Argumento do periastro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Elementos orbitais de um corpo em órbita do Sol. P2 - Plano de referência (Mais frequentemente, no Sistema Solar, é usada a Eclíptica, mas pode ser usado, de uma forma geral, o plano do equador do astro principal (neste caso, do Sol)), P1 - Plano da órbita do corpo secundário, S - Astro principal (Sol), a - Semieixo maior, P - Periastro (Periélio), U+260A.svg - Nó ascendente,  \omega \, - Argumento do periastro, \gamma - Ponto Vernal, Ω - Longitude do nó ascendente, i - Inclinação orbital do corpo secundário em relação ao plano de referência.


O Argumento do periastro,[1] ou Argumento de latitude do periastro[1] (símbolo  \omega \,), é um dos elementos orbitais de um corpo celeste. É o ângulo que se desenvolve desde o nó ascendente até ao periastro, medido no plano orbital do objeto e no sentido do seu movimento de translação.[1] Para órbitas equatoriais, onde não há um nó ascendente, e para as circulares, que não têm periastro, não existe esse elemento.

Para os objetos cujas órbitas são em torno do Sol, esse elemento denomina-se argumento do periélio; para os que orbitam em torno da Terra é o argumento do perigeu.[1]

São os seguintes os argumentos do periélio dos 8 planetas do Sistema Solar:

Mercúrio Vénus Terra Marte Júpiter Saturno Urano Neptuno
29,124° 54,85229° 114,20783° 286,537° 275,066° 336,01386° 95,54132° 265,64685°

Referências

  1. a b c d Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 55. (vide verbete «Argumento do periastro.») Visitado em 11 de janeiro de 2014.