Arapiraca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Arapiraca
""Cidade do Progresso"
"Terra do Fumo"
"Capital do Agreste Alagoano"
"
Vista pela cidade

Vista pela cidade
Bandeira de Arapiraca
Brasão de Arapiraca
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 30 de outubro de 1924 (89 anos)
Gentílico arapiraquense
Lema "Arapiraca crescendo com você"
Prefeito(a) Célia Maria Barbosa Rocha (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Arapiraca
Localização de Arapiraca em Alagoas
Arapiraca está localizado em: Brasil
Arapiraca
Localização de Arapiraca no Brasil
09° 45' 07" S 36° 39' 39" O09° 45' 07" S 36° 39' 39" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Agreste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Arapiraca IBGE/2008[1]
Região metropolitana
do Agreste
Municípios limítrofes Igaci, São Sebastião, Coité do Noia, Limoeiro de Anadia, Anadia, Lagoa da Canoa, Feira Grande, Craíbas e Junqueiro
Distância até a capital 128 km
Características geográficas
Área 351,475 km² [2]
População 227,640 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 620 hab/km²
Altitude 264 m
Clima tropical sub-úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,649 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 1,881,363 00 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 8,791 16 IBGE/2010[5]
Página oficial

Arapiraca é um município do estado de Alagoas, no Brasil. Principal cidade do interior do estado, conta com aproximadamente 230 000 habitantes (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2011). Ficou conhecida, nos anos 1970, como a "Capital do Fumo" por ser um dos maiores produtores de tabaco do país.[6]

História[editar | editar código-fonte]

O nome Arapiraca vem de uma árvore da família das leguminosas mimosáceas, a Piptadenia. Uma espécie de angico-branco, comum no Agreste e no Sertão. Foi embaixo da Arapiraca, localizada as margens do Riacho Seco, que Manoel André Correia dos Santos (fundador da cidade) descansou. A sombra daquela árvore fez com que Manoel André tivesse a ideia de construir uma cabana. Depois de alguns tempos, com a vinda de outras famílias, a árvore Arapiraca ficou cercada por um povoado. O local começou a ser povoado na primeira metade do século XIX.

Já em 1864, Manoel André construiu a capela de Santa Cruz e escolheu, como padroeira, Nossa Senhora do Bom Conselho (padroeira até hoje).

Segundo uma tradição popular, a palavra Arapiraca tem origens indígenas e significa: "ramo que arara visita".

Como distrito, Arapiraca esteve subordinada, sucessivamente, a Penedo, Porto Real do Colégio, São Brás e Limoeiro. Foi elevado à categoria de município em 30 de outubro de 1924, constituindo-se de territórios desmembrados de Palmeira dos Índios, Porto Real, São Brás, Traipu e Limoeiro.

A partir da década de 1970, por conta da grande área plantada de fumo, que gerou um excesso do produto nas pequenas indústrias de beneficiamento do tabaco que havia na região, e a consequente diminuição no preço, seguiu-se um ciclo de decadência da fumicultura. Desde os anos de 1980, experimenta um crescimento econômico com seu comércio (com destaque para a tradicional feira livre) e serviços. Além disso, o setor industrial do município tem apresentado relativo crescimento nos últimos anos.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Segundo o tupinólogo Eduardo de Almeida Navarro, "Arapiraca" originou-se do termo tupi arupare'aka, que significa "farpas".[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população é de 227.640 habitantes (estimativa 2013) e sua área é de 351 quilômetros quadrados (599,7 habitantes por quilômetro quadrado). A cidade, situada numa ampla planície, fica a 265 metros de altitude, distando 123 quilômetros de Maceió e 44 quilômetros de Palmeira dos Índios. O clima é considerado um dos mais saudáveis do estado.

O mais importante município do interior alagoano, Arapiraca destaca-se como importante centro comercial da região agreste localizando-se no centro geográfico do estado de Alagoas. A área de influência direta do município atinge uma população de aproximadamente meio milhão de habitantes.

