Desinfecção

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Assepsia)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

A Assepsia é o conjunto de medidas que permitem manter um ser vivo ou um meio inerte isento de bactérias. A Anti-sepsia refere-se à desinfecção de tecidos vivos com anti-sépticos.

Desinfetantes da pele e das mucosas (antissépticos)[editar | editar código-fonte]

A sua concentração não pode ser tóxica para as células. São exemplos o álcool etílico (70º), peróxido de hidrogênio (10 volumes), eosina (para Gram-positivos), permanganato de potássio, hipoclorito de sódio (0,48%) e iodopovidona (derivado do iodo, altamente eficaz, excepto no caso da hepatite B).

Desinfetantes de instrumentos[editar | editar código-fonte]

Como por exemplo os aldeídos, usados em estetoscópios e termómetros, o hipoclorito de sódio, usado só em material não oxidável, como as pinças e tesouras, ou o óxido de etileno, que em mistura com o Co² é usado em câmaras, esterilizando tudo o que seja sensível à temperatura (batas, toucas, material descartável,etc).

Natureza química[editar | editar código-fonte]

Os anti-sépticos e desinfectantes podem também ser agrupados de acordo com a sua natureza química:

  1. Fenol e compostos fenólicos: (ex. hexaclorofeno)
    • Eficaz contra Gram-positivos;
    • Pouco activo contra Gram-negativos;
    • Ineficaz na presença de sangue.
  2. Halogéneos:
    • Derivados do cloro (hipoclorito de sódio) – actuam inibindo a actividade das proteínas celulares e a síntese de DNA;
    • Derivados do Iodo (iodopovidona, iodofor) – interagem com enzimas e proteínas inibindo-as por reacção de oxidação de grupos –SH e por ligação do iodo ao grupo –NH dos aminoácidos.
  3. Sais metálicos:
    • Compostos mercuriais (mertiolato): combinam-se com –SH de enzimas e inibem a sua actividade;
    • Sais de prata (nitrato de prata);
    • Compostos de zinco (matam fungos);
    • Compostos de cobre (matam algas).
  4. Oxidantes (peróxido de hidrogénio, permanganato de potássio):
    • Oxidam lípidos de membrana e DNA.
  5. Álcoois (etanol):
  6. Compostos de amónia quaternária (Cetrimina a 1%, Benzalcónio)
    • Inactivados pela presença de material orgânico.
  7. Clorexidina:
    • Promove a desorganização estrutural e funcional da membrana citoplasmática.
  8. Óxido de etileno:
    • Agente alquilante que inactiva enzimas e proteínas;
    • Usado em mistura não explosiva com CO2 ou com hidrocarbonetos halogenados.
  9. Aldeídos (formaldeído (muito tóxico) e glutaraldeído):
    • Inactivação de proteínas e ácidos nucleicos.
  10. Beta-propriolactona:
    • Possui características cancerígenas, mas os seus vapores são usados na esterilização.

Ver também[editar | editar código-fonte]