Asmara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Asmara
—  Cidade  —
Vista da Cidade.
Vista da Cidade.
apelido/alcunha(s) Piccola Roma
Asmara está localizado em: Eritreia
Asmara
Localização de Asmara na Eritréia
15° 20' N 38° 56' E
País Eritreia
Regiões Maekel
Fundação 1751
Fundador Remedius Prutky
Administração
 - Prefeito Semere Russom
Área
 - Total 12 158,1 km²
Altitude 2 325 m (7 628 pés)
População (2010)
 - Total 663 872 hab
    • Densidade 32,8 hab/km2 
' - Metropolitana' 1 304 382 hab
Gentílico: Asmarino (a)
Fuso horário UTC (UTC+3)

Asmara (em tigrínio Asmera) é a capital e a maior cidade da Eritreia. Localiza-se a uma altitude de 2325 metros. Tem cerca de 700 mil habitantes. Era uma aldeia quando foi escolhida para capital da região, então pertencente à Etiópia, na década de 1880. Foi dominada pelos italianos entre 1889 e 1941, pelos britânicos entre 1941 e 1950 e pelos etíopes até 1993. Os produtos têxteis, os calçados, a cerâmica, a carne e a cerveja são os principais produtos de sua indústria.

História[editar | editar código-fonte]

Asmara surgiu no século XII, a partir de quatro vilas como entreposto comercial, e, posteriormente, como capital do príncipe Ras Alula. Foi colonizada pela Itália em 1889, convertendo-se na capital nacional em 1897. Nos últimos anos da década de 1930, os italianos mudaram a imagem da cidade, com novas estruturas e novos prédios; foi chamada, então, de Piccola Roma (Pequena Roma). Atualmente, a maior parte dos edificios são de origem italiana, e alguns lugares possuem nomes no idioma referido (por exemplo, "Bar Vittoria", "Pasticceria moderna", "Casa del formaggio", "Ferramenta"). Durante a guerra pela independência da Etiópia, o aeroporto da cidade ganhou grande importância no conflito, e foi usado pelos eritreus para obter armas e suprimentos do exterior.

Em 1991, foi conquistada a pela Frente de Liberação Popular da Eritreia na guerra da independência,[1] e as tropas do exército etíope renderam-se sem lutar, em 24 de maio de 1991.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população de Asmara, de cerca de 564.000 habitantes, faz dela a maior cidade da Eritreia, sendo que todos os grupos étnicos estão representados na capital. Os maiores grupos são os povos Tigrínio (77%) e o Tigre (15%). Em Asmara, a língua principal é a língua tigrínia. O árabe, o italiano e o inglês também são largamente falados e compreendidos.

Segundo o censo nacional, realizado pelo governo eritreu em 2003, 99.67% das residências de Asmara tinham acesso a água potável. O índice de alfabetização, para os homens, é de 95.2%, e, para as mulheres, 89.95%, o mais alto do país, para ambos os sexos.


A evolução histórica da população de Asmara é apresentada na seguinte tabela:[2]

Ítalo-eritreus[editar | editar código-fonte]

A cidade possui uma significativa população de ítalo-eritreus. São pessoas nascidas na Eritreia, descendentes dos colonizadores italianos, assim como italianos residentes no país de longa data. Estes eritreus nascidos de uniões interraciais são chamados de hanfets. Seus ancestrais datam do início da colonização italiana na Eritreia, ao final do século XIX, mas, apenas após a Segunda Guerra Ítalo-Etíope, em 1935, eles chegaram em maior número. No censo da Eritreia de 1939, havia mais de 75.000 ítalo-eritreus (mais que 10% da população do país), sendo que a maioria deles (53.000) viviam em Asmara. Muitos colonizadores italianos abandonaram a Eritreis após sua conquista pelos aliados em novembro de 1941, e seu número foi reduzido a 38.000 em 1946. Entretanto, muitos dos italianos permaneceram durante o período de descolonização após a Segunda Guerra Mundial, e foram assimilados à sociedade eritreia; alguns poucos são apátridas hoje, já que a nenhum deles foi concedida cidadania, a não ser através de casamento, ou, mais raramente, pelo Estado tê-la conferido.

ano ítalo-eritreus população da Eritreia população de Asmara
1910
1.000
390.000
24.000
1935
3.100
610.000
47.000
1939
76.000
740.000
103.000
1946
38.000
870.000
88.000
2008
900
4.500.000
610.000
A população ítalo-eritreia na Eritreia, de 1910 a 2008

Atualmente, há aproximadamente 900 ítalo-eritreus permanecendo na região de Asmara. Contudo, há uma estimativa de 100.000 descendentes de ítalo-eritreus na cidade de Asmara.

