Arganaz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaArganaz
Ilustração representativa dos arganazes

Ilustração representativa dos arganazes
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Gliridae
Subfamílias, gêneros e espécies

Arganaz e lirão são termos usados para designar as espécies de roedores da família dos glirídeos e também as espécies do gênero Microtus da família dos cricetídeos, mas trata especificamente das espécies Glis glis (arganaz cinzento), Muscardinus avellanarius (arganaz castanho) e Dryomys nitedula (arganaz balcânico), que são roedores arborícolas aparentados com os esquilos e habitam a Europa, Ásia e África. São noturnos e costumam alimentar-se de frutas, sementes, flores, nozes e insetos. Durante o inverno, como é natural aos roedores, hibernam.

Os arganazes fornecem uma pele veludosa, usada para enfeites de vestidos. No Brasil, há uma espécie similar, o tuco-tuco, rato silvestre pertencente ao gênero Ctenomys.

Os arganazes são citados no livro de provérbios Capítulo 30:26, onde o escritor os considera como uma das quatro coisas muito pequenas na terra que são mais sábias do que os sábios, pois eles constroem as suas casas nas rochas.

As fêmeas de arganazes sob a ação da oxitocina criam um elo forte com o macho que estiver mais próximo delas, por isso são considerados um dos mamíferos mais fiéis ao seu único companheiro.

O arganaz de pinho da Baviera (Microtus bavaricus), considerado uma das espécies consideradas extintas, do qual não havia notícia desde 1962, e que pode ter sido visto recentemente na fronteira da Alemanha com a Áustria.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.