Artes marciais mistas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Arte marcial
Mixed martial arts
MMA pictogram.svg
Outros nomes Artes marciais mistas
Artes marciais misturadas
AMM
MMA
País de origem  Brasil
 Estados Unidos
Criador(es) Brasil Carlos Gracie
Artes descendentes (inclusas) Boxe
Savate
Muay thai
Tae kwon do
Jiu-jitsu brasileiro
Capoeira
Caratê
Judô
Aikido
Wrestling
Kickboxing
Kung fu
Luta olímpica
Luta greco-romana
Luta livre olímpica
Artes antecessoras Pancrácio
Vale-tudo
Data de criação Segunda metade do século XX
Instituição responsável IMMAF
Mixed martial arts
Mirko Cro Cop contra Pat Barry em Vancouver.
Informação geral
Prática Esporte de combate
Foco Nocaute, finalização, desistência, pontuação
Dureza Contato pleno
Outras informações
Esporte olímpico Não
Cronologia das artes marciais  · Lista de artes marciais  · Projeto Artes Marciais

As artes marciais mistas (AMM), mais conhecidas pela sigla MMA (do inglês: mixed martial arts) são artes marciais que incluem tanto golpes de combate em pé quanto técnicas de luta no chão. As artes marciais mistas podem ser praticadas como esporte de contato em uma maneira regular ou em um torneio no qual dois concorrentes tentam derrotar um ao outro. Utilizam uma grande variedade de técnicas permitidas de artes marciais — tais como golpes utilizando os punhos, pés, cotovelos, joelhos —, além de técnicas de imobilização — tais como lances e alavancas (ver: imobilizações do caratê e submissões de wrestling profissional).

Dentre as organizações responsáveis pelos torneios de artes marciais mistas, as principais são o Ultimate Fighting Championship (UFC) e o extinto PRIDE Fighting Championships. Em opinião popular, os termos MMA e vale-tudo têm o mesmo significado. Entretanto, as diferenças entre estes termos devem ser reconhecidas e ambos devem ser distinguidos do termo full contact ("contato pleno").[1]

A história das artes marciais mistas[editar | editar código-fonte]

Escultura representando lutadores de Pancrácio.

O pankration foi um estilo antigo de combate desarmado. Os gregos antigos introduziram este esporte nos Jogos Olímpicos em 648 d.C. Algumas exposições públicas de combates ocorreram no fim do século XIX. Por toda a Europa, estiveram representados diferentes estilos de luta, incluindo o jiu-jítsu, a luta livre, a luta greco-romana e outras, tanto em torneios quanto em desafios. Depois da Primeira Guerra Mundial, a luta tornou a nascer em duas correntes principais: a primeira corrente era uma competição real; a segunda começou a depender mais da coreografia e, em exibições grandiosas diante de farto público, o que resultou na luta profissional, com destaque, hoje, para o lutador Wictor Enrick, um dos lutadores mais fortes da atualidade.

As artes marciais mistas modernas têm suas raízes em dois acontecimentos: as exibições de vale-tudo no Brasil, e o shootwrestling japonês. De início, influenciaram-se mutuamente, mas foram separados posteriormente.

O vale-tudo começou na terceira década do século XX, quando Carlos Gracie, um dos fundadores da arte marcial brasileira Gracie jiu-jitsu, começou a convidar um competidor de cada modalidade distinta de luta para participar do mesmo evento. Isso era chamado de "Desafio do Gracie". Mais tarde, Hélio Gracie e a família Gracie e, principalmente, Rickson Gracie mantiveram este desafio que passou a ocorrer como duelos de vale-tudo sem a presença da mídia.

No Japão, na década de 1980, Antonio Inoki organizou uma série de lutas de artes marciais mistas. Foi o impulso inicial que produziu o shootwrestling, que, mais tarde, redundou na formação de uma das primeiras organizações japonesas de artes marciais mistas, a shooto. As artes marciais mistas também obtiveram grande popularidade nos Estados Unidos em 1993, quando Rorion Gracie e outros sócios criaram o primeiro torneio de UFC.

Lutadores de MMA.

Com o sucesso do UFC, os japoneses criaram, em 1994, o Free Style Japan Championship ou Open Free Style Japan — eram os dois maiores torneios de MMA do mundo. As duas primeiras edições (1995 e 1995) foram vencidas por Rickson Gracie, que era um grande lutador de vale-tudo do Brasil na década de 1970 e 1980, e que agora participava também de lutas MMA no Open Japan, atividade que o tornou próspero. Ele lutou também nas primeiras edições do PRIDE Fighting Championships.

Ao contrário do PRIDE que reinou absoluto entre 1997-2007, O UFC passou por um período de baixa, perdendo valor e sendo proibido em vários estados dos Estados Unidos.

