Arquitetura biónica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Arquitectura biónica é uma vertente de investigação arquitectónica que visa uma aproximação entre as formas e os métodos de construção humanos e as outras formas e métodos biológicos.

É uma das mais inovadoras correntes de investigação no campo da arquitectura. Combinam-se novas abordagens filosóficas e científicas (holística, complexidade, emergência, arquitectura genética, arquitectura algorítmica, arquitectura paramétrica) com as mais recentes tecnologias (realidade virtual, desenho assistido por computador, manufactura assistida por computador) na busca de novas soluções estéticas e de sustentabilidade.

Esta investigação foi iniciada em Portugal pelo arquitecto Mauro Costa Couceiro [1][2][3] após a sua investigação doutoral desenvolvida em Espanha, Portugal e Reino Unido.

Referências[editar | editar código-fonte]

Revistas[editar | editar código-fonte]

  • Sousa, J. Arquitectura e Vida N°74. Setembro de 2006, pág.s 22-28

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Duarte, J. eCAADe 23 Digital Design: The Quest for New Paradigms. Lisbon 2005, pág.s 599-606
  • Lozano, M. XX Encuentro de Jóvenes Investigadores. Cuadernos de I.N.I.C.E., Salamanca 2004, pág.s 257-263
  • Soza, P. SIGraDi 2006 - the 10th Iberoamerican Congress of Digital Graphics . Santiago de Chile - Chile 21-23 November 2006, pp. 56-60