Diocese de Mogúncia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Arcebispo de Mainz)
Ir para: navegação, pesquisa
Diocese de Mogúncia
Diœcesis Moguntinus
Localização
País Alemanha
Arquidiocese Metropolitana Arquidiocese de Friburgo
Estatísticas
População 2 807 896
796 562 católicos (2004)
Área 7.692 km²
Informação
Rito romano
Criação da Diocese século IV
Governo da Diocese
Bispo Karl Lehmann
Jurisdição diocese
Contactos
Endereço Postfach 1560, D-55005 Mainz; Bischofsplatz 2, D-55116
Página Oficial www.bistum-mainz.de/

A Diocese de Mogúncia (Diœcesis Moguntinus) é uma das mais antigas divisões territoriais da Igreja Católica na Alemanha[1] . Está localizado em Mogúncia, antigo centro romano no país. Foi eregida no século IV, sendo elevada à arquidiocese em 747, sendo demovida à diocese novamente em 29 de novembro de 1801. Durante esse período, viveu seu explendor de poder, sendo seus arcebispos príncipes-eleitores do Sacro Império Romano-Germânico. Seu bispo é o cardeal Karl Lehmann[1] .

Sua Sé é a Catedral de Mogúncia. Possui 344 paróquias e 536 sacerdotes[1] .

História[editar | editar código-fonte]

A diocese de Mogúncia foi eregida na época da dominação romana na cidade de Mogúncia, que era então chamado Mogontiacum e era capital provincial romana, mas assumiu grande importância depois de ter sido elevada a arquidiocese em 740/747. Os primeiros bispos no século IV têm nomes lendários, desde Crescente. O primeiro bispo foi certamente Martinus em 343. A importância secular e eclesiástica de Mogúncia está na vinda de São Bonifácio de Mogúncia, que se tornou o arcebispo em 747. Bonifácio foi previamente arcebispo e a honra foi passada para a diocese com o seu sucessor Lullus.

Na hierarquia da Igreja Católica, o Arcebispo de Mogúncia era o Primaz da Alemanha, como substituto do Papa ao norte dos Alpes. Exceto Roma, a Sé de Mogúncia era a única a que se referia como Santa Sé, embora o uso tenha desaparecido.

O arcebispado foi significante principado eclesiástico do Sacro Império. Seu território incluía as terras em volta da Mogúncia, as terras à margem esquerda do Reno, como também terras ao longo do Meno até Frankfurt (incluindo o distrito de Aschaffenburg), a região de Eischsfeld, na Baixa Saxônia e na Turíngia, e o território acerca de Erfurt.

Em 29 de novembro de 1801, volta a ter o status de diocese, entretanto, ainda gozam de grande prestígio seus prelados[1] .

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Bispos de Mogúncia[editar | editar código-fonte]

  • Crescente † (circa 80 - 103)
  • Marino † (circa 103 - 109)
  • São Crescêncio † (circa 109 - 127)
  • Ciriaco † (circa 127 - 141)
  • Ilario † (circa 141 - 161)
  • Martino I † (circa 161 - 175)
  • Celso † (circa 175 - 197)
  • Lucio † (circa 197 - 207)
  • Gottardo † (circa 207 - 222)
  • Sofrone † (circa 222 - 230)
  • Heriger I † (circa 230 - 234)
  • Ruther † (circa 234 - 254)
  • Avito † (circa 254 - 276)
  • Ignazio † (circa 276 - 289)
  • Dionigi † (circa 289 - 309)
  • Roberto I † (circa 309 - 321)
  • Adalardo † (circa 320)
  • Lucio Anneo † (circa 330)
  • Martino II † (circa 330 - 360)
  • Sidonio I † (circa 360 - circa 386)
  • Sigismondo † (circa 386 - circa 392)
  • Lupoldo † (circa 392 - circa 409)
  • Niceta † (circa 409 - circa 417)
  • Mariano † (circa 417 - circa 427)
  • Aureo † (circa 427 - circa 443)
  • Eutropio † (circa 443 - circa 467)
  • Adalbaldo †
  • Nather †
  • Adalberto (I) †
  • Lantfredo †
  • Sidonio II † (? - circa 589)
  • Siegberto I † (circa 589 - 610)
  • Ludegasto † (circa 610 - 615)
  • Rudwaldo † (circa 615)
  • Lubaldo ? † (circa 625)
  • Siegberto II †
  • Geroldo † (? - 743)
  • Gewielieb † (circa 743 - circa 745)

Arcebispos de Mogúncia[editar | editar código-fonte]

Peter Aspelt, Arcebispo de Mogúncia (1306-1320).

Bispos de Mogúncia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]