Arteriosclerose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Arteriosclerose é o processo degenerativo normal que acompanha o envelhecimento. Para alguns autores não é uma doença e não está sujeita à acção dos fatores de risco. Deste processo de envelhecimento resulta um endurecimento e espessamento progressivo da parede das artérias com diminuição da elasticidade arterial. Este processo é o responsável pelo aumento progressivo da pressão arterial sistólica sem aumento da pressão arterial diastólica. É quase universal na senescência (velhice) e predominantemente no sexo masculino. Porém, após a menopausa, o predomínio masculino desaparece.[carece de fontes?]

Há grande confusão entre arteriosclerose e aterosclerose, e alguns autores consideram que a aterosclerose é uma forma de arteriosclerose. Habitualmente a arteriosclerose, sendo própria do envelhecimento normal do ser humano, não tem as implicações que tem a aterosclerose. Enquanto que a aterosclerose é a principal causa de morte na civilização ocidental, a arteriosclerose está sempre presente no idoso saudável, por vezes com mais de 90 anos. Mas na verdade, quando a idade avança, os limites entre uma e outra são esfumados. Assim, nos habituais tratados de Cardiologia e Medicina Interna, considera-se a arteriosclerose um processo de envelhecimento mas também a base sobre a qual o processo aterosclerótico assenta.[1]

Referências

  1. Título não preenchido. Favor adicionar. 10. ed. E.U: McGraw-Hill, 2001. ISBN 0-07-135693-2. Visitado em 29-01-2013.


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.