Em 2001 o ex-empresário de boxe Dana White convenceu os amigos de infância Lorenzo e Frank Fertitta, donos da rede de Cassinos Station, a comprarem o UFC. Os três fundaram uma empresa chamada Zuffa e compraram o UFC por dois milhões de dólares. Após várias mudanças nas regras conseguiram legalizar o esporte em praticamente todos os estados norte-americanos.

Em 2007 O UFC compra o Pride, levando vários atletas do Japão para os EUA e transformando o UFC na maior organização de MMA do planeta. Hoje o UFC tem seu preço estimado em mais de 1 bilhão de dólares e domina mais de 90% do mercado mundial de MMA.

Espada japonesa mostrando a lâmina manga habaki e a mão guarda tsuba

O inicio do MMA no jiu-jitsu brasileiro[editar | editar código-fonte]

O MMA tem influências mais modernas, antes de tudo em violentos encontros de vale-tudo no Brasil e em seguida, atirar a lutar no Japão. O vale-tudo apareceu em 1920 no Brasil com o famoso "Desafio Gracie", que opôs a família Gracie a outros representantes das artes marciais. Para entender o reaparecimento do MMA, é necessário compreender um pouco da história da família Gracie no Brasil.

Em 1871, George Gracie imigrou com sua família da Escócia para o Brasil e estabeleceram-se na província do Pará, no norte do país. No início de 1900, o japonês Mitsuyo Maeda também instalado na mesma região, por envio do governo japonês que queria estabelecer uma colônia. Logo tornou-se amigo de Gastão Gracie, uma figura política local, filho de George e Gracie. Gastão Maeda ajudou a estabelecer a colônia japonesa, usando sua influência.

Mitsuyo Maeda, conhecido como Conde Koma, o homem que transmite para a família Gracie técnicas de judô e jiu-jítsu.

Maeda, além de sua habilidade política, também era conhecido no Japão por outro motivo, ele era um campeão reconhecido de judô. E que Maeda, ou Conde Koma, nome herdado de uma estadia em Espanha, oferecido em gratidão pela ajuda Gastão tinha trazido, para ensinar seu filho, Carlos Gracie, seu conhecimento de judô e jiu-jítsu. Maeda trouxe o Carlos jovens entre os anos 15 e 21, em seguida, retornou ao Japão. Após seu mestre ter desaparecido, Carlos começou a ensinar a arte de seus irmãos, Hélio, Jorge, Osvaldo e Gastão Gracie Jr. Os irmãos então começaram a adaptar as técnicas de Maeda para conferi-las a maior eficácia possível. Em 1925, Carlos partiu para o Rio de Janeiro com Hélio, com menos de 11 anos, onde abriram uma academia de jiu-jítsu. Um dos irmãos, Hélio Gracie foi o mais jovem (16 anos) e mais leve (apenas 62 kg), quando ele começou a aprender Jiu-jítsu. Não pôde participar de treinamentos, ele via seu irmão mais velho ensinar a cada dia. Quando Carlos não puderam participar do curso, Hélio foi convidado a substituí-lo. Por causa de sua pequena estatura, ele começou a adaptar as regras básicas de Jiu-jítsu. Ele apresentou a aplicação de arte de energia, permitindo a um adversário menor derrotar um maior. Ele levou a cabo a mudança e aumentou as técnicas básicas para torná-las eficazes em todas as categorias. Tudo isto deu origem ao desenvolvimento de uma nova arte marcial, Gracie Jiu-Jitsu.

Carlos e Helio continuaram a avançar e aperfeiçoar sua arte em sua nova academia. Carlos concebido para atrair a atenção e promover, um plano de marketing conhecida como o "Desafio Gracie". Ele publicou uma série de anúncios em vários jornais do Rio, incluindo uma foto de si mesmo, fisicamente inexpressivo, um anúncio de sua academia, e um desafio:

"Se você quer um braço quebrado ou costela, entre em contato com Carlos Gracie esta questão."

E assim começou o renascimento mistura artes marciais, Carlos e seu irmão mais novo de Hélio, seguido pelo filho dos dois homens, lançado e levantaram a muitos desafios em partidas de vale-tudo, contra representantes de diferentes escolas, karate, boxe, capoeira.

Mitsuyo Maeda, em pé, à esquerda da foto, e seus primeiros alunos no Brasil.

Quanto à popularidade destes desafios espalhados por todo Rio, e jogos, inicialmente fechado para o público, começaram a se reunir mais e mais pessoas, a ter lugar nos estádios de futebol principal. Uma das primeiras dessas lutas profissionais foi o confronto entre o pugilista campeão brasileiro peso leve, Portugal e irmão Antonio Carlos ", o mais jovem Hélio, menor e mais leve. Este último ganhou a luta por finalização em 30 segundos, e foi elevado a herói. Naquela época, o Brasil não tinha ícone internacional de esportes, e Helio levou o place. Masahiko Kimura argumentou que, se sua luta contra o Helio durou mais de três minutos, ele concordaria em declarar o vencedor...

