Arlindo Veiga dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Arlindo Veiga dos Santos (Itu, 12 de fevereiro de 19021978) foi um intelectual, poeta, escritor e líder político brasileiro.

Fundou e presidiu a Ação Imperial Patrianovista Brasileira (1932-1937; 1945-1964), uma organização monarquista que teve inserção em vários estados brasileiros, e a Frente Negra Brasileira (1931-1937). Sendo esta última uma das maiores lideranças da população afro-brasileira na primeira metade do século XX. Foi muito influenciado pelo catolicismo conservador e pelo integralismo português, além de ter tido contatos com o integralistas brasileiros como Plinio Salgado, embora não tenha chegado a fazer parte desse grupo.

Arlindo também foi professor de latim, inglês, português, história, sociologia e filosofia. Lecionou em faculdades privadas como a Faculdade São Bento e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, tendo por princípio ideológico recusado qualquer cargo público, por ser monarquista e ser contra a republica, como quando recusou o convite para ser secretário de educação de São Paulo em 1930.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.