Armazém Santa Ana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Armazém Santa Ana é um armazém de secos & molhados localizado no bairro curitibano do Uberaba[1] .

Os armazéns tipo secos & molhados (s&m) são típicos comércios do século XIX que vendiam desde grãos in natura e a granel ou azeito “por litro” até utensílios de uso doméstico e de trabalho na lavoura e a grande maioria dos seus produtos eram de origem artesanal. A partir da segunda metade do século XX esta configuração comercial passou a ser substituída por lojas especializadas em produtos e/ou substituídos pelo comércio de produtos industrializados nas chamadas mercearias ou supermercados. Ainda é possível encontrar s&m no interior do país, porém, é raríssimo nos grandes centros urbanos[2] .

O Armazém Santa Ana é um dos principais pontos de referência da Av. Sen. Salgado Filho (uma das principais vias da cidade de Curitiba) e recebe a visita de inúmeros turistas que desejam conhecer o mais antigo armazém de s&m da capital paranaense, pois o estabelecimento se mantém inalterado desde a década de 1950 [3] .

História[editar | editar código-fonte]

O alvará de funcionamento expedido para o casal Paulo Szpak (ucraniano) e Julia Zielonka (polonesa) data de 30 de maio de 1934[4] e inicialmente era para uma taverna no bairro Umbará. A taverna foi transferida para a antiga estrada de São José dos Pinhais (atual Av. Sen. Salgado Filho) em 1937, porque o casal queria aproveitar o intenso trafego de viajantes entre a capital e a cidade vizinha de São José dos Pinhais e também aqueles que se deslocavam entre Curitiba e Santa Catarina, pois a estrada era a principal ligação com o estado vizinho.

Em 1952[4] Paulo transformou a taverna em um comércio de secos & molhados e para obter seus produtos para venda, negociava com os imigrantes que povoavam a região nas várias colônias ali existentes.

Passados setenta anos da iniciativa empreendedora de Paulo e Julia, a Prefeitura Municipal de Curitiba homenageou o “Armazém” e os atuais donos (e descendentes do casal) por conservar este tipo de comércio e as características físicas do estabelecimento, inalteradas desde a época que o “Santa Ana” recebeu seus primeiros clientes.

Atualmente o estabelecimento recebe os clientes que procuram feijão a granel, botinas, enxadas e cadeiras de palha, como também atende aos turistas que desejam algumas pequenas recordações da cidade ou apenas apreciar as tábuas de frios ali servidos.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Artigos diversos vendidos no armazém de secos & molhados Santa Ana. Produtos da "Colônia" muito apreciado por locais e turistas do "Armazém". Armazém Santa Ana no Uberaba. Prédio e comércio idênticos aos anos de 1950. Foto de 2010. Primeiro alvará de funcionamento do estabelecimento. Data de 30 de maio de 1934 para o funcionamento de uma taverna. 2004. A prefeitura de Curitiba reconhece o local como ponto histórico da cidade.
230px 230px 230px Documento armazem santa ana.jpg Placa armazem santa ana.PNG

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Armazem Santa Ana ajuda a contar a história de Curitiba Paraná-Online no 320° aniversário de Curitiba (29/03/1012)
  2. Redação (1 de junho de 2002). Viagem no tempo pelos armazéns - Paraná-Online. Página visitada em 5 de maio de 2010.
  3. Redação (1 de junho de 2002). Viagem no tempo pelos armazéns - Paraná-Online. Página visitada em 5 de maio de 2010.
  4. a b FENIANOS, 2001, p23.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FENIANOS, Eduardo E. Uberaba, Jardim das Américas e Guabirotuba - Presentes do Passado – Coleção Bairros de Curitiba, vol.26. Curitiba: Ed. UniverCidade, 2001. 54p.