A existência desses desafios foi conhecido no Japão e os principais lutadores japoneses vieram para participar desta nova forma de competição contra os Gracies, pensando que eles estavam tentando corromper suas artes tradicionais. Muitos campeões japoneses lutaram Helio, que, com seus 65 kg, foi muitas vezes muito mais leve que seus adversários. Suas duas derrotas apenas, contra Masahiko Kimura e Santana Valdemar permaneceu na legenda. Helio continuou a defender o nome do Gracies e sua arte marcial entre 1935 e 1951. Aos 49 anos, sua derrota contra o Santana foi sua última luta. Foi a vez do filho mais velho de Carlos, Carlson, com a idade de 17, para assumir. Mais tarde, foi o filho de Helio, Rolls, Rickson e Rorion, que continuaram o "Desafio Gracie" .

O vale-tudo tornou-se imensamente popular, rapidamente se tornando o segundo esporte mais popular em termos de vendas de ingressos, no Brasil por trás do futebol. É um estado que pode ser encontrado até hoje. Das equipes e organizações foram formadas, e as reuniões começaram a ser realizados regularmente em todo o país. Os combates viu a cara lutadores de diferentes estilos, incluindo o jiu-jitsu brasileiro, o kickboxing, o muay thai, a luta livre (wrestling) e o boxe. Com o sucesso crescente de Gracie jiu-jitsu, alguns membros da família foram ao Estados Unidos.

Decisões de Luta[editar | editar código-fonte]

  • Desistência = O lutador pede o fim da luta, pois não tem mais condições de continuar.
  • Finalização = O lutador no popular "Bate", ou seja, toca duas ou mais vezes no adversário que o está forçando-o com um golpe como uma chave de perna, chave de braço, mata-leão, guilhotina ou vários outros tipos de submissão e o juiz interrompe a luta.
  • Nocaute,(K.O) ou Knockout = Quando o lutador executa um golpe muito forte que torne o oponente incapaz de continuar lutando.
  • Nocaute Técnico,(TKO) ou Technical Knockout = Quando o juiz, paramédico, lutador, ou treinador decide que não é mais possível para que o lutador continue em segurança. Tipos de TKO:
    • Parado pelo médico/por injúria: O lutador sofreu um ferimento e não pode continuar lutando em segurança.
    • Parado pelo treinador: O lutador está sendo dominado a tal ponto que lutar está se tornando perigoso. O treinador decide rendição no nome do lutador para evitar dano desnecessário ou potenciais ferimentos. (Isto também pode se chamar "jogar a toalha".)
    • Parado por ataques: O lutador está encoberto por ataques, e não pode se defender convenientemente. O juiz intervém para evitar dano desnecessário ou potenciais ferimentos.Esse é o TKO mais comum.
    • Derrubadas múltiplas: O lutador é derrubado um determinado número de vezes em um só assalto.
  • A Decisão judicial = Quando a luta não termina, nem com nocaute e nem com finalização. Cabe aos três juízes laterais tomarem a decisão da luta.Dependendo da pontuação a luta pode terminar:
    • Unânime = Os três juízes favorecem um lutador.
    • Maioria = Quando dois juízes concebem a vitória a um lutador, enquanto um terceiro juiz concebe um empate.
    • Dividida = Quando dois juízes concebem a vitória a um lutador, enquanto um terceiro juiz concebe a vitória ao outro lutador.
    • Empate Maioria = Quando dois dos três juízes concordam que nenhum lutador venceu, enquanto que um juiz indica um lutador vencedor.
    • Empate Dividido = Quando um juiz determina a vitória a um lutador, enquanto o segundo juiz determina a vitória ao outro lutador e o terceiro juiz determina um empate. É o resultado mais raro do MMA.
  • Desqualificação = Quando um lutador aplica um golpe que viola as regras do combate.
  • Cancelamento = Quando os juízes cancelam a luta, por falta de segurança, irregularidade no peso, falta de equipamento, falta de luz e falta de outros tipos de coisas que uma luta tem que ter para ser segura.
  • No Contest ou Sem Resultado = Quando os juízes concordam que a luta não se realizou da maneira natural, correta, justamente.

Torneios[editar | editar código-fonte]

UFC[editar | editar código-fonte]

Logotipo do UFC.

