Arthur B. Reeve

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arthur B. Reeve
Nome completo Arthur Benjamin Reeve
Nascimento 15 de outubro de 1880
Patchogue, Long Island, Nova Iorque
Morte 9 de agosto de 1936
Trenton, Nova Jérsei
Nacionalidade  Estados Unidos
Cônjuge Margaret Allen Wilson (1906 - ?)
Ocupação escritor, roteirista de cinema, jornalista
Principais trabalhos Criador do personagem Craig Kennedy

Arthur Benjamin Reeve (15 de outubro de 18809 de agosto de 1936) foi um escritor estadunidense, no gênero mistério. Ele se tornou mais conhecido por ter criado o personagem Professor Craig Kennedy, também conhecido como "The American Sherlock Holmes", e seu ajudante, Walter Jameson, um repórter de jornal, em vários romances e contos. A fama de Reeve se deu, principalmente, ao criar 82 histórias sobre Craig Kennedy, publicadas pela revista Cosmopolitan entre 1910 e 1918. As histórias foram organizadas em forma de livro, que saiu em 1918.

Reeve também foi roterista, tendo escrito o roteiro de vários filmes e seriados nos primeiros anos do cinema, adaptando seus romances e contos para a tela de cinema. Seu personagem Craig Kennedy esteve presente e se popularizou em vários filmes, e posteriormente foi adaptado para a série de televisão dos anos 1950, Craig Kennedy, Criminologist[1] .

Dados biográficos[editar | editar código-fonte]

Arthur Benjamin Reeve nasceu em Patchogue, Long Island, Nova Iorque. Ele se formou na Princeton University e frequentou a Faculdade de Direito de Nova York. Trabalhou como editor e jornalista antes de o personagem Craig Kennedy impulsioná-lo à fama nacional em 1911. Cresceu no Brooklyn e viveu sua vida profissional em vários endereços perto de Long Island Sound. Em 1932, mudou-se para Trenton para estar mais perto de sua alma mater, Princeton. Casou com Margaret Allen Wilson em 31 de janeiro de 1906, e tiveram 3 filhos.

Foi co-fundador (com Harry Houdini, John Grey e Louis Grossman) da Supreme Pictures Corp., uma companhia produtora cinematográfica, em 1919.

Faleceu em Trenton, Nova Jérsei, de complicações de bronquite asmática[2] .

Carreira literária[editar | editar código-fonte]

Sua carreira foi marcada por ficção, originalmente publicada em jornais e uma variedade de revistas, incluindo revistas como Country Gentleman, Boys' Life e Everybody's. Eventualmente, ele foi encontrado apenas em revistas pulp como Detective Story Magazine e Detective Fiction Weekly.

Durante sua carreira como jornalista, Reeve acompanhou muitos casos de crimes célebres para vários jornais, incluindo o assassinato de William Desmond Taylor e o julgamento do seqüestrador de bebê dos Lindbergh, Bruno Hauptmann.

Carreira cinematográfica[editar | editar código-fonte]

Herbert Rawlinson, que interpretou o detetive Craig Kennedy no seriado de Arthur B. Reeve, The Carter Case, em 1919.

Reeve começou sua carreira como roterista de filmes em 1914, com o seriadoThe Exploits of Elaine”, e sua carreira cinematográfica atingiu o seu auge entre 1919 e 1920, quando seu nome apareceu em sete filmes, a maioria seriados, três deles estrelados por Harry Houdini.

Depois disso — provavelmente por causa da migração da indústria do cinema para Hollywood e o fato de Reeve permanecer no leste — Reeve trabalhou mais esporadicamente no cinema. Em 1927, Reeve entrou em um contrato (com John S. Lopez) para escrever uma série de filmes para o notório milionário-assassino Harry K. Thaw, sobre o assunto dos falsos espíritas. O negócio resultou em uma ação judicial, quando Thaw se recusou a pagar. No final de 1928, Reeve declarou falência.

Nos anos 1930, Reeve retomou sua carreira. Ele tinha uma rádio nacional de julho de 1930 até março de 1931, e publicou uma história intitulada The Golden Age of Crime.

Craig Kennedy[editar | editar código-fonte]

Craig Kennedy, personagem criado por Arthur B. Reeve e que lhe deu fama, é um professor e cientista da Columbia University, similar a Sherlock Holmes, e usa seus conhecimentos de química e psicanálise para resolver seus casos, além de aparelhos exóticos (para a época), tais como detectores de mentiras, giroscópios e sismógrafos portáteis[3] . Seu primeiro aparecimento foi em dezembro de 1910, na revista Cosmopolitan, em "The Case of Helen Bond", e fez no total 82 participações na revista, a última em agosto de 1918. Retornou em várias histórias curtas em diversas revistas, tais como The Popular Magazine, Detective Story Magazine, Country Gentleman, Everybody's Magazine, Flynn's e World Man Hunters, assim como em 26 romances. Através da década de 1910 e 1920, foi personagem de diversos seriados, incluindo um dos primeiros seriados estadunidenses, The Exploits of Elaine, de 1914.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • The Deadly Tube (1911)
  • The Black Hand (1911)
  • The Poisoned Pen[4] (1912)
  • The Silent Bullet[5] (1912)
  • The Dream Doctor[6] (1914)
  • Gold of the Gods[7] (1915)
  • The War Terror[8] (1915)
  • The Ear In The Wall[9] (1916)
  • The Treasure-Train[10] (1917)
  • The Grim Game (1919)
  • The Film Mystery[11] (1921)
  • The Radio Detective (1925)
  • The Golden Age of Crime (1931)
  • The Stars Scream Murder (1936)
  • The Carter Case, no Cosmopolitan Magazine, conto que deu origem ao seriado The Carter Case.
  • The Amazing Expoits of the Cutching Hand
  • The Campaign Grafter
  • The Invisible Ray
  • The Steel Door
  • The White Slave
  • The Exploits of Elaine[12]
  • The Best Ghos Stories[13]
  • Constance Dunlap[14]
  • Guy Garrick[15]
  • The Master Mystery[16]
  • The Social Gangster[17]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

O mágico Harry Houdini, que estrelou três filmes escritos por Arthur B. Reeve.

Televisão[editar | editar código-fonte]

  • Craig Kennedy, Criminologist (série de TV, 1952, 26 episódios)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • LOCKE, John. "The Career of Arthur B. Reeve", em From Ghouls to Gangsters: The Career of Arthur B. Reeve: Volume 2 (2007).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]