Arquitetura georgiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma casa georgiana.

Arquitetura georgiana é o nome dado na maioria dos países anglófonos à arquitetura produzida ao longo dos reinados de George I, George II, e George III e George IV do Reino Unido, compreendendo o período de 1720 a 1840, aproximadamente.

Apesar de receber um nome genérico, não é um estilo fortemente unificado, pois transita do final do Barroco até o ecletismo romântico de meados do século XIX, passando pela voga palladiana, o Neoclassicismo, recupera traços do Rococó e assimila influências do Neogótico. A estruturas geralmente empregam uma forma básica clássica mas incorporam uma série de elementos e ornamentos daquelas outras origens. Esse ecletismo agradou especialmente a classe média, mas também serviu à nobreza. As casas são geralmente de dois pavimentos principais, amplas e confortáveis, com uma distribuição simétrica e regular de aberturas, e uma ornamentação relativamente discreta, mas podendo ter uma entrada bastante imponente com pórticos, escadarias e colunatas. Foi um estilo largamente empregado nas Ilhas Britânicas, nos Estados Unidos, Canadá e em outras colônias inglesas. O estilo declinou no fim do século XIX, mas no século XX conheceu uma voga revivalista.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências