Arcebispo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Modelo do brasão de armas de um Arcebispo Metropolitano Católico Romano (com o pálio representado no brasão)
Modelo do brasão de armas de um Arcebispo Católico Romano

Um Arcebispo (Do grego αρχεπίσκοπος, archepiskopos: arche > primero, e epi-skopos > supervisor) é um bispo católico que, normalmente, está à frente de uma arquidiocese. Foi uma criação administrativa da Cúria Romana para atender aos anseios das populações e dioceses mais afastadas de Roma. Pode ser classificado em:

  • Arcebispo metropolitano: é o Arcebispo da arquidiocese sede de uma província eclesiástica, a qual é formada por várias dioceses. Tem todos os poderes do bispo em sua própria arquidiocese e poderes de supervisão e jurisdição limitada sobre as demais dioceses (chamadas sufragâneas). O pálio, conferido pelo Papa, é o símbolo da sua qualidade de metropolita. Somente os Arcebispos Metropolitas e o Decano do Colégio Cardinalício o podem receber.
    • Alguns líderes (eleitos pelos seus respectivos Sínodos e depois confirmados pelo Papa) de algumas Igrejas católicas orientais sui juris são também arcebispos metropolitas. Eles governam uma Igreja autónoma demasiado pequena para ser elevado aos títulos de Patriarca ou de Arcebispo-Mor.
  • Arcebispo-Mor: é um título especial concedido actualmente apenas aos líderes (eleitos pelos seus respectivos Sínodos e depois confirmados pelo Papa) de 4 Igrejas católicas orientais sui juris (Igreja Greco-Católica Ucraniana, Igreja Católica Siro-Malabar, Igreja Católica Siro-Malancar e Igreja Greco-Católica Romena unida com Roma). Elas, não conseguindo satisfazer determinadas condições, não foram elevados ao grau de Patriarcado. Por esta razão, um Arcebispo-Mor é honorificamente inferior a um Patriarca, mas superior a um Arcebispo Primaz.
  • Arcebispo titular: é aquele que tem o título de uma arquidiocese que existia no passado, mas agora só existe como título. Não tem jurisdição ordinária sobre uma arquidiocese. Estão nesta situação, por exemplo, os arcebispos na Cúria Romana, os Núncios Papais ou os Delegados Apostólicos.
  • Arcebispo ad personam: é um título honorífico pessoal com o qual se distingue alguns Bispos. Não tem jurisdição ordinária sobre uma arquidiocese.
  • Arcebispo Primaz: é o título honorífico dado a Arcebispos das circunscrições eclesiásticas mais antigas ou representativas de alguns países ou regiões. São-no, normalmente os Bispos das Dioceses cuja notícia histórica é a mais remota. Em Portugal , por exemplo, é o Arcebispo de Braga; no Brasil é o Arcebispo de São Salvador; em Espanha é o Arcebispo de Toledo; em Itália, é o Bispo de Roma.
  • Arcebispo coadjutor: é o Bispo auxiliar do Arcebispo governante, que goza do direito de sucessão e ao qual já foi concedido o título de Arcebispo (caso não lho tenha sido concedido é apenas Bispo Coadjutor).
  • Arcebispo emérito: é o arcebispo que renuncia ao governo de uma arquidiocese, em geral, ao completar 75 anos de idade.

Os Arcebispos que não se inserem em nenhuma destas categorias são simplesmente denominados por Arcebispos.

Os Arcebispos apõem ao respectivo brasão de armas a cruz arquiepiscopal (cruz dupla) e o capelo verde de 20 borlas. No caso de serem Metropolitas, usam também o pálio no brasão.

Ver também[editar | editar código-fonte]