Clima[editar | editar código-fonte]

Asmara conta com uma variante local do clima semi-árido, com verões quentes, mas não excessivamente, e invernos frescos. Devido à sua altitude de 2.325 metros sobre o nível do mar, as temperaturas são relativamente suaves em uma cidade localizada a pouca distância do deserto. Asmara tem uma média de 501 milímetros de precipitação anual. Raramente pode nevar na cidade. Julho e agosto formam a curta temporada de chuvas, já que, em média, cerca 60% das precipitações anuais de Asmara concentram-se nestes meses. Ao contrário, janeiro e fevereiro são os meses mais secos, com uma média de apenas 4 milímetros de precipitação, para o conjunto dos dois meses.

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Asmara, Eritreia Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 23 24 25 25 26 26 22 21 24 22 22 22 23,5
Temperatura mínima média (°C) 6 7 9 10 11 12 12 12 10 9 8 7 9,4
Precipitação (mm) 1 3 12 30 42 37 174 145 25 7 21 4 501
Fonte: Clima e Temperatura[3] 17 de janeiro de 2012

Locais de interesse[editar | editar código-fonte]

Cinema Impero em Asmara.

Na cidade, encontra-se o Museu Nacional da Eritreia, e é conhecida pelos seus edifícios do início do século XX, incluindo o Art Déco do Cinema Impero, o cubista Africa Pension, a eclética Catedral Ortodoxa Eritreia e a antiga Opera House, a futurista Fiat Tagliero, a neoromânica Catedral Romana Católica e o neoclássico Palacio do Governo.

Asmara é também sede da Universidade de Asmara e um forte do século XIX. Nela, encontra-se o Aeroporto Internacional de Asmara, e está conectada ao porto de Massawa pela Ferrovia Asmara-Massawa.

Asmara é sede do arcebispado da Igreja Ortodoxa Eritreia, que obteve autonomía eclesiástica en 1993. O arcebispo foi elevado a Patriarca da Eritreia em 1998, a par com a Igreja Ortodoxa Etíope Tewahedo.

Economia[editar | editar código-fonte]

Como a capital e maior cidade da Eritreia, a maioria das empresas do país têm suas sedes em Asmara. A cidade já foi uma cidade industrial.

Durante o período colonial, Asmara era o centro administrativo colonial da África Oriental Italiana. Quando os britânicos chegaram ao país, em 1941, muitas empresas foram fechadas ou realocadas fora de Asmara. Esta tendência continuou sob a ocipação etíope.

Mais recentemente, as empresas aéreas Eritrean Airlines e Nasair estabeleceram suas sedes em Asmara.[4] A Corporação Eritreia de Telecomunicações também tem sua sede na cidade. Além disso, a emissora estatal de televisão Eri-TV tem estúdios localizados em vários pontos da capital.

Educação[editar | editar código-fonte]

Localizam-se em Asmara a maioria das faculdades e universidades do país. A cidade sempre foi o centro educacional do país. Nela, localizam-se muitas escolas de ensino fundamental e médio, e, até as recentes aberturas de universidades em Mai Nefhi e Sawa, a única universidade no país era a Universidade de Asmara. Durante o período de anexação à Etiópia, a Universidade de Asmara estava ligada à maior universidade etíope, a Universidade de Addis Ababa. Desde a independência eritreia, muitos campus foram abertos no país, principalmente para Medicina e Engenharia.

Universidades e escolas[editar | editar código-fonte]

Universidade Telefone Fax
Universidade de Asmara (291)-1-161926 (291)-1-162236
Instituto de Tecnologia da Eritreia N/D N/D
Escola Médica Orotta N/D N/D
Faculdade de Ciências da Saúde (291)-1-124761 N/D

Asmarinos famosos[editar | editar código-fonte]


Cidades Irmãs[editar | editar código-fonte]

Rua de Asmara.


Referências

  1. Série de autores e consultores, Dorling Kindersley, History (título original), 2007, ISBN 978-989-550-607-1, pág 556
  2. World Gazetter (inglês)
  3. Average Conditions Asmara, Eritrea.. (inglês)
  4. "World Airline Directory." Aviação internacional. 23–29 de março de 2004. 68. (inglês)