Limita ao norte com o município de Igaci, ao sul com o município de São Sebastião, a leste com os municípios de Coité do Noia e Limoeiro de Anadia, a oeste com os municípios de Lagoa da Canoa e Girau do Ponciano e Feira Grande, a noroeste com o município de Craíbas e a sudeste com o município de Junqueiro.

Administração[editar | editar código-fonte]

Atualmente, Célia Rocha é a prefeita (2013/2016). Ela voltou a governar a cidade depois de 8 anos, quando foi prefeita por 2 mandatos. Arapiraca conta com 122 423 eleitores (Tribunal Superior Eleitoral / março de 2010).

Economia[editar | editar código-fonte]

A cultura do fumo teve importância fundamental para a elevação de Arapiraca à categoria de município, uma vez que o conhecido "ouro verde" brotava nos latifúndios das tradicionais famílias que resolveram se estabelecer no local, que alcançou maior desenvolvimento econômico que Anadia.

De acordo com o IBGE, no ano de 2006, Arapiraca apresentou a terceira maior evolução de PIB no Nordeste:

  • 1 - Mossoró (RN) 24,83%
  • 2 - Campina Grande (PB) 22,46%
  • 3 - Arapiraca (AL) 18,27%
  • 4 - Caruaru (PE) 16,34%
  • 5 - Juazeiro (BA) 15,63%
  • 6 - Juazeiro do Norte (CE) 11,72%
  • 7 - Paulo Afonso (BA) 10,02%

Esse grande potencial econômico de Alagoas se deve ao imenso desenvolvimento da região, um fato marcante na receita tributaria e na geração de empregos. Ao todo, mais de 40 municípios, ou seja, cerca de 1 milhão de pessoas, se abastecem do comércio de Arapiraca.

Sua localização geográfica privilegiada interliga as demais regiões geo- econômicas do Estado e caracateriza-se como pólo de abastecimento agropecuário, comercial, industrial e de serviços. Arapiraca atende às necessidades regionais, minimiza as distâncias entre os centros de abastecimento e potencializa o desenvolvimento da região. O povo arapiraquense é uma de suas riquezas, além da garra e competência, é generoso e receptivo com seus visitantes.

Segundo a revista Veja, Arapiraca é uma das 22 metrópoles do futuro. A reportagem, publicada em agosto de 2010, destaca o crescimento alcançado pelo município nos últimos anos, a exemplo de diversos aspectos do desenvolvimento econômico e social. Além disso, o município é o décimo município mais dinâmico do país e o segundo que mais cresce no Nordeste.

De acordo com dados do IBGE, o município apresenta um produto interno bruto de 1 881 363 00 mil reais (2010).

Atualmente, há uma profusão de projetos no campo da urbanização pública (moradia e vias públicas) e do mercado imobiliário (conjuntos residenciais de casas e de apartamentos). O campo da educação está em franco crescimento, com duas universidades públicas (Universidade Estadual de Alagoas e Universidade Federal de Alagoas), além de várias faculdades privadas.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

O Estádio Coaracy da Mata Fonseca, também chamado de Municipal ou Fumeirão, é um estádio de futebol da cidade de Arapiraca, no Estado de Alagoas, que atende ao ASA. Sua capacidade é de 14.000 pessoas[1].

Sua construção remonta à década de 50 e na qual recebeu seu nome em homenagem ao o prefeito de Arapiraca daquela época, o Dr. Coaracy da Mata Fonseca. Este, por sinal, foi o fundador do ASA, time da crescente Arapiraca.

Em 2010, com a ascensão do time à Série B do Campeonato Brasileiro, o estádio foi devidamente reformado para atender às exigências da competição. Seu projeto de ampliação e modernização foi executado com recursos da prefeitura de Arapiraca mediante repasse da verba de 1,5 milhão de reais.

