Armário de Davy Jones

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Armário de Davy Jones, Priol de Davy Jones ou Baú de Davy Jones é uma expressão usada para definir o fundo do mar - o local de descanso dos marinheiros afogados e de quem morre no mar. É o eufemismo para a morte no oceano; Davy Jones (usado anteriormente por piratas) é o nome de um suposto pirata considerado o mal supremo dos sete mares. Mas continua icognita a origem do nome Davy Jones, podendo ser um marinheiro sinistro e sobrenatural ou só uma definição mais estável dos temores dos marinheiros. O armário de Davy Jones é o purgatório, céu e inferno de quem morre no mar. Nele, as pessoas enfrentam seus medos mais profundos. A lenda diz que é o próprio Jones que arrasta as almas até o fundo do mar, mas é possível ressuscitar "se souber o caminho". A reputação de Jones e seu armário desenvolveu muito medo entre os marinheiros, fazendo com que hesitem ao entrar em maiores detalhes, mas nem toda a visão sobre a lenda é ruim. Em tradições associadas aos marinheiros que cruzam a linha do Equador, Davy Jones era um leal assistente do rei Netuno.

Por que um "armário"?[editar | editar código-fonte]

Até hoje persiste a dúvida de porque é usado o termo "armário" para designar o local de descanso dos falecidos no mar. A hipótese mais aceita é a que Davy Jones fosse o responsável pela morte de muitos marinheiros e, temendo as conseqüencias de seus crimes, trancava tudo que pudesse incriminá-lo num armário de madeira. Porém, como as almas de quem morre em águas marinhas permanecem presas no armário de Davy Jones, é provável que o nome armário tenha surgido porque um armário sirva para abrigar coisas, como o fundo do mar abriga a alma de todos que foram levados por ele.

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

O armário do Davy Jones tem algum papel na cultura popular. Em um episódio do desenho Bob Esponja Calça Quadrada, exibido no canal Nickelodeon, Seu Sirigueijo, o ganancioso chefe do Bob Esponja e do Lula Molusco morre depois de comer um hambúrguer de siri estragado e levado pelo Holandês Voador ao armário do Davy Jones. Ele pede por uma segunda chance que é concedida desde que ele seja sempre gerenoso e nunca mesquinho. Seu Sirigueijo no princípio faz jus a promessa, mas poucos minutos depois percebe que isso o iria levá-lo a falência e, em um ataque de mesquinharia, reaparece o Holandês Voador para levá-lo ao armário do Davy Jones. Bob Esponja retruca dizendo que não existe pessoa mais gerenosa na Fenda do Biquine. O Holandês Voador contesta dizendo que ele venderia a alma deles por alguns centavos. Bob Esponja aposta a sua própria alma que ele não faria isso, o Holandês Voador aceita a aposta e pergunta ao Seu Sirigueijo o que ele escolheria se ele tivesse que escolher entre o Bob Esponja e tudo que ele tinha no bolso que era 62 centavos. Seu Sirigueijo escolhe o dinheiro ao invés de Bob Esponja que é levado ao armário do Davy Jones (no desenho, um armário de ginástica repleto de meias suadas e terrivelmente fedidas) por toda a eternidade. Mas após passar poucos segundos com ele, o Holandês Voador percebe quão abominavelmente irritante Bob poderia ser e devolve sua alma ao Seu Sirigueijo, que se arrependera do trato. Ele também é mencionado na terceira parte da super-produção da Disney, Piratas do Caribe. Em Piratas do Caribe: No Fim do Mundo, 3º parte da quadrilogia, o mordaz pirata Jack Sparrow (Johnny Deep), após ser devorado pelo Kraken, uma terrível fera sob o poder de Davy Jones (Bill Nighy)(a quem Jack deve sua alma), em Piratas do Caribe: O Baú da Morte, precisa regressar do armário de Davy Jones nos confins da Terra e travar a batalha definitiva contra Jones, Lord Cutler Beckett (Tom Hollander) que pretende levar os piratas à extinção e seus aliados para decidir o futuro dos piratas, junto com Will Turner (Orlando Bloom), sua noiva Elizabeth Swann (Keira Knightley), o seu ex-inimigo Barbossa (Geoffrey Rush) e o Capitão Sao Feng (Chow Yun-Fat).

Ver também[editar | editar código-fonte]