Arctodus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaArctodus
Imagem comparando o tamanho de um Arctodus e de um ser humano originada por computador

Imagem comparando o tamanho de um Arctodus e de um ser humano originada por computador
Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Ursidae
Género: Arctodus
Espécie: A. simus
Nome binomial
Arctodus simus

O Arctodus ou urso-de-pernas-longas ou ainda urso-de-cara-achatada é um urso que viveu entre 800 000 e 12 500 anos atrás durante o Pleistoceno na América do Sul e do Norte.

Era mais alto (podendo atingir 3,5 m de altura em pé), mais magro e mais ágil que os atuais ursos-de-kodiak, tornando-se mais rápido e mais letal que o seu primo atual. Seu crânio demonstra um modo de vida extremamente carnívoro, com molares especializados em cortar carne, focinho curto com musculatura poderosa e dentes caninos grandes, resultando em uma mordida mortal. A distância entre os olhos era larga e frontal, com uma grande cavidade ocular, resultando em uma excelente visão a qual podia ser amplificada ao ficar em pé. Esses fatores, juntamente com suas pernas longas, as quais eram responsáveis por sua grande agilidade e velocidade, o tornavam um ótimo caçador de longas distâncias, estando apto a perseguir tanto animais pequenos e rápidos como grandes e lentos.

Taxonomia, classificação e evolução[editar | editar código-fonte]

Com 1,8 m (cerca de 6 pés ) de altura o Arctodus simus ficaria próximo de um humano. Pertencia a um grupo de ursos conhecido como ursos tremarctine ou ursos corredores, que foram endêmicos do Novo Mundo. O mais antigo membro do Tremarctinae foi Plionarctos, que habitava no Texas, durante a Época do Plioceno, (2-5 Ma). Este gênero é considerado ancestral para o Arctodus, bem como para o atual Urso-de-óculos, (Tremarctos ornatus).

Distribuição[editar | editar código-fonte]

A. simus era nativo da América do Norte, desde as planícies centrais do norte do Alasca e do Canadá até ao centro do México, à Califórnia e Virgínia. Ele foi o mais comum dos primeiros ursos norte-americanos, sendo mais abundantes na Califórnia.

Hábitos alimentares[editar | editar código-fonte]

Exclusivamente carnivoro. O corpo magro aliada as pernas excepecionalmente longas sugere um animal apto a perseguir a presa por longas distâncias. Outros dizem que apesar da relativa pouca massa (comparada a outros ursos) estava mal equipado para ser um predador ativo, levando alguns a concluir que era um oportunista, valendo-se do tamanho para intimidar predadores menores, tais como Lobos, Leões e Smilodon. Embora visto por alguns como provavel carnicerio, as suas temíveis armas naturais poderiam ter permitido que matasse qualquer animal da época, como o Megatério.

Extinção[editar | editar código-fonte]

O Arctodus começou a entrar em declinio a cerca de 12 mil atrás, podendo-se apontar pelo menos 2 fatores para isso; o fim da Era do Gelo, que ocasionou mudanças no ecossistema, favorecendo espécies menores e mais ageis, sem dar chance de adaptabilidade ao gigante, a competição com novas espécies, como o Urso Marrom, que chegou a América do Norte vindo pela Eurásia. Curiosamente seu desaparecimento coincidiu com a chegada do homem, que se supõem, ter colaborado com o desaparecimento acelerado da Mega Fauna. Juntos, mudanças climaticas e competição assinalaram o fim do Urso de Face Curta.