A Agremiação Sportiva Arapiraquense, mais conhecido como ASA, é o clube que mais conquistou títulos em Alagoas no século XXI e possui uma das maiores torcidas do estado. Atualmente representa Alagoas no Campeonato Brasileiro da Série B. O ASA também é conhecido como o "Fantasma das Alagoas.

Capoeira[editar | editar código-fonte]

A capoeira acontece nas segundas, quartas e sextas, na Praça Ceci Cunha às 18:45 da tarde, e às 19:00 na Rua Nossa Senhora da Salete, 235, em Itapoã.

Região Metropolitana[editar | editar código-fonte]

A Região Metropolitana do Agreste é a segunda região Metropolitana de Alagoas, criada em 1 de dezembro de 2009, pela Lei Complementar 27/2009[4]. É composta por Arapiraca e mais 19 municípios, Campo Grande, Coité do Noia, Craíbas, Feira Grande, Girau do Ponciano, Igaci, Junqueiro, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Olho d'Água Grande, São Sebastião, Taquarana, Traipu, Palmeira dos Índios, Estrela de Alagoas, Belém, Tanque d'Arca, São Brás e Jaramataia.

Universidades[editar | editar código-fonte]

Universidades Públicas[editar | editar código-fonte]

  • UNEAL - Universidade Estadual de Alagoas
  • UFAL - Universidade Federal de Alagoas
  • IFAL - Instituto Federal de Alagoas
  • E várias outras Universidades Particulares, tanto de longa distância como presencial.

Zona Urbana[editar | editar código-fonte]

  • Alto do Cruzeiro
  • Baixa Grande
  • Baixão
  • Batingas
  • Boa Vista
  • Bom Sucesso
  • Brasilia
  • Brasiliana
  • Cacimbas
  • Caititus
  • Canafistula
  • Capiatã
  • Cavaco
  • Centro
  • Eldorado
  • Guaribas
  • Itapuã
  • Jardim de Maria
  • Jardim Esperança
  • Jardim Tropical
  • João Paulo II
  • Manoel teles
  • Massaranduba
  • Nova Esperança
  • Novo Horizonte
  • Olho D'água dos Cazuzinhas
  • Ouro Preto
  • Padre Antônio Lima Neto
  • Planalto
  • Primavera
  • Santa Edwiges
  • Santa Esmeralda
  • São Luiz
  • São Luiz II
  • Senador Teotônio Vilela
  • Senador Arnon de Melo
  • Senador Nilo Coelho
  • Verdes Campos
  • Zélia Barbosa Rocha

Zona Rural[editar | editar código-fonte]

  • Sítio Alazão
  • Sítio Pau D'arco
  • Sítio Furnas
  • Vila Baixa da Onça
  • Vila Bananeiras
  • Vila São José
  • Sítio Laranjau
  • Sítio Cajarana
  • Sítio Carrasco
  • Sítio Capim
  • Sítio Poção
  • Sítio Camadanta
  • Sítio Fernandes
  • Sítio Bom Nome
  • Sítio Tapera
  • Baixa da Onça
  • Povoado Cangandu
  • Sítio Bom Jardim
  • Sítio Varginha
  • Sítio Pé Leve Velho
  • Sítio Itapicuru
  • Vila Canaã
  • Povoado Fazenda Velha
  • Vila São Francisco

Final da zona Urbana da cidade[editar | editar código-fonte]

  • Norte - Bom Sucesso
  • Sul - Batingas
  • Leste - Canafistula
  • Oeste - Senador Nilo Coelho

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional 2013. Estimativa Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (4 de outubro de 2013). Página visitada em 4 de outubro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 04 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Tribuna do Agreste (29 de Outubro de 2012). Arapiraca: em 88 anos, de terra do fumo à metrópole regional mais destacada no NE. Página visitada em 2013-01-05.
  7. NAVARRA, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 544.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arapiraca
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.