Asotio III da Arménia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abas I da Armênia
Governo
Reinado 951 - 977
Rainha Khosrovanuysh
Antecessor Abas I da Arménia
Sucessor Simbácio II da Arménia
Dinastia Dinastia dos Bagrátidas
Vida
Morte 977
Filhos Simbácio II da Arménia
Pai Simbácio I da Armênia


Asotio III da Arménia Voghormats, “o Piedoso[1] foi um príncipe da Arménia da Dinastia Bagratuni, tendo governado entre 951 e 977. Foi antecedido no governo por Abas I da Arménia e foi sucedido pelo governo de Simbácio II da Arménia.[2]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Abas morreu em 952 e assim seu filho Asotio III tornou-se o novo rei, durante seu reinado, a Armênia se dividia em sete reinos, ao norte estavam as autoridades nominais dos bizantinos enquanto que os reinos ao sul pagavam tributos aos muçulmanos, essa situação prevaleceu até a metade do século seguinte.[3]

O reinado de Asotio marcou o apogeu da Armênia medieval, com maior interesse em aplicar seus recursos em grandes projetos de construções. Asotio relocou a capital permanentemente para Ani e também patrocinou a relocação do Catolicato armênio para a cidade próxima de Argina. Suas ações filantrópicas, que o fizeram ser chamado de "O piedoso", foram exageradas por sua esposa, a rainha Khosrovanuysh que fundou os monastérios de Sanahim em 966 e Haghbat em 976, decorados com retratos de seus dois filhos, [4] estes lugares tornaram importantes centro de cultura e ensino da Armênia medieval.[1] [Nota 1] Contava-se que Asotio III era tão caridoso que jamais tinha uma refeição sem antes enviar algo para os pedintes para que compartilhassem da refeição com ele.[5]

Neste período de grande estabilidade e segurança, a tendência na Armênia foi dividir o país entre os príncipes, então em 962/3, Asotio estendeu a realeza e um reino próprio para seu irmão Mushegh, de modo que este se tornou o governador da cidade de Kars, a residência principal da casa real. O reino de Kars passou para o filhoo de Musheg, Abas (984 - 1029) e neto Gagik Abas (1029 - 65).[Nota 1]

Depois da morte de Asotio III, seu filho mais velho Simbácio II da Arménia tornou-se o novo rei.[3]

Referências

  1. a b Rouben Paul Adalian. Historical Dictionary of Armenia. Scarecrow Press; 13 May 2010. ISBN 978-0-8108-7450-3. p. 37.
  2. Armenia (em inglês) History Files. Página visitada em 5/01/2014.
  3. a b George Mouradian. Never to Die: A Historical Novel About Armenia and the Quest for Noah's Ark. AuthorHouse; 2005. ISBN 978-1-4634-7166-8. p. 460.
  4. Lynn Jones. Between Islam and Byzantium: Aght'amar and the Visual Construction of Medieval Armenian Rulership. Ashgate Publishing, Ltd.; 2007. ISBN 978-0-7546-3852-0. p. 98.
  5. Zabelle C. Boyajian; Aram Raffi. An Anthology of Legends and Poems of Armenia. Indo-European Publishing; 2008. ISBN 978-1-60444-015-7. p. 164.

Notas

  1. a b Rouben Paul Adalian. Historical Dictionary of Armenia. p. 214

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre reis de um dos reinos da Arménia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.