Assassin's Creed III: Liberation

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Assassin's Creed III: Liberation
Capa europeia
Desenvolvedora Ubisoft Sofia[1]
Publicadora(s) Ubisoft
Produtor Mathieu Hector[2]
Escritor(es) Corey May (principal)
Richard Farrese
Jill Murray[2]
Compositor(es) Winifred Phillips (musica produzida por Winnie Waldron)[3]
Motor AnvilNext
Plataforma(s) PlayStation Vita
PlayStation 3 (HD)
Microsoft Windows (HD)
Xbox 360 (HD)
Série Assassin's Creed
Data(s) de lançamento
  • JP 15 novembro de 2012
  • AN 30 outubro de 2012
  • EU 31 outubro de 2012

HD Edition

PlayStation 3
  • AN 30 de Outubro de 2012
  • EU 31 de Outubro de 2012
  • JP 15 de Novembro de 2012

Microsoft Windows & Xbox 360
2014

Gênero(s) Ação-aventura, mundo aberto, stealth
Modos de jogo Um jogador, multijogador[1]
Classificação Inadequado para menores de 16 anos i DEJUS (Brasil)[4]
Classificação pendente i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
Mídia Cartão PlayStation Vita

Assassin's Creed III: Liberation é um videojogo da série Assassin's Creed, inicialmente exclusivo para o console PlayStation Vita. A Sony anunciou o jogo na sua conferencia de imprensa durante a Electronic Entertainment Expo em junho de 2012. Foi lançado em 30 de outubro de 2012 juntamente com Assassin's Creed III, e ambos estão interligados.[5]

Liberation decorre em Nova Orleans, entre 1765 e 1780, perto do fim da Guerra Franco-Indígena e tem como protagonista Aveline de Grandpré, uma mulher Assassina de descendência Africano-Francesa.[1] [5]

As criticas iniciais a Assassin's Creed III: Liberation foram geralmente positivas. O site Metacritic, que dá uma pontuação média com base nas criticas profissionais, deu ao jogo a pontuação de 70/100, baseada em 71 análises.[6]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Liberation decorre em Nova Orleans, entre 1765 e 1780, na linha de tempo entre o fim da Guerra Franco-Indígena e meados da Revolução Americana. O jogo segue a história de Aveline de Grandpré, uma mulher Assassina de ascendência Africano-Francesa. Aveline é recrutada para a Irmandade dos Assassinos por Agate, um escravo fugitivo, que atua como seu mentor. O enredo desenvolve-se em volta da prática cultural plaçage, onde homens franceses e espanhóis ricos arranjavam casamentos com mulheres de descendência africana, indiana ou crioula, permitindo assim a essas mulheres e aos seus filhos ganharem poder e posições de relevo na sociedade.

Assassin's Creed
(Cronologia Fictícia)

Altaïr's Chronicles
Assassin's Creed
Bloodlines
Assassin's Creed II
Discovery
Assassin's Creed II (continua)
Brotherhood
Revelations
IV: Black Flag
Assassin's Creed III
III: Liberation

"The Bayou" (parecido com The Frontier em Assassin's Creed III), casa de crocodilos e vilões, será o lugar que os jogadores poderão visitar no jogo, assim como atravessar o Golfo do México até ao México.

Liberation não é visto através das memórias de Desmond Miles, o protagonista da série; mas sim um "produto" criado pelo Abstergo. Aveline irá cruzar-se com Connor Kenway durante o jogo.[7]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Liberation faz uso das superfícies tácteis da Vita, das cameras e do giroscópio. Isto inclui combate distinto, interação de personagens, resolver enigmas e controles transversais. Ao ligar o jogo a Assassin's Creed III, o jogador receberá uma versão do tomahawk de Connor, uma roupa exclusiva, uma personagem para o multijogador e um completo melhoramento para todas as bolsas de munições.[5]

O jogo usa o mesmo motor de Assassin's Creed III, permitindo a mesma experiência de jogabilidade como a versão de console. Aveline também terá um novo conjunto de animações, assim como a capacidade de usar armas, como a nova zarabatana, bem como as já familiares espadas, facas, pistolas e a lâmina oculta.[7]

Música[editar | editar código-fonte]

A música do jogo foi composta por Winifred Phillips e produzida por Winnie Waldron.[3] A banda sonora foi lançada pela Ubisoft Music no mesmo dia do jogo, a 30 de outubro de 2012.[8]

