Ariarate II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ariarate II ou Ariarates II foi um rei da Capadócia (301[1] - c.275 a.C.[1] ). Ele recuperou o governo da Capadócia para a sua família, após seu tio e pai adotivo Ariarate I ter sido deposto e executado, e foi sucedido por seu filho Ariamnes.

Família[editar | editar código-fonte]

A Capadócia havia sido uma satrapia de sua família desde Anaphas, um dos sete persas.[2] [Nota 1]

Alexandre, o Grande ignorou a Capadócia, pois estava mais preocupado em combater Dario III, assim Ariarate I conseguiu passar um bom tempo como rei da Capadócia.[3] Ariarate I era filho de Ariamnes, tinha um irmão mais novo chamado Holofernes e não tinha filhos, e adotou Ariarate II, filho de Holofernes.[4]

Neste período, Ariarate I juntou uma grande quantidade de dinheiro, montando um grande exército com tropas nativas e mercenários, no total de trinta mil soldados de infantaria e quinze mil cavaleiros.[5] Pérdicas, porém, o derrotou, matando quatro mil e capturando cinco mil, incluse o próprio Ariarate.[5]

Pérdicas torturou e matou por empalamento [6] (ou crucificação[7] ou enforcamento[8] ) Ariarate e vários de seus parentes, colocando Eumenes de Cardia como sátrapa da Capadócia.[6] Segundo Juniano Justino, Ariarates, após ser derrotado, matou a própria mulher e os filhos, incinerando sua própria casa com seus escravos.[9]

Retorno[editar | editar código-fonte]

Seu herdeiro Ariarate II se retirou para a Armênia, voltando após a morte de Pérdicas e Eumenes de Cardia.[10] Em c.280 a.C.,[1] Ariarate obteve um exército de Ardoates, rei da Arménia,[Nota 2] derrotou Amintas, general macedônio, e recuperou a Capadócia.[10]

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Ariarate II foi sucedido por seu filho Ariamnes, e este por seu filho Ariarate III.[11]

Notas e referências

Notas

  1. O episódio referido por Diodoro Sículo é a derrubada do (possível) usurpador Esmérdis por Dario I, que contou com a ajuda de outros seis persas. O nome Anaphas não é encontrado na lista dos Sete Persas de outros autores, mas Heródoto menciona Otanes, que teve um filho chamado de Anaphas, e Ctésias de Cnido menciona Onophas
  2. Ardoates é identificado por Jona Lendering ao rei da Arménia Orontes III Orontida.

Referências

  1. a b c Jona Lendering, Ariarathes II [em linha]
  2. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXXI, 19.1 [ael/fr][en]
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XVIII, 16.1 [ael/fr][en]
  4. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXXI, 19.3 [ael/fr][en]
  5. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XVIII, 16.2
  6. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XVIII, 16.3
  7. Jerônimo de Cárdia, citado por Luciano de Samósata, Macróbios, 13 [em linha]
  8. Arriano, Eventos após Alexandre, Livros I-V, texto preservado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  9. Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 13.6 [la] [en] [en] [fr] [ru]
  10. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXXI, 19.5 [ael/fr][en]
  11. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXXI, 19.6