restingas que propiciam uma aconchegante sombra à beira – mar. Para acessá-la, basta seguir uma trilha que desce pelas falésias coberta pela Mata Atlântica abaixo do Portal de Aracruz. São enseadas pedregosas, com pequenas piscinas naturais onde é possível tomar deliciosos banhos e praticar o mergulho esportivo, sobre extensas plataformas de recifes submersos. Suas areias grossas e douradas são sombreadas por centenárias árvores de avicênias, que embelezam a paisagem. Nesse trecho de litoral já foram catalogados cerca de 150 espécies de moluscos, 200 crustáceos e 100 diferentes tipos de algas. Localizada no Distrito de Santa Cruz, na Rodovia ES-010.

Praia Formosa

Com aproximadamente 05 Km de extensão a praia se destaca pelas suas areias amareladas e finas, águas rasas e tranquilas excelentes para banhistas e pescadores. Com uma vasta vegetação de coqueiros, restinga e remanescentes da Mata Atlântica, torna-se indispensável uma caminhada pela areia, proporcionando uma excelente sensação de contato com a natureza. A praia é própria para banho e excelente para a pesca devido a variedade de fauna marinha. Além disso, ali está instalado o Centro Turístico de Praia Formosa – SESC com Parque Aquático Águas Malucas e Praças Temáticas. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia de Santa Cruz

Praia de águas claras e formações rochosas, parques e reservas. Fica dentro da bucólica Vila de Santa cruz. É o local ideal para quem procura tranquilidade. A praia de Santa Cruz confunde-se em alguns momentos com o Rio Piraquê que corta grande parte do município, inclusive as aldeias indígenas e deságua no oceano na altura da Vila de Santa Cruz, formando um cenário paradisíaco ideal para a descanso e passeios de escuna. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia de Coqueiral

Primeira praia após a vila Santa Cruz e distante 07 km ao norte desta, situada as margens da rodovia ES-010, 38 km da Sede Municipal. Com águas calmas, rasas e temperatura mornas e límpidas e sem ocorrências de ondas e com aproximadamente 01 Km de extensão, ideal para crianças e idosos. A vegetação predominante de coqueiros e castanheiras que margeiam a rodovia ES-010 e existência de arrecifes. Próximo à praia encontra-se a Aldeia Tekoá Porã da tribo Guarani. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia da Sauna

Com 01 Km de extensão, areia grossa e amarelada e suas águas são bem calmas e dotada de muito verde, com castanheiras e coqueiros. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia dos Padres

Distante 36 km da sede e localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010]]. Com 01 Km de extensão, com faixa de areia de aproximadamente 5 metros uma das mais procuradas do verão é repleta de bons restaurantes, apresenta trechos de águas calmas e outros com mar mais forte, tornando-se boa para a prática de esportes aquáticos como o surf, além das áreas para a prática de esporte em terra. Sua areia amarela grossa tem faixa de recifes e sua vegetação de restinga forma um bonito visual nesta faixa da orla.

Praia do Sauê

Com extensão de 800 metros é indicada para banho e pescaria. Em suas areias forma-se a Lagoa do Rio Sauê, margeado por vegetação de aroeiras. Localizada no Distrito de Santa Cruz, nas margens da Rodovia ES-010.

Praia de Mar Azul

Com extensão de 01 Km, o azul forte do mar dá origem ao nome da praia, com areias cintilantes e grandes formações de arrecifes. Possui águas claras, rasas e calmas formando uma paisagem deslumbrante. A praia é ideal para os finais de semana as sombras de umas das suas castanheiras. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia de Putiri

Encontra-se distante 20 km ao norte do Distrito de Santa Cruz e a 25 km da Sede, com 1,5 Km de extensão, pequena e aconchegante, é formada por uma enseada, sendo conhecida por ser uma praia bucólica, ideal para o descanso e a contemplação. É rica em algas e fauna marinha, com água límpida e temperatura variando de fria para temperada, tem pedras na areia grossa e ondas fracas.