A música do jogo recebeu duas nomeações no Hollywood Music in Media Awards (HMMA), nas categorias de "Melhor Álbum de Banda Sonora" e "Melhor Música - Videojogo Portátil".[3]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Assassin's Creed III: Liberation foi lançado a 30 de outubro de 2012, no mesmo dia que Assassin's Creed III. O jogo também está disponível com um pacote PS Vita que inclui uma Vita Wi-Fi de cor branco-cristal e um cartão de memória de 4GB.[5] [9]

A SCEE está a oferecer a versão digital do jogo via PlayStation Store. Com o nome "Gold Edition", a promoção inclui Liberation, o jogo Assassin's Creed III para a PlayStation 3 e a Assassin's Creed 3: Season Pass (a primeira da série). Outra versão da "Gold Edition" contém Liberation juntamente com Assassin's Creed III, mas sem a Assassin's Creed 3: Season Pass.[10]

A Ubisoft lançou o jogo também para Xbox 360 e PC.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP C[11]
IGN 7.2/10[12]
Game Informer 7.75[13]
GamesRadar 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[14]
Eurogamer 8/10[15]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 70/100[6]

As criticas iniciais a Assassin's Creed III: Liberation foram geralmente positivas. O site Metacritic, que dá uma pontuação média com base nas criticas profissionais, deu ao jogo a pontuação de 70/100, baseada em 71 análises.[6]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Depois da E3 em junho de 2012 Assassin's Creed III: Liberation recebeu alguns prémios: A Game Chronicles e a IGN consideraram o jogo como o "Melhor Jogo para PS Vita",[16] [17] a Digital Trends deu o prémio de "Melhor Jogo Portátil"[18] e a Newsarama considerou Aveline de Grandpré a "Melhor Heroína/Herói do Evento".[19]

Assassin's Creed III: Liberation ganhou o prémio "Melhor Jogo Portátil" nos Golden Joystick Award de 2013.[20]

Referências

  1. a b c http://ie.ign.com/articles/2012/06/02/e3-2012-assassins-creed-vita-revealed
  2. a b Reilly, Jim (October 8, 2012). Exploring Assassin's Creed III Liberation. Visitado em October 8, 2012.
  3. a b c Music Awards Los Angeles - Music Awards Hollywood hmmawards.org. Visitado em 2012-09-19.
  4. (11 de setembro de 2012) "Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação". Diário Oficial da União (Ano CXLIX Nº176): p. 35. ISSN 1677-7042. Visitado em 2 de maio de 2013.
  5. a b c d http://www.joystiq.com/2012/06/04/assassins-creed-3-liberation-confirmed-for-vita-launches-octo/
  6. a b c Metacritic: Assassin's Creed III: Liberation Metacritic. Visitado em 30-10-2012.
  7. a b "Assassin's Creed III Liberation: The first 10 things you need to know". GameInformer (231 Julho 2012): 78-81.
  8. Winifred Phillips, Award-Winning Composer winifredphillips.com. Visitado em 2012-09-20.
  9. Bruno Galvão (5 Junho, 2012). Sony anuncia Assassin's Creed: III Liberation Eurogamer. Visitado em 12 Junho, 2012.
  10. [1]
  11. Jeremy Parish (30-10-2012). Assassin's Creed Liberation Review: Good Ideas Squandered on Troubled Play 1UP. Visitado em 30-10-2012.
  12. Liberation: review IGN. Visitado em 30-10-2012.
  13. Joe Juba (30-10-2012). Assassin's Creed III Liberation: The Brotherhood Finds A Home On Handheld Game Informer. Visitado em 30-10-2012.
  14. Ryan Taljonick (30-10-2012). Assassin's Creed III Liberation review: A bite-sized experience in more ways than one GamesRadar. Visitado em 30-10-2012.
  15. Bruno Galvão (5-11-2012). Assassin's Creed 3: Liberation - Análise Eurogamer. Visitado em 5-11-2012.
  16. Mark Smith (Junho 8, 2012). E3 2012 - Best of Show WINNERS Game Chronicles. Visitado em Junho 8, 2012.
  17. [2]
  18. [3]
  19. [4]
  20. Hussain, Tamoor (25-10-2013). Golden Joysticks 2013: Full list of winners Computer and Video Games computerandvideogames.com. Visitado em 27-10-2013. Cópia arquivada em 27-10-2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]