Arma de destruição em massa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma arma de destruição em massa ou arma de destruição maciça (ADM) é uma arma capaz de causar um número elevado de mortos numa única utilização. Esta designação é atribuída a armas nucleares, a armas químicas, e a armas biológicas. Na maioria dos casos, o uso de tais armas constitui crimes de guerra, tanto pela crueldade e sofrimento proporcionado pelas tais armas (especialmente as químicas e biológicas) e pela grande quantidade inevitável de mortes civis, quanto por limitar a capacidade do inimigo se defender ou contra-atacar.

Armas nucleares[editar | editar código-fonte]

São exemplos de armas nucleares de destruição em massa a bomba atómica/nuclear, baseada na fissão descontrolada de isótopos radioativos de metais superpesados, e a bomba de hidrogénio/termonuclear, baseada na fusão nuclear descontrolada de deutério e trítio, e portanto centenas de vezes mais poderosa que uma bomba nuclear comum. Algumas dessas armas surgiram após os desenvolvimentos da teoria da relatividade de Albert Einstein, mesmo contra o seu desejo pessoal de não utilizar as suas pesquisas para criação de armas de destruição em massa, e sim para usos pacíficos e civis.

Em termos bélicos, apenas duas bombas atômicas foram detonadas com objetivos militares até hoje, a primeira em Hiroshima e a segunda em Nagasaki, ambas no Japão, em finais da Segunda Guerra Mundial.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre armas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.