Praia dos Quinze

Localizada na Rodovia ES-010 antes do balneário de Barra do Sahy, a Praia dos Quinze é uma espécie de enseada com águas calmas e límpidas. No local existe um bom remanescente de vegetação de restinga preservada. Há também presença de arrecifes e plataformas de pedras submarinas para prática de mergulho. Mantém seu aspecto de praia deserta e selvagem. Ótimo para banho, caminhada e descanso.

Praia de Barra do Sahy

Vila de pescadores com 03 Km de extensão, água de cor amarelada, areia grossa e com formação rochosa, sua vegetação predominante é a restinga, em formato de enseada e com exuberantes castanheiras distribuídas. Considerada como Point do Verão Aracruzense, é a praia mais agitada e procurada pelos turistas. Dotada de infraestrutura receptível, iluminação na orla, pavimentação da Avenida Ademar dos Reis (Beira Mar), calçadão com 1.650m e com muitos bares, além dos pitorescos quiosques que compõem seu cenário, para saborear peroás, pescadinhas e outros pescados. Uma peculiaridade desta praia é o Xangão, uma parte da praia de ondas fortes, que se destaca como local ideal para a prática de surf. Localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Praia Virgem

Localizada em Barra do Riacho a Praia Virgem que fica ao norte da foz do rio Riacho possui águas são claras e areia grossa e amarela. É um Importante ponto de pesca (baiacu, cação, dourado e camarão sem barbas), e faz parte da Reserva Indígena de Comboios.

Praia das Conchas

Fica ao sul da foz do rio Riacho, a 26 Km da sede. Possui areias grossas e amarelas, ondas agitadas, com água fria, vegetação de restinga ideal para pesca artesanal onde as espécies mais capturadas são: garoupa, baiacu e dourado.


Questão indígena[editar | editar código-fonte]

Durante 40 anos, houve uma disputa por terras entre a população indígena do município (etnias Tupiniquim e Guarani) e a empresa Fibria (antiga Aracruz Celulose). Os indígenas alegavam possuir direitos sobre cerca de 18.000 ha da terra utilizada pela empresa para plantação de eucalipto desde de meados da década de 1960.

Em 1983 foi demarcado pela primeira vez cerca de 2000 ha através de um acordo entre a empresa e a Fundação Nacional do Índio (Funai). Os quais passaram a compor as Terras Indígenas Caeiras Velhas, Comboios e Pau Brasil.

Esse acordo foi realizado dentro da política indigenista da época, porém seria considerado inconstitucional pela legislação atual. Desde meados dos anos 1980, os índios lutavam pela revisão da extensão das terras, consideradas por eles como insuficientes para sua reprodução física e cultural.

Em 1994 um estudo antropológico elaborado pela FUNAI, dentro das determinações da legislação indigenista pós-88, propôs o aumento das terras demarcadas em 16.000 ha.

Porém, o Ministro da Justiça da época autorizou a demarcação de uma área menor (cerca de 5.000 hectares, totalizando pouco mais de 7.000 ha). O conflito pelos 11.000 ha restantes se desenrolou de 1998 até 2007.

Em 2007, após 40 anos de conflito entre a empresa e a população indígena, o Ministro da Justiça Tarso Genro editou portaria declarando os 18.000 ha reivindicados como terras indígenas, cuja demarcação foi viablizada por um acordo com a empresa, na qual ela abria mão de contestar a demarcação judicialmente e em troca poderia retira o eucalipto já plantado e os índios se comprometeriam a não mais reivindicar expansões nas TIs.

Lista de prefeitos de Aracruz[editar | editar código-fonte]

  • Heraldo Barbosa Musso (1989/1992)
  • Primo Bitti (1993/1996)
  • Luis Carlos Gonçalves (1997/2000 e 2001/2004)
  • Ademar Coutinho Devens (2005/2008 e 2009/2012)
  • Marcelo Coelho (2013/2016)

Referências

  1. O perde e ganha das eleições no Espírito Santo, com destaque para o PSB Folha do E. Santo (8 de outubro de 2012). Visitado em 23 de janeiro de 2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 26 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  7. Recenseamentos demográficos em Coleção digital (pdf) (em português) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Visitado em 13 de dezembro de 2009.
  8. Cidades@ - Aracruz - ES (em português) IBGE. Visitado em 27 de maio de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]