Criado em 1993, por Rorion Gracie e Robert Meyrowitz é o mais antigo, popular, importante e maior torneio de MMA do Planeta. Atualmente, é uma das principais marcas de eventos esportivos nos EUA e um dos líderes de PPV. Ajudou a popularizar o MMA e sobreviveu a todas as crises, contando atualmente com algumas das principais estrelas, como Anderson Silva e Georges St-Pierre. o MMA que também é conhecido como UFC tem 3 tempos de 15 min.

Affliction[editar | editar código-fonte]

Criado em 2008 sob a chancela de uma das maiores marcas de roupas de MMA, teve apenas duas edições, mas vem ganhando força dentro e fora dos EUA. Sofre por ser muito novo, mas tem como trunfo contar com o russo Fedor Emelianenko em seu quadro, apontado como um dos melhores da historia e o melhor peso-pesado que já existiu.

Dream[editar | editar código-fonte]

DREAMlogo.jpg

Criado em 2008 pela mesma empresa de seu antepassado, é o herdeiro do PRIDE. Também realizado no Japão, está tentando aproveitar essa lacuna. Conta com grandes lutadores, mas nenhum do nível do UFC ou Affliction. Ainda sonha com o campeão olímpico de judô Satoshi Ishii, mas concorre com o próprio UFC

Sengoku[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser um pouco mais antigo, de 2007, é o segundo principal torneio japonês. Organizado pela empresa World Victory Road, entrou na televisão do país no lugar do Pride. Um dos destaques do evento foi a participação do brasileiro Minotouro e do estadounidense Josh Barnett, ex-campeão dos pesos pesados do UFC.

Torneios menores nos EUA[editar | editar código-fonte]

A força do MMA no país fez com que canais de televisão, tanto abertos como fechados, dessem muito espaço para torneios menores, mas que contam com grande audiência. King of the Cage, ou o Bellator FC são alguns dos principais nomes dessa categoria atualmente. Dois torneios notáveis foram adquiridos pelo UFC, sendo substituídos pelo mesmo e tiveram seus atletas migrados para esta organização. São eles: Strikeforce e WEC.

Torneios no Brasil[editar | editar código-fonte]

O programa UFC sem Limites, exibido em televisão aberta pela RedeTV! de 2009 a 2011, foi decisivo para a popularização das artes marciais mistas no Brasil.

Atualmente os eventos Brasileiro de Artes marciais mistas com mais destaque nacional e internacional são: Jungle Fight, Amazon Forest Combat, Max Fights, Nação Combat Manaus, Shooto Brasil e Haidar Capixaba Combat.

Além dos eventos nacionais, o UFC, maior evento de Artes marciais mistas do mundo faz constantemente eventos no Brasil. Para o ano de 2013 estão previstos no minimo 7 eventos do UFC no Brasil, com possibilidade de 10.[2]

Regras[editar | editar código-fonte]

Gerais[editar | editar código-fonte]

  • Os lutadores devem usar luvas de dedo aberto fornecidas pelo evento.
  • Obrigatório o uso de coquilha - equipamento de proteção genital - e protetor bucal
  • É permitido - porém, não obrigatório -joelheiras, tornozeleiras e bandagem para tornozelos.
  • Lutadores que não demonstrarem agressividade ou combatividade, serão advertidos e a luta reiniciada.

É proibido[editar | editar código-fonte]

Condutas consideradas antiesportivas:[3]

  • Cabeçada, dedo no olho, morder, puxar cabelo, beliscar, arranhar e cuspir no adversário
  • Ataque à boca do adversário com a mão, à região genital ou ao rim com o calcanhar
  • Enfiar o dedo em qualquer orifício, corte ou laceração, e manipular as articulações pequenas do adversário
  • Ataques à coluna ou parte de trás da cabeça, golpear de cima para baixo usando a ponta do cotovelo, qualquer tipo de ataque à garganta e agarrar a clavícula
  • Chutar ou atingir com o joelho a cabeça do adversário que está no chão
  • Arremessar o adversário de cabeça no chão ou atirá-lo para fora do ringue
  • Segurar calção ou luvas do adversário, assim como agarrar a grade do octógono
  • Utilizar linguagem imprópria ou abusiva no ringue ou ser flagrado desrespeitando as instruções do árbitro
  • Atacar o adversário nos intervalos, que esteja sob cuidados do juiz ou após a campainha ter anunciado o fim do round
  • Sem limitação, evitar contato com adversário, cair de forma intencional, derrubar insistentemente o protetor bucal ou fingir lesão
  • Interferência do córner ou jogar toalha durante a luta
  • Usar alguma substância escorregadia no corpo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MMA. Delariva Palhoca Jiujitsu. Pagina visitada em 13 de Janeiro de 2012
  2. Título não preenchido, favor adicionar. Página visitada em 2 de Julho de 2012.
  3. Não vale tudo no MMA. Uol esportes Pagina Visitada em 13 de Janeiro de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]