Artefato (desenvolvimento de software)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um artefacto ou artefato é um dos vários tipos de subprodutos concretos produzido durante o desenvolvimento de software. Alguns artefatos (por exemplo, casos de uso, diagramas de classes e outros modelos UML, requisitos e documentos de projeto) ajudam a descrever a função, arquitetura e o design do software. Outros artefatos estão relacionados com o próprio processo de desenvolvimento - tais como planos de projetos, processos de negócios e avaliações de risco. Podem ser manuais, arquivos executáveis, módulos etc.

O termo artefato em conexão com o desenvolvimento de software é amplamente associado com métodos ou processos de desenvolvimento específicos, por exemplo, o Processo Unificado. Este uso do termo pode ter sido originado com esses métodos.

Ferramentas de compilação geralmente referem-se ao código fonte compilado para testes como um artefato, pois o executável é necessário para realizar o plano de testes. Sem o executável para testar, o plano de testes do artefato é limitado à teste (verificação) baseado em não-execução. Em testes baseados em não-execução, os artefatos serão as orientações, inspeções e provas de correção. Por outro lado, o teste (validação) baseado em execução exige, no mínimo, dois artefatos: um conjunto de testes e o executável.

Ícone de esboço Este artigo sobre Software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.